26 maio, 2011

400% mais reformados com mais de 4000 euros, na função pública.


400% mais reformados RICOS
O número de reformados do sector público que ganham pensões superiores a 2500 euros explodiu na última década. Há cada vez mais reformados a ganhar bem na função publica.

Os reformados que ganhavam 4000 ou mais euros engordou cerca de 400%.
O desprezo pelo esforço dos contribuintes é notório, a falência da segurança social é cada vez mais uma realidade e o governo para atacar o problema, libera cada vez mais reformas de 4000 euros, ou seja aumentou 400% o nrº de reformados que estão no escalão dos 4000, isto em 10 anos. DN
Na SUÍÇA, segundo este video, o máximo que a segurança social paga de reforma são 1,700 euros. 





5 comentários :

  1. Olá Zita,
    Informo-a de que sou uma leitura assídua dos artigos que publica e muito admiro a sua coragem. Precisamos de mais "Zitas" em Portugal. Vou aproveitar para lhe enviar um outro escândalo que me chegou por email acompanhado da respectiva fonte.
    Aqui vai, tal como o recebi:


    Descrição: https://fbcdn-sphotos-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash3/s480x480/580746_373151939421798_1053483403_n.jpg20/7/2012:

    Dezenas de dívidas e processos judiciais tramam genro de Cavaco: Luís Montez tem, pelo menos, 13 processos de execução pendentes e a sua empresa, Música no Coração, é considerada de “risco comercial elevado” e de “crédito não recomendado. O genro do Presidente da República, Cavaco Silva tem mais de uma dezena de processos pendentes em tribunal, por dívidas. Alguns deles remontam a anos anteriores, mas outros são relativos ao ano de 2012. Feitas as contas, são várias centenas de milhares de euros que Luís Montez tem em dívida. Dados revelados por um relátorio da empresa Informa D&B, posto a circular na internet, adensam ainda mais o problema. A Música no Coração, liderada pelo genro de Cavaco Silva, e que é responsável pela organização de eventos como o Super Bock Super Rock, ou o Festival Sudoeste TMN, é considerada de alto risco para quem lhe decidir emprestar-lhe dinheiro. “Os últimos elementos financeiros disponíveis apresentam um capital próprio negativo. Esta entidade apresenta um rácio de solvabilidade negativo”. pode ler-se no relatório. Apesar destas dificuldades, o marido de Patrícia Cavaco Silva, Luís Montez, é candidato à compra do Pavilhão Atlântico, juntamente com a promotora Ritmos&Blues e com a AEG, empresa que gere atualmente o espaço." 20 Julho de 2012, Jet7 (http://jet7.pt/index.php?option=com_content&view=article&id=1218%3Adezenas-de-dividas-e-processos-judiciais-tramam-genro-de-cavaco&catid=57%3Adestaques
    Cumprimentos
    Bem haja pelo bom serviço público que presta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo seu contributo. O tempo escasseia, os artigos acumulam-se. Mas estão todos guardados no blog para irem sendo tratados à medida que surge a possibilidade de o fazer. Este será mais um que realmente exige atenção prioritária, pois é vergonhoso a promiscuidade que envolve.
      Obrigado pelas suas palavras de apoio.

      Eliminar
  2. Bons Dias Todos os partidos são responsáveis e o PCP e o B.E. não são melhores, pois defendem os exploradores do povo que são a maior parte dos func. do Estado com as criminosas regalias que têm. Isto obriga pessoas e empresas a pagar criminosos impostos, levendo á fome e miséria.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar
  3. A propósito de reformas ou pensões de velhice,eu,um simples operário emigrante na Holanda desde 1964 e já velho (quase 89 anos)
    digo que emigrei já com 40 anos de idade e para assegurar a minha estadia e trabalho aqui e porque não queria voltar para a miséria em que vivi antes de emigrar,pedi a nacionalidade holandesa em 1971,a qual me foi concedida em 1972.Quando atingi a idade da reforma,requeri a minha parca pensão de velhice,à Caixa Geral de Aposentações,a qual me foi negada por ter perdido a nacionalidade portuguesa e isto com base num Decreto/Lei de 1972.Eu só vendi ao estrangeiro a minha fôrça de trabalho,não vendi a minha alma que é portuguesa até morrer.Êsses patrioteiros filhos da pata que os amassou em má hora e que desgovernam Portugal,é que vendem o País aos bocados aos interêsses estrangeiros.Que a minha parca pensão de velhice a que me julgo com direito,lhes sirva de veneno.
    A Pátria-Mãe p'ra mim madrasta/empurrou-me p'rà emigração/
    e maldita seja a Governação/que Portugal p'rà miséria arrasta.

    ResponderEliminar