17 julho, 2012

Quando deixaremos de votar em criminosos?

Um ladrão vulgar rouba-te o dinheiro, o relógio, o telemóvel, o ouro e o carro.
O politico rouba-te a saúde, a casa, a educação, a reforma, a diversão, a dignidade e o trabalho.
O ladrão vulgar escolhe-te a ti, para te roubar.
O politico és tu que o escolhes, para te roubar.
Se queremos retirar poder aos políticos que nos desgovernam, temos que votar contra eles...
Até que haja democracia e verdade, é a única coisa que se pode fazer. VOTAR CONTRA ELES REVOLTA-TE CONTRA A CORRENTE...
ABSTENÇÃO É UMA ILUSÃO. ABSTENÇÃO TEM SERVIDO OS INTERESSES DOS CORRUPTOS.

10 comentários :

  1. Apoio absolutamente esta posição!

    O excesso de poder, permanente, dos partidos tradicionais permite usar e abusar dele, sempre com pequenas perdas pelo que a "elite" tem sempre tacho, influência social e capacidade de troca de favores com o outro partido dominante.

    Mas que acontecerá se em vez de um mínimo de 70 deputados, como habitualmente, PSD ou PS ficarem com 20?

    Vamos saber de muito mais corrupção do que hoje sabemos.
    Vamos ver aparecer atitudes políticas diferentes.
    Vamos ganhar alguma da esperança que, com estes vendidos, perdemos...

    ResponderEliminar
  2. Eu sou contra o voto em partidos politicos, a posição dos politicos desde o mais à esquerda até ao mais à direita é básicamente a mesma. Falam, falam, falam, e não fazem nada de significativo... Porque é que nenhum politico, mesmo os que não são deputados, não diz publicamente que abdica de uma parte significativa do seu salário em favor de uma causa justa? Por exemplo, um politico que ainda não é deputado podia desde já fazer um anúncio a dizer que se for eleito faria isso... e etc. Mas, os politicos em geral são todos como a esponja, chupam até não poder mais e os cidadãos que se danem.
    O melhor não é partidos, nem grandes nem pequenos, o melhor é exercermos a cidadania activa e referendos em todas as matérias de soberania e liberdade individual. O melhor é lutarmos para que os politicos não sejam a ultima palavra, a ultima decisão... A ultima palavra, ou decisão, tem de vir dos cidadãos. Por exemplo, o povo escolhe governos e depois quem governa não são os governos que o povo escolhe, porque os governos que o povo escolhe, depois entrega o poder aos "senhores" FMI, BCE, CE.
    É um mal politico. Os cidadãos não podem estar abstraidos das decisões que afectam o presente ou futuro do país, desde as freguesias, camâras municipais, ou outros niveis do poder, os cidadãos têm de ser ouvidos, consultados, e as suas decisões votadas por maioria (por ex. referendos) respeitadas. E não é preciso partidos politicos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É facil fazer sugestões, há milhoes de boas ideias para mudar Portugal... mas eles os politicos que se sentam no poder com poder quase absoluto, graças aos que não votam em ninguém, jamais deixaram mudar as coisas a favor do povo... e nós pactuamos com isso.

      Eliminar
    2. Os partidos politicos (todos) estão contaminados... Não votar é dar poder aos de sempre??? - Para mim, não votar é uma questão de consciência. Prefiro não votar em partidos politicos, eles é que têm de mudar. Para atingir os propósitos de mais cidadania, referendos em matérias de soberania nacional e liberdades individuais, é preciso lutar literalmente...

      Eliminar
    3. Sim os partidos estão contaminados isso já quase todos sabemos. O que fazer para minimizar os estragos?
      Ficar em casa e deixar os mais corruptos ganhar e ter poder absoluto? Deixar Portugal entregue A DITADORES impiedosos? O problema é esse, pensam que estão a ajudar a vossa consciencia não votando, mas não... estão é a dar poder ao PSD, PS e CDS...se isso o deixa de consciencia tranquila, isso já é outra questão. Se o deixa tranquilo permitir que a maioria dos deputados eleitos sejam dos partidos mais corruptos e tenham poder para votar todas as leis que querem e travar referendos, petições etc. Travar qualquer oposição... isso é outra questão.

      Os partidos é que devem mudar...??? Mas eles estão tão bem assim, dinheiro poder e liberdade por que haveriam de mudar? Nós é que temos que os mudar. E a única forma que nos resta é esta... votar contra eles e retirar poder.

      Eliminar
    4. Ó Zita

      O que há a fazer é VOTAR EM BRANCO. O voto em branco torna IlEGÍTIMA a eleição de qualquer partido. E isso é o que se pretende: acabar com os partidos politicos, acabar com a democracia representativa e partir logo para a DEMOCRACIA DIRECTA. UM cidadão, UMA decisão.
      Sempre me perguntei sobre o que aconteceria se o VOTO EM BRANCO GANHASSE AS ELEIÇÕES. E eis que um dia descobri que a minha ideia era partilhada ... Ó Zita leia o "Ensaio sobre a Lucidez" do José Saramago.

      Eliminar
    5. Caro anónimo, creio que o que refere seria o voto em branco massivo, e isso jamais será possível pois como sabe só os militantes chegam para dar vitória com os seus milhares de votos.

      Conseguir que todos votem em branco é uma utopia, obter votos contra os ditadores/usurpadores será mais eficaz e realista.

      Eliminar
    6. O voto em branco abstenção e afins não possuem qualquer poder e são ignorados pelos politicos, apenas os votos válidos são contabilizados e interpretados.

      Eliminar
    7. Partidos portugueses que propõem democracia directa ou participativa e nova lei eleitoral.


      Após anos a ouvir os portugueses a inventarem desculpas, sem fundamento legal ou real, para não votar, fantasiando que não votar derruba governos ou generalizando, que não adianta votar porque os partidos são todos iguais, decidi reunir, neste artigo, o enquadramento legal dos actos eleitorais e uma lista dos partidos que poderão ser uma alternativa, se os portugueses se informarem, em vez de optarem por permanecer na ignorância e em casa sem agir. Um recente estudo mostrou que os abstencionistas desconhecem a maioria dos partidos e o que eles defendem.
      Na primeira lista, reuni partidos que propõem mudanças na lei eleitoral e uma nova democracia: participativa/directa.
      Para dar inicio ás mudanças em Portugal, já existem alternativas, faltam agora eleitores informados com coragem e activos, que saibam colaborar no inicio da mudança, votando diferente. Há milhões de eleitores que não votam porque rejeitam a democracia representativa e a actual lei eleitoral, nem se dão ao trabalho de pesquisar e fundamentar a sua inércia. É um paradoxo as pessoas criticarem tanto o estado do país mas abdicarem de votar e escolher algo melhor para o país, ou pelo menos tentar eliminar o pior. Não percebem como funciona a democracia nem o voto, nem estão conscientes da responsabilidade e do poder que possuem, para mudar o caos instalado no país.
      Este artigo pretende reunir informações de cidadania. A compilação é longa, mas leia até onde puder, é importante para o destino do país e de todos que o prezam e querem ajudar.
      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/05/partidos-portugueses-que-propoem.html#ixzz3bkxX0LKL

      Eliminar
  3. Aqui ao lado em Espanha, vemos como se deve tratar os politicos e os banqueiros...

    ResponderEliminar