06 março, 2014

COVILHÃ- DESVIO DE MAIS DE 714 MIL EUROS DA UE, AGORA O POVO PAGA?

proder desvio dinheiro ue
Sessão de esclarecimento PRODER.
 para distrair a audiência?
E que tal mais este esquema brilhante de ir ao pote dos contribuintes?
Pedem-se subsídios à UE ou ao estado, (isto é a gente a imaginar, que ninguém se ofenda, qualquer semelhança com a realidade, é pura coincidência)... depois utilizam-se, para comprar carros  e outros luxos pessoais, ou rechear contas offshore. Entretanto vem a fiscalização, descobre que nada do que estava planeado para aqueles subsídios está feito, portanto, exigem a devolução do subsidio... a quem? À câmara, claro, ao zé povinho...

- A Câmara da Covilhã foi notificada, em Fevereiro, para pagar 714 mil 801 euros ao Programa de Desenvolvimento Rural – PRODER por valores disponibilizados, e nunca aplicados, para a electrificação e beneficiação de caminhos agrícolas.
Vítor Pereira diz “que isto é um caso de polícia” dado que os valores, pedidos pelo anterior executivo, e antecipados pelo PRODER, foram “indevidamente recebidos”.
O Presidente da Câmara da Covilhã referiu que a autarquia recebeu dez ofícios a solicitar a devolução desse dinheiro ameaçando com execução fiscal caso a autarquia não devolva o montante em causa.(...)
Verbas que foram pagas em diferentes datas desde Março de 2012 até 28 de Agosto de 2013 “vejam bem, já em cima da campanha eleitoral” referiu o autarca, acrescentando que no documento consta que “o município da Covilhã formalizou a desistência da operação em assunto, que foi aceite pela autoridade da gestão do PRODER”.
Vítor Pereira denunciou que o anterior executivo não aplicou o dinheiro (714 mil 801 euros) na eletrificação e beneficiação de caminhos agrícolas, finalidade para o qual foi atribuído, “sabe-se lá para onde é que foi gasto, não sei onde foi gasto temos que descobrir onde foi gasto”.
O presidente da Câmara da Covilhã sublinhou que a autarquia tem agora 30 dias para pagar os valores em causa, “sob pena de execução coerciva”. fonte
- MAS HÁ MAIS... Este caso difere um pouco. Neste a obra avançou mas o dinheiro não chegou a quem fez a obra, ficou no bolso de alguém?
A União de Freguesias de S. Pedro do Sul, Várzea e Baiões corre o risco de ter que devolver milhares de euros que a antiga junta de Várzea recebeu do PRODER (Programa de Desenvolvimento Regional) para fazer um caminho agrícola. O projeto foi executado mas a antiga autarquia não pagou a parte que lhe competia. Se não liquidar a verba em falta, a União das Freguesias pode agora ser obrigada a devolver em dobro o dinheiro que a ex-autarquia recebeu dos fundos comunitários para executar o projeto. A autarquia de S. Pedro do Sul reconhece o problema e garante que está a procurar uma solução (VFM). fonte

A nossa agricultura deveria estar no auge??
- Em 2013, PRODER pagou mais de 60 Milhões de euros, em média, por mês.
O conjunto das medidas florestais disponíveis no PRODER já permitiu aprovar mais de 4.140 projetos e atribuir um apoio PRODER global de mais de 355 Milhões de euros, alavancando um investimento total de 595 Milhões de euros.
Globalmente, o PRODER já aprovou mais de 5.150 projetos de investimento na Agricultura e na Agroindústria, com um apoio global associado de cerca de 850 Milhões de euros, o qual viabiliza um investimento total superior a 2,7 mil Milhões de euros, que abrange, maioritariamente, os sectores da pecuária, hortofrutícolas, vinho e azeite. Veja mais dados, sobre esta fonte, que não pára de jorrar dinheiro, e que certamente não deve estar a ser investido onde deveria... fonte

- Somos grandes produtores agrícolas, ou pelo menos grandes consumidores de subsídios? 
Onde estão as hortas, os latifúndios? Os empreendedores?
Veja as listas dos subsídios aprovados, até cansa, neste link e neste, aceda ás listas, milhares e milhares de subsidiados?? 
Mas não se assuste, pois às da UE ainda temos que somar as 125 páginas, com mais de 10 mil subsidiados, pelo Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas, I. P. A nossa agricultura anda bem apoiada, e ninguém nota nada? Consulte aqui as listas...
E não se enerve, pense apenas que está a contribuir, com os seus impostos, para subsidiar sabe Deus, quem.
Paulo Morais explica neste video como se distribui o dinheiro público pelos amigos, com amigos no parlamento. Ao minuto 4 refere mesmo o caso dos subsídios agrícolas.

