02 dezembro, 2013

PENSÕES VITALÍCIAS DOS POLÍTICOS DUPLICAM AOS 60 ANOS? ESCONDE LÁ ESSA VERGONHA!


Quando alguém tem que esconder ao patrão quanto retira da caixa, é porque concorda que o que retira não é justo, mas vergonhoso... não é merecido, e é demasiado, ao ponto de poder indignar o patrão, e arriscar provocar a sua ira e sede de justiça, já que eles, os beneficiados não desistem do saque!
E como roubar é sempre vergonhoso, ninguém gosta de roubar à vista de todos. É mais confortável roubar pela calada. Por essa razão, os senhores, ex políticos que nos desgovernaram, se sentem no direito de esconder os rendimentos, de quem lhes paga.
Mais algum patrão, aceitaria tal desplante e promiscuidade?

Nós contribuintes, como patrões dos políticos, temos o direito e o dever de exigir saber quanto pagamos, àqueles que nos roubaram e roubam legitimamente, mas injustamente. Já que não temos o poder de os deter, porque esse poder nos foi também roubado, pelo menos exigimos que seja exposto o vergonhoso saque, que sejam julgados em praça pública e assumam o roubo, o desplante, o descaramento a falta de dignidade e ética.
Mas o mais vergonhoso e que os leva a ocultar todo este escândalo, este roubo descarado, é porque estas subvenções duplicam aos 60 anos, e já começa a haver muitos ex políticos a chegar a esse patamar, o roubo vai passar a ser mais escandaloso e ofensivo, por isso há que esconder, para não ferir susceptibilidades...
E ainda decidiram também esconder outro saque vergonhoso, o Subsidio de reintegração??? Que pouca vergonha é esta? Mas qual é o deputado ou politico que precisa de apoio para arranjar novo emprego? Depois de ser deputado, jamais se volta a ser desempregado, a não ser que se arme em honesto e contrarie os grandes empregadores nacionais, que se fazem representar muito bem e assiduamente pelos deputados que elegemos e pagamos, como afirma Paulo Morais neste video. 
Veja em baixo os saques que aturamos...

Estado esconde pensões políticas
Comissão Nacional de Protecção de Dados impede, por deliberação de 2011, a Assembleia da República de divulgar os nomes dos beneficiários.
Os nomes dos políticos que pedem ao Estado a atribuição da pensão mensal vitalícia passaram a ser secretos. Quando a sociedade portuguesa clama por mais transparência, a Comissão Nacional de Protecção de Dados (CNPD), cujo presidente é eleito pelos deputados, considera que a subvenção vitalícia não é uma informação pública. 

Por isso, a Assembleia da República, que até há pouco tempo divulgava os nomes dos beneficiários dessa regalia, está agora impedida de o fazer.
A decisão da CNPD, organismo presidido por Luís Silveira desde 2001, não protege só os beneficiários da pensão vitalícia: os nomes dos políticos que solicitem a atribuição do subsídio de reintegração, pago aos políticos que cessam os cargos e ficam no desemprego, também não podem ser divulgados. E o montante do subsídio não pode também ser público.
A Assembleia da República, em resposta às questões do CM, é categórica: "Relativamente à indicação nominal dos senhores ex-deputados que solicitaram quer a subvenção mensal vitalícia quer o subsídio de reintegração, a Comissão Nacional de Protecção de Dados, na sua Deliberação nº 14/2011, considera que as informações respeitantes a esta matéria são dados pessoais, não públicos, pelo que não é possível responder às questões colocadas."
A subvenção vitalícia e o subsídio de reintegração foram extintos em Outubro de 2005. Os políticos que, nessa data já tivessem adquirido esse direito podem ainda pedir a atribuição.(...)

