28 janeiro, 2014

O QUE TEM O PS E SOCRATES A ESCONDER NOS ESTALEIROS DE VIANA?


Não é que esta gente tenha medo da justiça, porque ela, a justiça, insiste em mostrar que não lhes toca, trata-se de uma questão de honra, os nossos poderosos políticos gostam de mostrar o poder, fazendo tudo para impedir que se saiba sequer a verdade. Evitar que os seus nomes andem mais pela lama. E já agora, não habituar mal a justiça, não vá ela pensar que está acima do poder deles.

Já no caso do BPN se passou algo semelhante, como pode ler em baixo, resultou... eles gostaram e querem mais.
A verdade para estes desavergonhados sem escrúpulos, só precisa de ser exposta quando descobre as carecas dos adversários... não importa fazer justiça e repor dinheiros desviados, prejuízos acarretados, empregos perdidos... importa é usar a verdade para fazer chantagem e impedir a justiça ou o escrutínio, de avançar.
Claro que se fossemos um país de gente lúcida e com capacidade de compreender o significado disto, ficaríamos deveras zangados e revoltados com os mafiosos que nem escondem o desplante que possuem, de travar a verdade e a justiça.
Mas como somos um povo obtuso... ficará tudo na mesma... os do PSD defenderão a sua seita, "tadinha" que está em perigo. E os do PS defenderão a sua seita, "tadinhos" estão em perigo. E tudo será como dantes. Portugal, o verdadeiro "tadinho" continuará a sucumbir, enquanto os mafiosos continuam a enriquecer. 

ESTALEIROS DE VIANA O QUE HÁ POR REVELAR?
"Governo Sócrates exige ficar de fora. PS impõe condição para deixar avançar o inquérito aos estaleiros.
Para que um inquérito potestativo avance são necessários 46 assinaturas e deputados, ou seja, é necessário o apoio do PS, que aceita mas impõe condições.
O PS só viabiliza a constituição da comissão de inquérito sobre os Estaleiros Navais de Viana do Castelo, pedida pelo PCP, se o tempo da governação Sócrates ficar de fora. 
O inquérito parlamentar à situação dos Estaleiros Navais de Viana do Castelo vai deixar de fora questões como o navio Atlântida, recusado pelo Governo Regional dos Açores, a gestão ao longo dos anos das sucessivas administrações da empresa e ainda as contrapartidas relativas aos estaleiros navais pela compra dos submarinos à empresa alemã Man Ferrostal. 
Segundo apurou a Renascença, foi esta a condição imposta pelos deputados socialistas ao PCP, para assinarem o pedido potestativo para a criação da comissão de inquérito. 
Agora, e segundo o requerimento do grupo parlamentar comunista, o objecto do inquérito será muito mais restrito, já que não contempla os assuntos que dizem respeito à governação de José Sócrates. 
Lê-se no documento que o inquérito vai ter a duração de 120 dias e indagar a extinção dos estaleiros navais, despedimentos dos trabalhadores, perda de encomendas importantes e o modo como o governo social-democrata tem gerido junto da Comissão Europeia a questão das ajudas de Estado aos Estaleiros Navais de Viana do Castelo." fonte

PS e PSD contra a verdade do BPN, sem pudores, cúmplices confessos!?
Momento histórico! Mas o zé povinho nem dá por nada....
Sem se importarem com o que esta atitude transmite ao povo, já que o povo tudo ignora e assim pretende continuar, o governo encontra-se num impasse sem precedentes.
O PS sabe que o PSD anda a "tramar alguma" na venda do BPN ao BIC, no entanto o PSD também sabe que o PS "tramou alguma" aquando da nacionalização.
E eis-no perante um momento digno de ser esmiuçado, a declaração involuntária de "culpa" de 2 cúmplices no caso BPN - PS e PSD.