- O regabofe é grande, o dinheiro anda perdido nas mãos dos maiores sacanas de Portugal. 
Ex-presidente da Associação das Pequenas e Médias Empresas (PME Portugal), Joaquim da Rocha Cunha, mais a esposa Lurdes Mota Campos e Paulo Lima Peixoto, acusados de desviar 8,7 milhões.  
Desviaram 8,7 milhões de euros em fundos comunitários, sendo que deste valor, mais de um milhão foi enviado para 60 offshore, um deles localizado nas Caraíbas, conta o Jornal de Notícias.
De 11 milhões de euros dados por Bruxelas, no âmbito do Fundo Social Europeu, não foi justificado o gasto destes 8,7 milhões. (2008) fonte

Convido ainda, a conhecer a gestora do PRODER, e a sua forma economizadora e minimalista de se vestir... Para haver subsídios há que poupar na roupa.





14 comentários :

  1. Apenas vi, neste post e muito bem, crítica ao esquema fraudulento da CM da Covilhã.
    Espero que a foto ilustrativa não tenha nenhuma crítica implícita ao "dress code" da senhora, o que seria uma imbecilidade. A mesma que é usada para justificar os abusos sobre mulheres: "ah, veste-se assim de forma provocante, está à espera de quê?"
    A senhora tem um corpo em excelente forma e mostra-o. Faz ela muito bem!

    Quanto ao assunto de fundo, pois, é o país que temos e parece não haver melhoras.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro srº quanto ao seu comentário sobre o dress code, eu não sou contra as mulheres nem contra os homens... sou a favor da igualdade... espero que o srº também, pois ficava chocada se me dissesse que era um feminista empedernido.
      Acho muito bem que a srª exiba a boa forma, (que o srº acha que tem) portanto vamos apelar a que passe a ser este o dress code de todos que nos representa...
      Os geitosos devem usar mini calções quase invisíveis e blusas de alças bem reduzidas , os gordos e mal geitosos, que se vistam por favor....
      Já estou a imaginar o socrates o coelho , considerados homens sexys por revistas internacionais, a irem discursar em trajes sexys.

      Não acho o seu comentário coerente, acho-o sexista e descriminador.

      Eliminar
    2. Pelo contrário, não entendeu e a culpa admito que tenha sido minha!
      Noutros sítios se critica e até ridiculariza a forma de vestir da senhora, e o que eu quis aqui enfatizar foi que o foco foi a notícia e não a forma de vestir de Gabriela Ventura, de que desconhecia a existência até abrir esta página (sim, fui ao google saber de quem se trata, daí ter visto referências noutros locais, as que acima cito).
      Depois saltei para um tema infelizmente bastante actual no nosso país e no mundo, que é o abuso sobre as mulheres, chamando a atenção para o facto de algumas "desculpas" dos abusadores ser esse mesmo, o facto de as mulheres se vestirem de forma "provocante e por isso estarem a pedi-las". Logo, o que quis dizer foi que a senhora tem todo o direito a vestir o que muito bem entender, não devendo a roupa que usa ser veículo de crítica à forma como desenvolve o seu trabalho.
      Penitencio-me se a conduzi para uma leitura contrária ao que queria expor.
      Cumprimentos

      Eliminar
    3. Está em ambas as imagens identificada a pessoa e o cargo.
      Não é a forma de vestir que influencia o seu trabalho... em momento nenhum se faz referencia a tamanha injustiça.
      Mas é como lhe digo, em boa forma fisica existem muitos politicos e afins... também acho bem que se dispam mais para exibir a forma fisica? Não, não acho.. nem para os homens nem para as mulheres. Ou então que seja para todos igual. Sem descriminações de beleza e de sexos.
      Ainda recentemente fiz um video sobre os carros do estado e o despesismo, e a dado momento vem um politico da velha guarda, dizer que tem que comprar carros de luxo, porque há uma certa dignidade que se deve manter....
      Pois a dignidade, não se compra nem se adquire, mas está dentro das pessoas, concordo que há uma certa dignidade que se deve manter... mas não é comprando capas de luxo que se oculta a falta de dignidade e de seriedade da classe que nos desgoverna.