MAIS DE 400 COM REGALIA
A antecipação das eleições legislativas de 2011 já deu origem à entrada na Assembleia da República (AR) de dois pedidos de atribuição da subvenção vitalícia e cinco de subsídio de reintegração. Por isso, neste momento, o número de políticos com pensão para toda a vida já ultrapassa os 400 beneficiários. O valor médio dessa regalia rondará os dois mil euros por mês.
Entre os beneficiários desta regalia contam-se personalidades conhecidas do meio político: é o caso de Almeida Santos, do PS, Luís Filipe Menezes, do PSD, Narana Coissoró, do CDS-PP, Odete Santos, do PCP, Isabel Castro, de Os Verdes.
Os serviços da AR estão ainda a apreciar os pedidos de atribuição dos subsídios de reintegração. "O seu pagamento só poderá ocorrer ao fim de 90 dias do final do mandato", garante a Assembleia.
Presidente da CNPD, RECEBEU 60 MIL EUROS INDEVIDOS
Luís Silveira, que é também pai do ex-secretário de Estado socialista João Tiago Silveira, terá recebido indevidamente 59 817 euros entre Abril de 2006 e Dezembro do ano passado. Segundo o jornal ‘i’, o Tribunal de Contas detectou a acumulação de salários e pensões do presidente da Comissão Nacional de Protecção de Dados e de outros dois vogais num total de 184 mil euros. Luís Silveira é jubilado da Procuradoria-Geral da República com um cargo equiparado a procurador-geral adjunto.
VERBA PODERÁ NÃO SER SUFICIENTE
O ex-deputado socialista Vera Jardim foi o único a assumir ter solicitado a subvenção vitalícia com o fim da última legislatura. Para além do pedido do histórico socialista, deram entrada na Assembleia da República (AR) mais um pedido de subvenção vitalícia e mais cinco pedidos de subsídios de reintegração na vida activa. Mas novos pedidos poderão ainda surgir. Os 604 mil euros previstos no Orçamento da AR para estes subsídios poderão ser insuficientes. fonte

Os partidos políticos criaram em Portugal, um sistema de roubo legal para os seus membros, baseado na acumulação de reformas e pensões vitalícias.
Só o número de ex deputados com pensão para toda a vida (de todas as cores e para todos os gostos) já ultrapassa os 400 beneficiários. O valor dessa regalia rondará os oitocentos mil Euros por mês. Para os que querem saber mais... Consulte este site, TretasOrg, que compila informações preciosas sobre este assunto e outros mais.

NÃO LARGAM O OSSO... 
Com todos os cortes e mudanças a que a Função Pública está sujeita, há uma classe que não abdica do estatuto especial. A insistência tem sido muita, mas os funcionários do Parlamento não querem que a revogação dos benefícios avance. O estatuto especial a que os funcionários do Parlamento estão sujeitos confere-lhes regalias que não são atribuídas aos restantes trabalhadores da Função Pública. O Executivo muito tem lutado (desde 2011) para que tal deixe de acontecer, mas os deputados não cedem e, por unanimidade, impedem a revogação do estatuto especial. (...) Mas as críticas aos funcionários parlamentares repetem-se, dando conta de que a AR está a legislar em causa própria e a beneficiar os seus próprios trabalhadores. FONTE
Quando se trata de defender o deles são os maiores, até por uma garrafinha de água mineral se esfolam.

18 de Novembro 2012,Numa altura em que Portugal atravessa a maior crise financeira e económica desde a II Guerra Mundial, assiste-se a uma corrida de ex-deputados à pensão para toda a vida: desde o início deste ano, 11 ex-políticos pediram ao Parlamento a atribuição da subvenção vitalícia. E em 2013, segundo o Orçamento do Estado, as subvenções vitalícias de 409 beneficiários custarão 6,4 milhões de euros.
O Parlamento não revela o nome dos ex-deputados que pediram a subvenção.
E frisa que, "tendo presente a orientação restritiva na matéria, por parte da CNPD [Comissão Nacional de Protecção de Dados], estão a ser equacionados os termos da respectiva resposta, sendo para breve a respectiva solução." Por comparação, o nome dos funcionários públicos reformados, e respectiva pensão, é publicado todos os meses em Diário da República.
politicos deviam estar na cadeia apodrecetuga
É impressão minha ou alguns deles deviam estar na cadeia?
Que nada, ainda são pagos por quem roubaram...?
só mesmo em Portugal... os criminosos são sustentados
pelas vitimas e apoiados pelo estado?
MAS NÃO É SÓ NAS REFORMAS, VEJA
ESTE VIDEO DE PAULO MORAIS E PASME
Certo é que, após as eleições legislativas de 2011 saíram do Parlamento vários deputados que podem pedir a subvenção vitalícia, como Jaime Gama, Orlando Castro, Vera Jardim, Marques Júnior, Jaime Magalhães - todos do PS - e Montalvão Machado, Luís Capoulas, Agostinho Branquinho - do PSD.
A CNPD esclareceu, no Verão passado, que "nunca se pronunciou sobre a divulgação dos nomes dos deputados que solicitam à Assembleia da República a subvenção mensal vitalícia ou o subsídio de reintegração.

