29 maio, 2015

Ferry Atlantida vendido pelo estado por 8,7 milhões e em 8 meses valoriza para o dobro?


Navio que acarretou a todos os portugueses, mais de 70 milhões de prejuízo continua a surpreender o país pelos estranhos contornos deste caso. Em 2009 estava avaliado em mais de 40 milhões, em set de 2014, foi vendido, ainda sem uso, por 8,7 milhões a um privado, mas em maio de 2015 esse privado já o vai vender por 17 milhões?
Conheça este caso que arrepia qualquer português que preza o seu país e os seus impostos.
O ferry Atlantida, está condenado desde o inicio, a rumar em direcção à destruição de impostos e por isso não pode passar indiferente aos contribuintes. Uma batalha naval que afundou milhões de euros dos portugueses e continua a afundar, pois estamos a pagar o aluguer dos navios de substituição.
Estará o dinheiro do estado condenado a ser gerido pelas pessoas mais incompetentes e desonestas do país! Os contribuintes e o estado saem sempre a perder? Como é possível continuar a fingir que estes casos não são crimes contra o país? São já tantos os casos em que o estado vende património por uma bagatela e o comprador privado, logo a seguir vende pelo dobro ou triplo... e ninguém é acusado? Suspeito? Investigado? Questionado?

Resumindo a tragédia.
Tudo isto foi tratado no momento em que os dois governos, da República e dos Açores, eram chefiados pelos socialistas, Sócrates e Carlos César, respectivamente.
-Os estaleiros de Viana do Castelo receberam uma encomenda da Atlânticoline, empresa controlada pelo Governo Regional dos Açores, para fabricar um ferry de transporte de passageiros, para os Açores.
-A meio do projecto os Açores exigiram mudanças que tornaram o navio mais pesado.
-Na altura da entrega do navio, os Açores recusam-no alegando que a velocidade tinha 1 nó a menos?
-Testes provam que o navio cumpria a velocidade pedida, e os Estaleiros alegam que a pouca diferença na velocidade que pudesse existir, se devia ás alterações exigidas pelo cliente que aumentaram o peso do ferry.

- Em 2009 o navio estava avaliado em mais de 40 milhões de euros, mas não tinha dono.
- Entretanto, o presidente da Atlânticoline, Carlos Reis, após cancelar o contrato com a ENVC, opta por fechar um contrato por ajuste directo, com uma empresa estrangeira, fretando 2 navios por por 2 anos, por mais de 20 milhões de euros. (Que conveniente, recorrer a ajustes directos, famosos pela sua falta de transparência e de concorrência, ganha quem der mais luvas?)
- Regressando ao luxuoso ferry Atlantida que todos pagamos, acabou abandonado desde 2009 até 2014, à espera de comprador, um navio que custara perto de 50 milhões, estava agora avaliado e à venda no mercado internacional, por 29 milhões, mas ao que parece ninguém o queria comprar... e continuava a desvalorizar.
As despesas para o contribuinte, estavam sempre a somar:
-50 milhões o custo do ferry,
-21 milhões do aluguer dos substitutos,
-531 mil de juros trimestrais à banca, desde 2009
-9 mil para um parecer,
-400 mil manutenção... etc, etc.
-Finalmente foi vendido por 8,7 milhões em set de 2014... pobres contribuintes que tudo ignoram, acabaram assim por perder 40 milhões de euros num piscar de olhos e sem qualquer vergonha ou responsabilidade, por parte governantes envolvidos.
- A frágil saúde dos ENVC não mais recuperou do gigantesco prejuízo, após investir milhões de euros e anos de trabalho, ficou apenas com despesas de juros, manutenção e jurídicas. Para agravar, havia um segundo navio encomendado, o "Anticiclone", que estava já a ser construído e também ficou cancelado.
- O ministro da Defesa, entregou à PGR um dossiê sobre o assunto, considerando tratar-se de um processo «esquizofrénico» que contribuiu para a situação «calamitosa» dos ENVC. Pode estar em causa o crime de participação económica em negócio por dirigente do Estado (desbaratar o património ou bem público).
- Mas para surpresa das surpresas a viagem tempestuosa do Ferry não fica por aqui, a Douro Azul, de Mário Ferreira que tinha comprado o navio por uma pechincha, 8,7 milhões, em set de 2014, vendeu-o aos noruegueses, este mês, maio de 2015, por 17 milhões??
O problema não é o srº Mário Ferreira saber negociar muito bem, o problema são os nossos representantes negociarem tão mal. Qual a razão? Era o que os portugueses gostavam de saber. Gestão danosa? Má gestão? Incompetência? Incompetência não deve ser, porque estes personagens da politica que tomam medidas ruinosas para o estado, são gananciosamente disputados e procurados para trabalhar em empresas privadas e de sucesso. Aliás como são poucos para as encomendas, cada um deles, desempenha cargos em 2, 3 , 6 ou mais empresas, em simultâneo.

