04 fevereiro, 2015

Fundação de Mário Soares recebe milhões do estado, do BES e da Câmara Municipal de Lisboa

-Fundação Mário Soares recebeu 'generosa prenda' de Salgado
A Fundação Mário Soares teve no Banco Espírito Santo (BES) o seu maior doador de apoios monetários.
Desde 2011, Ricardo Salgado doou 570 mil euros à fundação do histórico líder socialista.
Só em 2013, revela a mesma publicação que analisou as contas da Fundação Soares, Ricardo Salgado doou 300 mil euros.
Os mesmos documentos revelam ainda que foram assinados dois contratos de mecenato entre o banco e a fundação, dos quais falta pagar a ultima prestação referente a 100 mil euros.
Em 2013, o valor total do património da Fundação era de 4,46 milhões de euros. Outros dos principais mecenas da instituição são o Banco BPI, que contribui com 500 mil euros, o Ministério dos Negócios Estrangeiros, que financia 400 mil euros.

-Sócrates deu 600 mil euros a Soares em plena crise
Entre 2008 e 2012, através do Ministério dos Negócios Estrangeiros, fundação do ex-PR recebeu 3,4 milhões do governo do PS.
O Estado foi, nesse período, o principal financiador da Fundação Mário Soares. O apoio financeiro mais elevado foi atribuído com o Governo de José Sócrates, avança o Correio da Manhã: por via do Ministério dos Negócios Estrangeiros, em 2007, o Executivo deu à fundação um subsídio anual de 150 mil euros, verba superior aos apoios dados por Galp Energia, BPI e Fundação EDP.
-Além do apoio financeiro, esta fundação teve um valor patrimonial tributário isento de mais de 268 mil euros.

-Câmara Municipal de Lisboa também ajuda o "pobre soares"
Para além dos 50 mil euros anuais que "o Município está obrigado" a dar como "apoio financeiro" à fundação de Soares, acrescem mais 14.825 euros, propostos pela vereadora da Cultura, Catarina Vaz Pinto – e que vão hoje a discussão e votação em reunião de Câmara. 
O CM teve acesso ao contrato-programa, entre a CML e a Fundação Mário Soares, em que se adianta "a atribuição de apoio financeiro para o prolongamento, até ao dia 31 de Dezembro de 2011, da exposição ‘A Voz das Vítimas’, organizada pela Associação Movimento Cívico Não Apaguem a Memória" e pela fundação de Soares. 
O protocolo entre o município de Lisboa e a Fundação Mário Soares, que obrigava a um apoio anual entre 30 e cerca de 44.000 euros, foi assinado a 07 de Novembro de 1995, pelo presidente da Câmara, Jorge Sampaio, vigorando no prazo de 10 anos, renovável para igual período. Ou seja, no mínimo até 2015. 
Foi actualizado para 50 mil euros em Julho de 2010, pela vereadora da Cultura, Catarina Vaz Pinto, como "reconhecimento do trabalho levado a cabo pela Fundação". 

- Polícias às ordens de Mário Soares Soares tem casas guardadas por dezenas de PSP

"Mário Soares, tem casas guardadas por dezenas de PSP que  prestam serviço na moradia do Vau, com quatro elementos em turnos diários de 6 horas. No Campo Grande, são mais quatro em igual horário. Por último, ainda no que diz respeito à PSP, há mais dois agentes para o seguir por todo o lado, alternadamente. Mas o assunto, pelos vistos extremamente grave - e dispendioso -, da segurança pessoal de Mário Soares, não se fica por aqui. Assim, a Guarda Nacional Republicana está de serviço permanente à simpática residência de Nafarros - só aqui são mais quatro agentes da GNR que se revezam em turnos de 6 horas.Feitas as contas, Mário Soares tem ao seu serviço 14 elementos destacados. Como alguém dizia esta semana, é quase como se existisse uma esquadra ou um posto de polícia às ordens de sua excelência."

