05 abril, 2014

CARCAVELOS: “CONSTRUÇÃO É UM EXAGERO E UMA BRUTALIDADE”

praia construção torres hoteis 2014Segundo Paulo Morais o sector imobiliário consegue ter margens de lucro mais elevadas, para os que nos governam, que o tráfico de droga, para os traficantes.
Todos conhecemos casos de autarcas que ganharam milhões e milhões de euros, com este tipo de negociatas, licenciamentos e afins.
Por isso já não se estranham os frequentes casos de áreas protegidas, que de repente, deixam de ser protegidas.
Ou até de aspirantes a políticos que protegem áreas mas quando chegam ao poder, valores mais altos se levantam e esquecem a área, os cidadãos e o ambiente.
Em 2001 Carlos Carreiras era um destacado dirigente do MOVCASCAIS que ajudou à reprovação deste projecto e outros de igual calibre. Afinal, a defesa intransigente da luta contra o betão não passou de politiquice? O MOVCASCAIS acusava a câmara de andar a destruir a qualidade de vida dos munícipes, a sufoca-los em betão e a desrespeitar o ambiente.
Comprova-se assim que Carlos Carreiras sofre da mesma enfermidade do “síndrome da memória curta” que acusa toda a oposição de ter contraído!
Um problema grave que afecta também Primeiros Ministros... São a favor do ambiente, mas apenas para conseguirem preservar a área/negócio, até chegarem ao poleiro e poderem beneficiar dos negócios paralelos e dos favores?



Sem hipocrisias, essas áreas deveriam ser denominadas como "áreas reservadas", pois apenas são protegidas até ver, e até aparecer a pessoa certa e o momento certo, ou seja, quando se tornam um negócio milionário, para alguns.
Este tipo de corrupção tem tido, para o país, para os contribuintes e moradores, um resultado desastroso. Urbanismo desregulado e desordenado, atropelos à lei das zonas protegidas, atropelos à estética da paisagem, subestimação dos riscos dos fenómenos naturais, prejuízos para os contribuintes e moradores, bolhas imobiliárias, etc, etc.
Mas o importante é que os decisores, e os que lucram com tudo isto, ficam bem e a salvo de qualquer futura consequência ou responsabilidade. Por isso estes esquemas proliferam sem entraves.
Os cidadãos continuarão a questionar as estranhezas dos casos, mas nada mais que isso se conseguirá apurar. Se há excesso de oferta de habitação na zona, se os cidadãos se opõem, se o ambiente se opõe, porque avançam estas obras megalómanas?

Numa zona onde podemos encontrar dezenas de apartamentos à venda, os nossos autarcas acham que precisamos de mais blocos de betão?
"Projeto prevê prédios de 7 andares junto à praia. Cascais prepara-se para aprovar urbanização na praia de Carcavelos.
Data 2 Abril, 2014/Carcavelos, Câmara Municipal de Cascais prepara-se para aprovar a “mega” urbanização prevista para os terrenos da Quinta dos Ingleses em Carcavelos.
Depois de um período de discussão pública onde a população se manifestou preocupada pela dimensão e estilo de ocupação daquele que é o último reduto “verde” na beira-mar do Concelho, o próximo passo será a aprovação pelo elenco liderado por Carlos Carreiras do projecto que trará cerca de 4 mil novos habitantes aquela zona nos próximos vinte anos de construção.
camara cascais imobiliário milionário

Além dos surfistas também a comunidade das artes e da história, bem como os ambientalistas estão preocupados com o delapidar de um património colectivo que ninguém gostaria de ver destruído para construir mais casas.
A Câmara Municipal não tem sido sensível a estes argumentos e acredita que este tipo de solução continua a ser a melhor para o desenvolvimento do concelho, muito na semelhança da forma como os Jardins da Parede desenvolveram São Pedro do Estoril ou os condomínios em Cascais desenvolveram a Guia.
Estas soluções parecem fazer parte das opções deste elenco e prepara-se igualmente uma construção importante para a zona da areia, no Guincho mas com outro tipo de utilização. Créditos 

O assunto explicado por Paulo Morais. Um caso em Braga. 