Um navio que esteve 5 anos à venda, nunca atraiu compradores e teve que ser vendido por uma
Anuncio de venda colocado em Fevereiro 2015
pechincha, mas agora teve inúmeros interessados?

Navio Atlântida vendido pelo dobro do preço em oito meses. "navio que até agora tem estado nos Estaleiros Navais de Viana do Castelo (ENVC) deverá viajar para a Noruega no final deste mês"
Mário Ferreira anunciava que "resolveu dar um novo rumo à embarcação" depois de inúmeras solicitações de que foi alvo por parte de operadores internacionais. 
O Atlântida é uma embarcação de 98 metros de comprimento, com capacidade de transporte de 125 veículos ligeiros de passageiros e oito veículos pesados, podendo transportar 750 passageiros. O navio dispõe de 27 cabinas, algumas delas duplas e vários salões de apoio. Económico

Um Ferry que deveria servir para transporte de passageiros, tal como os que fazem a travessia do Tejo... mais parece um ferry de cruzeiros de luxo? Governantes megalómanos?
NESTE VIDEO CONHEÇA OS LUXOS DO FERRY, OS CONTORNOS DA TRAGÉDIA E OUTROS FACTOS SOBRE ESTE ASSUNTO.


Neste link/artigo pode encontrar mais detalhes sobre o caso, documentos do contrato e as fontes

CASOS IGUALMENTE SURPREENDENTES LESIVOS DO PATRIMÓNIO NACIONAL E DOS IMPOSTOS... É UM HÁBITO EM PORTUGAL, VENDER BARATO O QUE É DO POVO, COMPRAR CARO COM O DINHEIRO DO POVO MAS ATÉ HOJE NINGUÉM FOI CONDENADO POR ESTE TIPO DE CRIME HEDIONDO
  1. Como ganhar 16 Milhões em poucos minutos?
  2. O poder de valorizar um terreno de 11 milhões para 55 milhões?
  3. Dinheiro de luvas no caso dos CTT, escândalo 
    O preço pedido no anúncio
  4. SÓCRATES OFERECE 581 MILHÕES À EDP?
  5. Compra propriedade ao estado e vende logo a seguir
  6. Milhões em vendas de património
  7. A igreja também merece uns milhões do estado?
  8. Terrenos de amigos de Sócrates valem mais?
  9. Ganhar 3 milhões em 6 dias? Valentim Loureiro explica
  10. A máfia que vive a roubar o património do povo 
  11. Milionário imobiliário de Braga, exigente
  12. SLN comprou 6000 hectares perto do novo aeroporto 
  13. Mesquita Machado muito interessado em terreno da filha
  14. Jorge Coelho e as compras e vendas da Mota Engil
  15. As concessões de Sócrates??? Um abuso
  16. António Costa e o BES em grandes negócios
  17. Os casos estranhos do bairro do Aleixo e do BES
  18. Lista de vídeos sobre o tema
  19. ABUTRES DO PATRIMÓNIO NACIONAL,
  20. José Luís Oliveira, autarca com 233 propriedades. 
  21. Novo edifício da Policia Judiciária no centro de Lisboa, as confusões e os milhões desperdiçados
  22. Negócio imobiliário do estado é melhor que cartel de droga, garante Paulo Morais

10 comentários :