- Como o negócio rende, a esposa também quis uma fundação...
Fundação Pro Dignitate de Maria Barroso, recebeu quase 500 mil euros entre 2008 e 2010

FUNDAÇÃO COM DINHEIROS PÚBLICOS
"A pretexto de uns papéis pessoais cujo valor histórico ou cultural nunca ninguém sindicou, Soares decidiu fazer uma Fundação com o seu nome. Nada de mal se o fizesse com dinheiro seu, como seria normal.
Mas não; acabou por fazê-la com dinheiros públicos. SÓ O GOVERNO, DE UMA SÓ VEZ DEU-LHE 500 MIL CONTOS E A CÂMARA DE LISBOA, PRESIDIDA PELO SEU FILHO, DEU-LHE UM PRÉDIO NO VALOR DE CENTENAS DE MILHARES DE CONTOS.
Nos Estados Unidos, na Inglaterra, na Alemanha ou em qualquer país em que as regras democráticas fossem minimamente respeitadas muita gente estaria, por isso, a contas com a justiça, incluindo os próprios Mário e João Soares e as respectivas carreiras políticas teriam aí terminado. Tais práticas são absolutamente inadmissíveis num país que respeitasse o dinheiro extorquido aos contribuintes pelo fisco.
Se os seus documentos pessoais tinham valor histórico Mário Soares deveria entregá-los a uma instituição pública, como a Torre do Tombo ou o Centro de Documentação 25 de Abril, por exemplo. Mas para isso era preciso que Soares fosse uma pessoa com humildade democrática e verdadeiro amor pela cultura. Mas não. Não eram preocupações culturais que motivaram Soares. O que ele pretendia era outra coisa.
Porque as suas ambições não têm limites ele precisava de um instrumento de pressão sobre as instituições democráticas e dos órgãos de poder e de intromissão directa na vida política do país. A Fundação Mário Soares está a transformar-se num verdadeiro cancro da democracia portuguesa.»"
Mário Soares desvendado pelo Bastonário da Ordem dos Advogados, António Marinho e Pinto, no «Diário do Centro» de 15 de Março de 2000

- Paulo Morais faz um retrato assertivo, do que são na realidade e para o que servem, as fundações.
Fraudes & Fundações
"As fundações públicas devem ser extintas.
As fundações privadas sem recursos têm de mudar de nome. E aquelas que, embora dispondo de meios, não perseguem um fim social visível, devem perder o seu estatuto de utilidade pública.
Esta verdadeira limpeza levará à eliminação de centenas destas entidades. No final, restarão apenas cinco ou seis genuínas fundações.
Uma verdadeira fundação é uma entidade cujo instituidor, dispondo de meios avultados (não do estado), de um fundo, decide disponibilizá-lo à comunidade para perseguir um dado desígnio social, um qualquer benefício colectivo.
Nesta perspectiva, as fundações públicas nem sequer são fundações. São departamentos públicos travestidos, cujo estatuto lhes permite viverem de forma clandestina.
Os seus directores não estão sujeitos a regras da administração pública. Podem contratar negócios sem qualquer controlo, permitem-se ainda recrutar pessoal sem concurso. Utilizam os recursos públicos em função dos seus interesses e dos seus negócios privados.
Já quanto às actuais fundações privadas(...)cujos instituidores são pessoas de muitas posses que registam os seus bens em nome de fundações particulares, mas que nada dão à sociedade.
Com este esquema, ficam isentos de pagar IRC na sua actividade, os seus terrenos e prédios não pagam impostos, como o IMT e o IMI. Até alguns dos seus carros ficam isentos de pagar imposto de circulação e imposto automóvel.
Estes cavalheiros conseguem assim um paraíso fiscal próprio, verdadeiras "off-shores" em território nacional. Retirem-lhes pois o estatuto de utilidade pública.
Feito este expurgo, restará um restrito grupo de entidades criadas por aqueles milionários que decidiram legar parte da sua riqueza em benefício da sociedade que os ajudou enriquecer. São os casos de Gulbenkian, Champalimaud e poucos mais. Para honrar a sua memória, há que impedir que as suas organizações sejam confundidas com pseudo fundações, casas de má fama geridas por oportunistas." Paulo Morais