"Muitos são aqueles que se têm imposto contra o Plano de Pormenor do Espaço de Reestruturação Urbanística de Carcavelos Sul. O assunto tem estado na ordem do dia entre os representantes do movimento de cidadãos Fórum Carcavelos, mas não só.
A autarquia de Cascais prevê assim a construção de uma urbanização com um máximo de 7 andares, e com 930 fogos, um hotel com 134 quartos e outros serviços. Para a autarquia, o plano traz investimento, emprego, zonas verdes recuperadas, equipamentos sociais e um parque estacionamento.
Sobre o projeto, o movimento de cidadãos Fórum Carcavelos fala em “construção excessiva junto à praia”, acrescentando que existem na zona casas que estão desabitadas. Acusam ainda a câmara de Cascais de tentar aprovar “um atentado urbanístico”.

CONSTRUÇÃO “TREMENDA” E EXAGERADA
“A massa de construção é tremenda, um exagero e uma brutalidade à luz dos conceitos normais de desenvolvimento e esse é o problema mais transversal à comunidade”, diz em entrevista à SurfTotal, Pedro Morais Cardoso.
“No que diz respeito à praia e frente de praia pensamos que a construção em cortina e em altura de prédios e hotéis pode afetar definitivamente esta zona. Sabemos que a costa está a recuar, as notícias nestas semanas são expressivas nesse capítulo com Esposende, Ílhavo e a Costa da Caparica a serem os exemplos mais dramáticos desse recuo! Com este tipo de construção aqui em Carcavelos os problemas vão acelerar de forma definitiva e a praia que está já nesta altura muito reduzida vai certamente ficar pior ou mesmo desaparecer como em outros pontos do país”, acrescenta o local.

Pedro aponta ainda “problemas de inconformidade com os parâmetros legais em vigor”. “Diversas entidades apresentaram reservas fortíssimas a este projecto, existem violações de todos o género e que são graves atropelos ao bem comum ou à segurança das populações”, diz, exemplificando. “Dou o exemplo da saída da ribeira de Sassoeiros que deveria nesta intervenção ser redirecionada para sair voltada a Sueste (em direção ao Rio Tejo) por oposição à sua posição atual e que em caso de risco de cheias graves ou tsunami pode ser decisiva no primeiro impacto”, diz, explicando que, ao mudar a posição da ribeira seria impossível a construção do dito hotel previsto no plano.
Embora não pertença formalmente ao Fórum, Pedro Morais Cardoso afirma que se revê nas suas contestações. “São um conjunto de gente muitíssimo culta e com um nível de instrução altíssimo! Os problemas que o Fórum vê neste projeto são imensos e estão relacionados com História incrível deste terreno onde inclusive existem elementos em classificação pelo IPAR e locais de escavação com interesse arqueológico”, explica.

O movimento de cidadãos contesta ainda a existência de um complexo de torres altas e centros comerciais no plano. “Claramente, pelo que se percebe, a vila vai ficar com uma massa suburbana e disforme completamente saturada e sob pressão demográfica. Para quem vive na Costa do Sol este tipo de lógica que parece ser o estilo deste Presidente de Câmara é um verdadeiro pesadelo”, diz ainda. “A Linha tem uma vida muito própria e uma comunidade que vive com certos parâmetros de convívio, de mobilidade, de segurança e etc. Isto vai no sentido oposto! Isto já foi tentado na Tapada das Mercês, no Cacém e em Massamá, por exemplo, e os resultados parecem não ter sido os melhores”, continua.

UMA HISTÓRIA QUE SE REPETE
O Fórum defende assim uma re-qualificação do espaço da Quinta, mas sem alterações de altura dos prédios. Até porque, esta não é a primeira vez que lidam com este plano. Isto porque os proprietários dos terrenos em causa pedem uma indemnização à câmara de 264 milhões de euros, devido a um projeto aprovado para o local há dezenas de anos que não chegou a ser edificado. Esse mesmo projeto, que data dos anos 50, foi na altura contestado pelos cidadãos e a construção acabou por não avançar.
“A população de Cascais já teve isto, já teve o José Judas [ex-presidente da autarquia] que usava este modelo de desenvolvimento e foi uma catástrofe. O sentimento que começa a emergir é que este elenco vai no mesmo sentido, para todos nós isto é um retrocesso enorme e um balde de água fria, uma desilusão profunda e sobretudo é preocupante, temos de meter mãos à obra e mostrar a esta malta que não é por aí, não queremos isto para Cascais”, acrescenta Pedro Morais Cardoso.