395 MIL€ PARA REINTEGRAÇÃO... (subsidio para ajudar a procurar novo emprego??)
No decurso deste ano, dois ex-deputados solicitaram a atribuição do subsídio de reintegração à Assembleia da República. Tendo em conta "a orientação restritiva" da Comissão Nacional de Protecção de Dados (CNPD), os serviços do Parlamento não revelam, para já, os nomes dos ex-parlamentares que solicitaram o apoio financeiro para regressar à vida civil.
No orçamento da Assembleia da República para este ano está prevista uma despesa superior a 395 mil euros com o subsídio de reintegração de ex-parlamentares. E essa é também a verba prevista para 2013.
O subsídio de reintegração foi criado em 1985 e extinto em 2005, mantendo-se esse apoio para quem já tinha adquirido esse direito. fonte



MARINHO PINTO DENUNCIA A IMORALIDADE DAS LEIS QUE NOS IMPÕEM, PELA CALADA SEMPRE A ROUBAR O POVO A ENRIQUECER OS PARASITAS. PARA ELES TUDO , PARA O POVO NADA?
POR ISSO MARINHO DIZ QUE AS MORDOMIAS DOS POLÍTICOS DEVEM SER DECIDIDAS EM DEBATE NACIONAL E NÃO PELOS PRÓPRIOS PARASITAS.




Marinho quer acabar com parasitismo dos partidos. Por isso continuará a ser atacado. 

9 comentários :

  1. Tem toda a razão; é indecoroso e revoltante. Não sei quando mas virá o dia em que tudo isto terá fim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não sei... os portugueses continuam a adorar politicos, cegamente.

      Eliminar
  2. Isto é nojento e criminoso e esta gentinha tem de ser eliminada do nosso país ( se possível da face da terra) não merecem viver à custa do nosso povo...nem de ninguém, não prestam para nada.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas o povo português adora-os... e contra isso é difícil lutar, contra a cegueira e contra pessoas que ignoram a maior parte das sacanagens dos políticos.

      Eliminar
    2. bom dia o povo adora porque não vê alternativa e ainda infelizmente há pessoas que não vêm um palmo á frente e votam no simbolo nada mais.o povo um dia há.de acordar

      Eliminar
    3. N.Marques tem razão e pessoas como zita e tretas.org precisavam que mais pessoas comuns colaborassem em estudos,divulgação de alternativas e formação de massa critica que espalhassem a informação séria e fidedigna(livre da visão cega partidaria) para que o que é roubo não seja escondido como desvio a repor se houver saldo.Junte-se e traga os conhecidos. Usemos a net como pode ser util e não apenas para dizer mal, que sabe bem mas morre solteira.

      Eliminar
  3. Há que denunciar! Temos de agir quando 90% da sociedade vive em média abaixo do ordenado mínimo nacional...A Bem da tranparência! Foram nomeados porque livremente se candidataram não para roubar o povo mas para o servir, motivos de sobejamente vemos estão absolutamente mascarados! Desmontemos e estas
    márcaras a bem duma maior equidade e paz fraterna. Estes são desumanos devem se juntar ao grupo de criminosos que roubam declaradamente o povo! Os que são ignorantes e infelizmente é uma franja da socieade ainda bastante grande ...tem o direiro se sair do obscurantismo a que estão votados...para estes malandros roubar e reinar sem dó nem piedade em regime ditatorial! Disse!

    ResponderEliminar
  4. Isto só acaba com um golpe de Estado e instituir um novo regime!

    ResponderEliminar
  5. Mas cuidado com o Marinho e Pinto, que ainda há pouco tempo veio dizer que 4800€ era pouco para um deputado, não se lembra, ou então está-se nas tintas para quem recebe ainda menos de 480€. Bem!...É só questão de um zero, não é? Este Marinho é igual a tantos Marinhos que há nos partidos da esquerda á direita!...

    ResponderEliminar