14 comentários :

  1. Porque não se faz uma limpeza geral a esta bagunça de aproveitadores indignos de seres humanos? O dinheiro q tanta falta faz a gente q está a morrer de fome e doença? O desgoverno não tem mão? tb se abotoa e bem. Haja povo que tome as rédeas, isto não pode continuar assim, república dos ladrões!...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ESTÁ NAS NOSSAS MÃOS CORRER COM OS CORRUPTOS... nas democracias modernas e com eleitores activos E CÍVICOS. O VOTO está nas nossas mãos, votemos contra a corrupção, o voto não serve apenas para votar a favor de politicas mas também para votar contra, mesmo que não possua um partido que queira escolher, votemos contra os que não quer que sejam escolhidos. Basta de nulos brancos e abstenção, usem o voto para salvar o país da corrupção. NÃO DESPERDICEM MAIS VOTOS

      Eliminar
    2. A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas


      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão ou porem o Marinho Pinto como cabeça de lista, por exemplo. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote. Também é por vossa culpa que os extremistas estão a ganhar terreno, e pela mesma razão. É fácil pôr os fanáticos a votar. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas dos partidos, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem de acordo com o que acham ser a melhor solução, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.

      Quando opta por não votar pode estar a atingir o resultado contrário daquilo em que acredita.
      Esclareça-se e compreenda porque é importante votar em consciência contra os partidos corruptos.
      Faça uma escolha, opte por votar com quem mais se identifica, e quem menos o lesou, o poder é seu! Use-o para ajudar todos nós.


      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#ixzz4VBUjKlk4

      Eliminar
  2. Tanto ladrão, como estas sambesugas qualquer cidadão se revolta, esta gentinha de merda não representa nada nem ninguém, nem o socialismo, nem a democracia, isto representa apenas os bandidos que foram criados após o 25 de Abril. Merda desta democracia, grande parte dos políticos deviam ter o mesmo fim que o artolas do 44 (Sócrates). Isto realmente mete nojo de País, isto não é um País a sério, nem parecemos europeus, estamos ao nível dos Africanos. Enquanto não houver uma limpeza deste cancro de políticos, maçonaria, estes corruptos nunca haverá dinheiro para o estado social. Vemos pessoas a morrer há espera de ser atendidos nos hospitais ou por falta de medicamentos. Estas noticias deviam de envergonhar a merda dos políticos, mas eles estão marimbando para os pobres dos portugueses. Portanto não vale a pena discutir Ps ou Psd qual o melhor digo honestamente é tudo a mesma merda, farinha do mesmo saco que não olham aos interesses do País nem dos Portugueses, mas sim ao dinheiro fácil e com esta impunidade ninguém os prende, pode ser que esta merda muda e que se acabe com a impunidade.

    Chega de ladrões no Poder, enquanto tivemos Ps / Psd no governo nunca este País se endireita.

    Zita, continue a divulgar/denunciar esta bandidagem que tomaram de assalto o poder. Os portugueses que abram os olhos e pensem não se deixem de iludir Por Passos Coelhos, Portas, Costas que estes merdas não prestam para nada, nem para serventes de obras tinham jeito, quanto mais para governar um País, claro tinha de dar merda, assim como deu.

    Fernando

    ResponderEliminar
  3. Vale bem a pena pensar com rigor como se desperdiçam tantos recursos e dádivas de muita gente generosa em fundações, ONG, Associações que por vezes (lembram-se da ONG do P. Coelho que nunca chegou a ajudar ninguem mas pagou custas mensais de 5000 euros?) desbaratam as verbas em programar repetidas intençoes onde já há mais que ONG no mesmo ramo. Juntar essas boas vontades chegavam-se a muito mais necessitados . Infelizmente as federações e a segurança social que coordena estas fundaçoes olha para o lado e chuta para canto; não deixem que isso volte a acontecer e exijam sempre saber como é gasto o dinheiro quando o derem e voluntarios. Mandar medicos para zonas que tèm sifecinetes ou cobertores para zonas quentes acontece mais do que julgam. Olhem para o Haiti que vive na miseria depois de milhares de membros das ONG terem invadido o país cheios de fervor "humanitario" são assuntos bem sérios que merecem a sua atenção: quem precisa merece um pouco do seu cuidado = investigue o google é gratuito

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais... e o Haiti não só foi invadido por ONG tb foi bombardeado com milhões e milhões de euros de doações, e continua na miséria.