  1. O que arrepia é que os mesmos que arranjaram o caldinho de encomendar um ferrie, gastaram o dinheiro (e muito) correspondente a fiscalização, para no fim o recusarem como se fosse um caso de vida ou de morte; mantiveram uns estaleiros mal geridos , com as Brigadas das Colheres a volta do tacho publico sempre a encher o papo e se não fosse um governo fazer ouvidos de mercador e desprezasse o eleitoralismo , ainda hoje teriamos a mafia agarrada aos cacos do estaleiro "nosso". Como se percebe os diversos "especialistas" que pululam os organismos do estado são tão competentes que nem um barco já feito conseguiram vender com menos prejuizo. O sr Ferreira conhece o ramo e fez um bom negocio, mas os pulhas que defendem o "nosso" tiveram o barco durante anos a degradar-se e mostraram bem a sua incapacidade e incompetencia - basta ver os prejuizos todos acumulados que a CGTP e o douto presidente da C. Viana sempre defenderam que deviamos continuar a suportar. Não embarquem em contos de encantar - informem-se bem, ouçam varias opinioes, principalmente de quem sabe do negocio e não se deixam enrolar com tontices ou mentira.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E esta situação contribuiu muito para a falência dos ENVC e posterior privatização, mas o mais engraçado é que as privatizações em Portugal são um negócio ainda mais sujo do que o que nos é dado a conhecer.... o estado ou melhor, os governos, antes de privatizarem as empresas investe milhões nelas, renova os computadores e as infraestruturas, etc , limpa as dividas, limpa o excesso de pessoal, baixa os salários, etc e só então privatiza... MAS A SUJIDADE NÃO FICA POR AQUI pois fica sempre em aberto o regresso das empresas ao estado... que como é óbvio acontecerá quando a empresa estiver a precisar outra vez de gastos elevados , quando tiver outra vez dividas, quando deixar de dar lucro, quando precisar de muito investimento... é um serviço muito sujo este das privatizações.
      Os CTT antes de serem privatizados gastaram milhões de euros na modernização dos serviços, renovaram frotas, etc etc

      Eliminar
    2. O investimento total que vamos fazer este ano em renovação de frota ascende a cinco milhões de euros e tem uma percentagem cada vez maior de componente elétrica», acrescenta o responsável. «A pegada ecológica e a forma como influenciamos o ambiente é um assunto que levamos muito a sério».http://www.transportesemrevista.com/Default.aspx?tabid=210&language=pt-PT&id=25269

      Eliminar
  2. Não sei bem ....mas acho que desta vez a esquerda vai ter muitos votos mesmo vindos do psd cds pp ,nas redes sociais são milhares de jovens e não só a aderir a esquerda dia a dia ,se assim for Passos e companhia vão ter que arrumar as botas ,pois o povo já está farto dos mesmos quer mudanças rapidamente !!!

    ResponderEliminar
  3. Câmara de Miranda paga 3.505€ por um logótipo que está à venda na internet por 29$.

    O logótipo que o executivo socialista liderado por Miguel Baptista comprou a uma empresa do Presidente de Junta de Lamas, João Caetano (também socialista), por 3.505€ está à venda na internet por 29$ desde Março de 2013. Bom negócio socialista ou coincidência?

    Recordo que, como tinha denunciado, este logótipo tinha sido pago pela câmara em junho de 2014 e só esta semana apareceu depois de toda a pressão feita junto da câmara.

    Hoje em conferência de imprensa, junto com os vereadores Sérgio Sêco e Célia Mateus, denunciei a situação e afirmei que, caso existam valores morais e éticos, ambos os autarcas se devem demitir.

    Não podemos aceitar este clima de suspeição, de desconfiança, de promiscuidade, de amiguismo na gestão do dinheiro de todos.

    Deixo o link onde cada um pode comprar o logótipo: http://graphicriver.net/item/media/4112770

    ResponderEliminar
  4. E ninguém pede explicações aos gestores noruegueses?!?!
    Pois estes podiam ter comprado o barco uns meses antes e por metade do preço!!!
    Ou a venda inicial foi feita em segredo?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O navio "rumou" para a Douro Azul sem certificados de navegação necessários que ninguém em alguns anos se lembrou de pedir...
      Após a compra o navio esteve em estaleiro e com algumas pequenas alterações e manutenção obteve esses certificados. Depois foi só vender

      Eliminar
  5. Isto é mais uma vergonha feita pelo governo diante da cara de todos os Portugueses , acho que està na hora de todos os Portugueses se revoltarem contra aos bandidos por tanta desgraça feita e ainda continuarem no governo !Abaixo com esta escomalha podre !

    ResponderEliminar
  6. Há quem esteja a ganhar montes de dinheiro com o Estado Português. Não compreendo ainda porque os Estaleiros de Viana do Castelo construíram um navio sem atender ao caderno de encargos de quem o encomendou e que dizia expressamente qual a velocidade que deveria atingir. Quais foram os responsáveis? os técnicos ou a administração dos Estaleiros? Será que fez parte de algum plano para destruir aquela importante unidade industrial?

    ResponderEliminar
  7. Há quem esteja a ganhar montes de dinheiro com o Estado Português. Não compreendo ainda porque os Estaleiros de Viana do Castelo construíram um navio sem atender ao caderno de encargos de quem o encomendou e que dizia expressamente qual a velocidade que deveria atingir. Quais foram os responsáveis? os técnicos ou a administração dos Estaleiros? Será que fez parte de algum plano para destruir aquela importante unidade industrial?

    ResponderEliminar