CONTACTOS COM A CÂMARA DE CASCAIS
Sobre um possível contacto com a câmara, a mesma fonte diz: “A Câmara não tem muita permeabilidade como sabes, um cidadão não consegue entrar numa Câmara e falar com alguém!”. “Mas ouvimos as ideias do Sr. Carlos Carreiras nas discussões públicas e o atual presidente está convencido que quando isto avançar vai ser coroado como o homem que revolucionou o concelho e trouxe novas centralidades à região! Está completamente imbuído da ideia que esta é a SUA solução e a sua forma de governar os destinos do Concelho! Construir é a palavra de ordem na Câmara!”, diz ainda Pedro Morais Cardoso.
“A Câmara inclusive diz que não reconhece na população que está alarmada representatividade, foi dito textualmente isto na última discussão pública, em Cascais, o mês passado e pelo Sr. Carlos Carreiras!”, explica. “E existe consistência nisto, a Câmara prevê privatizar toda a frente marítima, além deste despropósito na quinta está já aprovada a construção da Universidade Nova nos terrenos em frente do forte, um Hotel previsto para o espaço antigo do MUSA em frente à Pastorinha e ao lado do antigo Hospital José de Almeida mais um Hotel. Ou seja esta zona vai mesmo capitular se a população não fizer alguma coisa”, avança.

Segundo Pedro “estas investidas dos privados sempre existiram, só mudou uma coisa. A Câmara nunca quis estes projetos e sempre que a população se manifestava e tentava travar a Câmara rejubilava e travava o processo! Isso foi a única coisa que mudou verdadeiramente. Hoje a Câmara quer isto, não quer outra coisa, quer este projeto e quer que Cascais siga este rumo”. Assim, e falando pela população local, Pedro garante que esta não vai baixar os braços.
Por Patrícia Tadeia

Casos de sucesso no sector imobiliário
  1. Como ganhar 16 milhões em alguns minutos
  2. Urbanismo comparável ao tráfico de droga
  3. Mais casos rentáveis do sector imobiliário
  4. O caso Bragaparques
  5. O negócio das indemnizações.


9 comentários :

  1. Destaco para quem gosta de pensar bem nas coisas que a abstenção nas ultimas eleiçoes para a camara de cascais foi de 63%.Muito bem os que acham que um dos caminhos para mudar isto é a abstenção tem aqui o exemplo para pensar. Como dos votos entrados ,os inquilinos que lá estão (ou é melhor dizer os donos?) tiveram 51% falam e decidem com voz grossa que governam com toda a legitimidade com maioria absoluta. E agora para apurar as responsabilidades como deve ser sempre em democracia quem são os responsaveis de tal facto ?os 63% de cidadãos que preferiram mostrar que se estão marimbando para os asuntos e governação do seu concelho no unico dia em que valia a pena actuar. Sim que se olharem para a parte pratica dos problemas e para a realidade (não estou a falar das discussoes teoricas do que nos achamos que devia ser e será nuns amanhas que vão sorrir, quando todos já estivermos mortos) oque acontece é que com a satisfação heroica de concordarmos com o P. Morais e outros os Sr Carreira e C& aprovam e constroi-se tudo o que querem com os lucros por vezes pessoais que se conhecem e os teoricos clamam e protestam mas a caravana passa serena e impavida. Onde entra a eficiencia nos planos meritorios dos protestantes militantes? Será que ser proactivo não compensa mais que pregar no deserto da abstenção? Votar nem que seja no gato em vez dos capangas que têm levado a tres bancarotas e torraram 240 mil milhoes da UE.,não será mais eficiente? ou arregiemntar gente para dar força ao movimento que tenha como lema retirar todas as benesses aos politicos eleitos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. PARA AQUELES QUE INSISTEM QUE DEVEMOS VOTAR NA ESQUERDA OU NOS PARTIDOS PEQUENOS, DEIXO ESTA PERGUNTA: PORQUE É QUE A ESQUERDA E ESSES PARTIDOS NÃO COMPARECERAM NO DIA QUE SE DEBATIA A CORRUPÇÃO NO PARLAMENTO? PORQUE É QUE TEVE QUE SER O PAULO MORAIS A DIZER ESTAS VERDADES? PORQUE NÃO SÃO ESSES PARTIDOS A DENUNCIAR O QUE DENUNCIA O PAULO MORAIS E OUTROS?
      PORQUE É QUE NESTE VIDEO NÃO SE VÊ NINGUÉM DE ESQUERDA??? OU DOS PEQUENOS? https://www.youtube.com/watch?v=BXSNgfYQgk4&list=TLjHSzOVUwtYi9Ds6YBXQJZBaBGJXboa7M