      Eliminar
  4. Portugal não é uma democracia, nem um estado de direito e há obscuridade em alguns poderes. Há também censura na imprensa e violação de direitos humanos.
    Há tantas coisas graves que acontecem neste país e alguns preocupam-se por outros ganharem bem! Eu tenho um carrinho velhinho, vai andando e sinto-me bem com ele, não preciso de nada melhor para ser feliz. Preciso de outras coisas para ser feliz, coisas com valor real!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas


      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão ou porem o Marinho Pinto como cabeça de lista, por exemplo. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote. Também é por vossa culpa que os extremistas estão a ganhar terreno, e pela mesma razão. É fácil pôr os fanáticos a votar. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas dos partidos, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem de acordo com o que acham ser a melhor solução, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.

      Quando opta por não votar pode estar a atingir o resultado contrário daquilo em que acredita.
      Esclareça-se e compreenda porque é importante votar em consciência contra os partidos corruptos.
      Faça uma escolha, opte por votar com quem mais se identifica, e quem menos o lesou, o poder é seu! Use-o para ajudar todos nós.


      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#ixzz4VBUjKlk4

      Eliminar
  5. Quem é culpado é o povo porque continua a aceitar os governantes que estão a governar. Porque se o povo todo se junta-se e fossem aporta do governo e parassem o país até eles serem tirados do poder assim é que era bem feito, mas não se se pede ao povo para se unir e fazer uma revolta a unica coisa que tem como disculpa é que não podem faltar ao trabalho porque tem contas a pagar. Uma revolta é necessária mas os Portugueses não tem tomates para o fazer. Deixem de comentários e vão para a rua e fazem a vossa voz se ouvir,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É o que eu tenho dito, o grande culpado é o povo. Se os políticos são o que são é porque vieram do povo, e portanto são um reflexo do que é o povo. O povo não tem tempo para sair à rua mas tem para ir ao futebol, mas tem para a diversão. Este povo gosta muito de circo e é individualista, só pensa no seu umbigo.

      Eliminar
  6. As Fundações políticas revelam-se na maior maneira de lavar dinheiros e de promover os camaradas e a própria ideologia. Esta gente ainda tem a arrogância de criticar o sistem antigo! A desvergonha e a falta de responsabilidade para com o povo e para com o país. O povo não é culpado; culpados são os deputados que não controlam nem desmascaram, culpados são os magitrados que se acomodam a um sistema corrupto.

    ResponderEliminar
  7. já dizia alvaro cunhal este pais e para ser governado por dois partidos e nada mais . se ninguém for as urnas votar haverá sempre um vencedor ate os mortos votam , uns roubam outros escondem se atras dos roubos

    ResponderEliminar
  8. Porque razão a troika no tempo da sua intervenção não intervinha nestes casos tinha amabilidade de falar no ordenado mínimo, e nestes abusos nunca teve uma palavra, pois o que eu acho isto é um problema europeu ,que o povo europeu tem de se unir e combater, pelos os vistos a união europeia não foi criada em prol de uma cidadania comum em beneficio de todos, mas destes mafiosos como na realidade os factos demostram-

    ResponderEliminar
  9. Estão então explicadas tantas visitas ao seu doador a Évora. Doador...com o nosso dinheiro, entenda-se). Mas o que diabo fará esta fundação que recebe tanto dinheiro de tantos sítios? Ainda não percebi.

    ResponderEliminar