      Eliminar
    4. http://www.youtube.com/watch?v=Ng7maLgWdPU&list=UUakSi4_ei0aVffdQ4GzdYuA

      Eliminar
    5. Mas parece que estamos de acordo!
      Eu elogio o post por isso mesmo, por não se focar no acessório, antes no essencial, que é o desvio de fundos.

      Não me leu criticando qualquer "arrojo" na indumentária de quem quer que seja. O que eu defendo é que cada um veste o que quer, sem que isso seja motivo para critica e justificação do que quer que seja.
      Neste caso concreto, a referência na foto (que admito que tenha sido retirada da net já em produto final) a que a senhora é poupada nas roupas, é uma crítica implícita à sua forma de trajar, o que era desnecessário e irrelevante para o assunto.
      Não tenho procuração, até ando nos antípodas deste (des)governo, mas mais uma vez lamento ter-me feito entender mal. Deficiência minha, admito!
      Cumprimentos

      Eliminar
  2. Se cada qual denunciar as verdades conhecidas e sendo estas reais, como faz Paulo Morais, acredito que aos poucos a Justiça comece a dar frutos e os contribuintes se sintam mais encorajados em eleger gente séria para os governar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais... haja alguém que percebe a importância de denunciar e ridicularizar os que nos roubam.
      Para além da violência, creio que esta será a única forma de colocar algum travão no caos que nos arruina.

      Eliminar
    2. Este país é uma vergonha. A maioria dos politicos apenas olham para os seus interesses pessoais e assim deparamos com o enriquecimento destes parasitas sanguessungas, que nos sugam o "sangue" impunemente.
      E o povo? O que faz o povo?
      Manifesta-se, protesta, lamenta-se, chora, mas, na altura de votar, é sempre o mesmo: entrega o voto aos
      mesmos que os roubaram. Muda-se o circo, renovam-se os palhaços e a festa continua.
      POBRE POVO!

      Eliminar
    3. Exacto. Como conseguir convencer este pobre e ignorante povo que tem também muita culpa pelo que está a acontecer ao votar sempre nos mesmos pulhas.
      Haverá, neste miserável país, alguma fórmula mágica para inverter essa situação?

      Eliminar
  3. Foi publicado num Jornal diário um estudo que refere que apenas 14% dos Portugueses estão satisfeitos com a Democracia. Esses 14% devem ser os relativos aos militantes dos partidos, seus amigos e familiares. Isto faz dos Portugueses o povo da União Europeia mais insatisfeito com a sua Democracia. E a razão é simples: não há nenhuma Democracia. O que há é uma Partidocracia, ou seja, uma Ditadura de Partidos que faz tudo para perpetuar um sistema que só os beneficia. O sistema eleitoral vigente está ao nível do Albanês e isso diz tudo. Não há nada mais antidemocrático do que os "lugares elegíveis", isto é, garantem a eleição independentemente de quem lá esteja. Mas os "media" pouco ou nada falam disto. Nada que surpreenda quem "os" conhece.

    ResponderEliminar
  4. O resultado de o poder politico meter as mãos e os pés na massa vai sempre tornar ingloria a luta contra a corrupção. Há quem já tenha em execução outra forma de se organizar a gestão politica e a gestão profissional da res-publica com resultados bem animadores. Os eleitores só têm que decidir se querem manter estes gatos gordos bem falantes e maus gestores votando na "estabilidade" ou abstendo-se que dá o mesmo ou em alternativa votar de modo a que a mudança seja realizada.

    ResponderEliminar
  5. Este é o triste retrato do pais, um país onde se discute dinheiro !!! Será que alguns têm inveja do que outros têm? Quanto é que este desvio vai custar a mim? Alguém que me responda! Vejam a minha preocupação! Eu esperava que se discutisse a falta de liberdade e a censura que existe 40 anos após o 25 de Abril. Eu gostava que se discutisse o que é abafado por ser grave. Eu gostava que se discutisse a falta de transparência em alguns poderes. Eu gostava que se discutisse os poderes onde o 25 de Abril nunca chegou. Eu gostava que se discutisse o circo e o carnaval que temos neste país. Como viram eu não falei em dinheiro, falei na censura, na transparência, na ética, na moral e no respeito pela pessoa humana, como tal não sei se compreendem!

    ResponderEliminar
  6. E onde andam os merdia? Piores pulhas que os pulhiticos.

    ResponderEliminar