O PS e o PSD dividem a "verdade" do caso BPN em duas fases, e apenas querem investigada aquela que não se passou no seu mandato...
Ou seja, o PS quer saber a "verdade" sobre o que o PSD fez nas "trafulhices" da venda do BPN, por sua vez e "legitimamente" (no entender deles), o PSD ameaça que se a oposição exigir que o inquérito avance terá de incluir também o período das "trafulhices" do PS.
Ora isto demonstra que nem um nem outro querem que haja um verdadeiro inquérito, pois o PS quer um inquérito apenas circunscrito ao processo de venda ao BIC. Omitindo a parte que abrangeria o mandato PS/Sócrates.
Já o PSD quer é que o PS desista e por isso não propõe abrir um inquérito por iniciativa própria e imparcial, mas sim abrir um inquérito apenas se o PS insistir em avançar, ou seja, para intimidar o PS a ficar sossegado no seu canto. Chantagem pura e dura, nas barbas do ze povinho e nada se passa? 
O PS insiste no novo inquérito ao BPN "admitindo que o pedido de inquérito não incluirá o início da nacionalização, deixando ‘escapar’ parte do período de governação socialista, liderada por José Sócrates. "
"Ora, entre os parlamentares do PSD, a ideia é que se há inquérito é para fiscalizar tudo. E, apesar do PS entregar o texto com carácter potestativo (obrigatório), PSD e CDS têm maioria absoluta quando se trata de votar diligências, audições, entre outras matérias. "

A verdade ou a justiça nunca serão o fim desta contenda, pois apenas se pretende pressionar oposições, ameaçar e mostrar poder...
E é neste impasse que mais uma vez a verdade será silenciada... vergada aos interesses destes senhores que descaradamente e sem pudor brincam com as nossas vidas. Brincam ás democracias e ás criancinhas insensatas da escola;
- Oh pah se tu contas o que eu fiz eu conto o que tu fizeste! Como é em que ficamos?
Ou ameaçadoras...
- Eu sei o que fizeste no mandato passado...
A verdade não importa a estes senhores pois o dinheiro que se afunda neste pântano diabólico, que é o BPN, tem enriquecido muitos políticos e empobrecido muitos mais portugueses... e a esses ninguém defende.
Fontes consultadas, CM   
e Expresso - Relacionados
"Isto não é uma corrida para ver quem põe a bandeirinha!"
PSD e CDS torpedeiam PS com inquérito ao BPN
PSD e CDS-PP querem comissão de inquérito ao BPN




5 comentários :

  1. Estes eleitores devem raciocinar se autorizam que os deputados usem o seu voto como propriedade privada e joguinhos partidários!! não será averdade apenas que qualquer eleitor quer ver esclarecida? seja quem for o capanga a ser irradiado?
    Ou se for um "porco" da nossa seita já não dá boas febras?

    ResponderEliminar
  2. O triste no meio disto tudo é que o povo nada faz, nada diz, e quando são chamados ás urnas lá vão eles votar nos mesmos de sempre. Ponham os olhos nos Ucranianos que mesmo com temperaturas negativas não arredam pé e conseguiram depor o presidente. Nós por cá somos roubados a torto e a direito, vejam o caso do BPN, ninguém vai preso, o dinheiro nem se deram ao trabalho de o procurar e porquê, porque o povo paga e não bufa.

    ResponderEliminar
  3. Citarei o nosso Eça sobre "Portugal e a crise", que me parece muito actual:

    “Que fazer? Que esperar? Portugal tem atravessado crises igualmente más: - mas nelas nunca nos faltaram nem homens de valor e carácter, nem dinheiro ou crédito.
    Hoje crédito não temos, dinheiro também não - pelo menos o Estado não tem: - e homens não os há, ou os raros que há são postos na sombra pela política. De sorte que esta crise me parece a pior - e sem cura.”

    Eça de Queirós, in “Correspondência” (1891)

    ResponderEliminar
  4. Com o novo governo só se acrescentou uma letra ao antigo lema nacional
    Como só uma letra pode definir uma época...

    Portugal, desde o séc. XX, tem estado sujeito a dois lemas:
    No Estado Novo-Salazar (1926 -1974), o lema era:
    "Deus, Pátria e Família!"

    Com os Democratas deste governo (2012), o lema é:

    "Adeus, Pátria e Família!"

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na minha opinião que não passo de zé-nabo, de política não percebo nada. De economia também não. No entanto para des-governar o país como têm des-governado até aqui, qualquer zé-nabo como eu sabia fazer melhor. Este pobre e falido país nunca teve uma parelha de políticos tão engraçada. O Cavaco estava bem era de sachola a abrir regos...o Coelho de picareta a cavar a terra (é mais novo e tem bom cortiço). A ministra das finanças a pôr as batatas no rego, os deputados a carregar a merda (estrume)...dava uma parelha muito engraçada...

      Eliminar