      Eliminar
    2. Esses 240 mil milhões foram roubados com o silêncio e incompetencia dos outros partidos em quem acha que devemos confiar.
      Nós não temos que votar temos é que mudar o voto e o seu valor, mudar a constituição que permite aos politicos roubar impunemente e não permite ao povo punir nem responsabilizar quem rouba.
      Temos urgentemente que exigir que nos deem um voto com valor real e com força e poder e não esta farsa que serve para eleger criminosos irresponsáveis.
      E enquanto continuarmos a participar na farsa e a brincar com os brinquedos que eles nos dão, jamais lutaremos por armas a sério, por democracia a sério e por gente séria no governo.


      Eliminar
    3. Um governo corrupto não o conseguiria ser, se os partidos, com poder e na oposição não o permitissem. Um governo corrupto de um partido corrupto, jamais conseguiria voltar ao poder, se o partido que o sucede, fosse contra a corrupção e desejasse trava-la. Todas as falcatruas seriam desvendadas e expostas em praça pública, e nos tribunais... e os cidadãos jamais votariam neles de novo.
      Um governo corrupto que corrompe e lesa o país, jamais ficaria impune se o governo que o sucede fosse contra a corrupção e não a quisesse perpetuar, para beneficio de todos eles. Pois se um governo que sucede outro, encontra documentos que provam onde o anterior lesou o estado e o povo, porque não prende, julga e desmascara os traidores? Talvez porque também quer beneficiar do jogo e jamais revela-lo?
      A corrupção a rapinagem e as incompetências não começam nem acabam , nem perduram apenas os 2 ou 4 anos de mandato do PS ou do PSD... a corrupção a rapinagem e a incompetência perduram em todos os mandatos há 3 décadas, ininterruptamente.

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2013/03/a-corrupcao-crescente-so-e-possivel.html#ixzz2y6WcVfEM

      Eliminar
  2. "Votar nem que seja no gato" só para rir...

    De resto a situação de lidar com MÁFIA SALAFRÁRIA não se resolve com papel e caneta!

    Mas escusam de ficar já excitados... Também não me estou a referir a armas e tretas do género!

    PENSAR... Mata mais salafrário que muitas munições! Não viram o idiota (o mais recente!) lá na América, deu tantos tiros e só matou 3...

    ResponderEliminar
  3. E depois de PENSAR...

    AGIR! E a coisa muda de figura!

    ResponderEliminar
  4. Este artigo mistura alhos com bugalhos e é um exemplo de indigência bloguista, ou de interesses, sempre os mesmos, que se movem para manter arranjinhos vários no lugar. A Quinta dos Ingleses que conheço bem há mais de 30 anos, é hoje um lugar onde se fazem despejos ilegais de lixo e entulho (até de obras públicas!!!), onde os exibicionistas mostram os pirilaus às meninas que passam, e onde existem uns edifícios a cair de podre aparentemente cedidos ao Grupo Sportivo de Carcavelos, onde ninguém sabe o que se faz ou passa. É isto que querem? Tenham juízo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Portanto ficamos esclarecidos. Para o srº brilhante cidadão dono da verdade e do insulto gratuito, só existem 2 alternativas para a ex zona protegida. Ou tem que ser uma zona de despejos e devassidão, ou então uma zona de betão armado e atafulhada de prédios para transformar uma cidade decente numa cidade a abarrotar e com cada vez menos zonas verdes?
      Não conhece mais nenhuma alternativa para valorizar ou apenas cuidar de reservas? E depois os outros é que tem que ter juízo? Não deixa de ser cómico

      Se não sabe que existem mais alternativas, informe-se antes de pensar que convence alguém com as suas limitações e insultos. Há muito pouca gente que concorda com a urbanização que vai destruir a costa, a reserva e as zonas verdes, a paisagem, e vai sobrepovoar a zona, mas os poucos que defendem esta loucura, todos nós sabemos porque o fazem... e lhe garanto que não é porque se preocupam com os outros, mas sim porque devem ter benefícios privados.

      Eliminar
    2. Esse 3D está mal feito e com proporções incorrectas.

      Eliminar