29 agosto, 2012

Mudam de ideias quando lhe acenam com benefícios?


Presidente da fusão entre Metro e Carris aceita dirigir projeto que considerava "uma coisa sinistra"



O homem que considerava que a fusão entre o Metro de Lisboa e a Carris seria "uma tragédia" foi o escolhido pelo Governo para a fusão das duas empresas e para presidir depois ao Conselho de Administração da nova empresa. Há um ano, José Silva Rodrigues tinha dito também que a fusão que agora vai dirigir seria "uma coisa absolutamente sinistra"sicnoticias
Após assistir ao video, certamente lhe surgirão estas questões, a que, certamente, ele se recusaria a responder... 
  1. Como é que convenceram este senhor a servir interesses opostos aos dos portugueses? E a mudar de discurso? 
  2. Como é que este senhor consegue dormir descansado e de consciência tranquila, quando vai transformar duas empresas, numa "incomensuravelmente pior" ? O que o move nesta sua intenção destrutiva e sádica?
  3. Porque razão se sujeita a reunir o pior da Carris e o pior do Metro numa única e ruinosa, empresa pública?
  4. Que mal lhe fizeram os portugueses para terem que suportar mais este estratagema ruinoso, que ele reconheceu?



16 comentários :

  1. o método - como já vimos demonstrado pelo Dr. Relvas - é o da ameaça de revelação de aspectos da vida privada - ou quiçá de outras manobras menos limpas - segundo o princípio de que qualquer pessoa tem sempre algo a esconder - e então se foi administrador e quejandos tem certamente muito louça suja escondida - é para isso que serve o SIS, não é?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois lá está... O SIS é muito limpo e democrático, e serve os interesses de Portugal!!
      Enfim tem toda a razão, a outra versão poderá ser de que estes senhores se vendem quando lhes oferecem benefícios monetários irrecusáveis ou carreiras de sonho... pagas claro pelos impostos.
      Mas é vergonhoso alguém, mesmo filmado, contradizer-se e mesmo assim ser considerado competente para gerir uma manobra tão importante para os impostos dos portugueses. Não demonstra competência, nem coerência, nem moral para tal ... e nós calamos e assistimos impotentes ao descaramento e falta de vergonha que gere o nosso dinheiro, a nossa vida e o nosso futuro.

      Eliminar
    2. O principio de moralidade começa na integridade, honestidade, são raros os políticos que os têm, pois em Portugal as juventudes partidárias é que constituem a dita carreira para se vir ocupar cargos políticos. Não existe a nomeação por competência, experiência profissional, mérito na profissão, muito menos por independência ou avaliação.

      Eliminar
    3. Pois parece que não... o mérito é desprezado em Portugal e escorraçado.

      Eliminar
  2. O "homo sapiens" do início do século xxi é facilmente corruptível.

    Teve uma educação fundamentada em ditames para útil subserviência prática: pátria, igreja e família.
    É em nome dos interesses desta tríade que, ao longo da história, se legitimou trair, mentir ou mesmo matar...

    Este specimen, o Rodrigues, é apenas mais um produto, requintado, da nossa educação nas tenras idades.

    A estrutura humana, para futuro, necessitaria muito mais de absorver conceitos fundamentais como Honestidade, Solidariedade e Tolerância.

    Porém, os primeiros são muito mais úteis para manter os homens como até aqui: Desonestos, egoístas e quezilentos.

    Os indefesos serão sempre mais fáceis de enganar, roubar e até enviar para a morte, do que os preparados intelectualmente para o evitar.

    Esta uma das mais fortes razões que nos diferencia das culturas do norte da Europa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tava aqui eu num jantar de familia a cantarolar o querido Hino nacional e só tenho a acrescentar...Amém...

      Eliminar
  3. Seria interessante ver o que este "senhor" diria sobre o futuro da empresa - prespectivas de aproveitamento de pessoal, redução da dívida, melhoria de serviços - com um polígrafo como testemunha...

    Rebentava a escala...!!!

    Enfim, mais uma escolha do Álvaro e do Passos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Este senhor deveria perder a credibilidade... mas, pelo contrário, passará a ser a autoridade máxima na matéria.

      O poligrafo não adianta muito, este senhor mentiu perante as câmaras, mostrou-se disponível a alinhar num projecto que considerava lesivo dos interesses do povo e no entanto foi promovido. O polígrafo não faria melhor serviço que as câmaras que o filmaram a contradizer-se... o problema é que neste regime doente premeia-se a mentira, o crime, a incompetência, a gestão criminosa, etc...

      Por isso apurar a verdade já não é o importante... mas sim o que se faz perante a descoberta dessa verdade...

      TODOS ACREDITAMOS QUE ISTO SEJA VERDADE... ALGUÉM O DEMITIU?
      http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/06/miguel-relvas-e-paulo-portas-compinchas.html
      http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/07/investigacao-sobre-vida-artistica-de.html
      http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/07/para-ser-doutor-basta-experiencia-de.html

      TODOS SABEMOS QUE O PRESIDENTE DA RÉPUBLICA PACTUA COM ISTO, ALGUÉM O PROCESSA?
      http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/07/corrupcao-descarada-do-presidente-da.html

      ETC, ETC, a verdade já não conta... o que conta é ter poder para se fazer dela o que se quer.

      Eliminar
  4. Não sejam ridículos...É feio denegrir as pessoas!
    Este magnífico e íntegro gestor público é de uma coerência exemplar e inquestionável! Tem o meu sincero aplauso! Entendo mesmo que deveria ser proposto para uma comenda no próximo 10 de Junho.

    Cumps.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. denegrir, só se for para preto escuro

      Eliminar
  5. Tentem o Rodrigues.
    Ele vai precisar de €s para financiar o seu carro novo de gestor de alto-gabarito!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. LOL pois vai precisar de financiamento ... mas sem juros, afinal o Zé povinho é um mãos largas...

      Paga sempre sem ser consultado

      Eliminar
  6. Não sei... Mas acho que sei(para manter a coere
    ência da noticia) as respostas do questionário...
    Nº1- Foi preciso convencer alguém??
    Mudou de discurso?? Ainda não o ouvi abrir a boca depois da noticia, mas confesso que tenho andado um pouco distraído.

    Nº2- o Senhor tem um colchão ortopédico, qual consciencia?? e o facto de ser sádico é dos requisitos para o cargo que ocupa.

    Nº3- (esta é facil) Só se estraga uma casa.

    Nº4- Que mal lhe deviam fazer os Portugueses

    O senhor há um ano disse que era uma tragedia, coisa sinistra e não sei quê... e então? Tanto quanto eu sei continua a ser, e ele não mudou de opinião. Mas como bom português que ele é, de certeza que acha que é melhor ter um bilhete BEM pago para assistir a um mau filme de terror do que ir trabalhar como o resto dos otários...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mudou de discurso, ou então dispõe-se a fazer o mal pelo mal... se ele achava muito má a estratégia e agora vai executa-la e presidi-la, certamente mudou o discurso e muito.

      O sadismo é realmente um traço pessoal importante para ser politico...

      Eliminar
  7. Uma pessoa que queira ensinar um cão a deitar ou "dar a pata" ou a fazer uma habilidade qualquer, normalmente utiliza um doce, uma bola ou algo que o cão goste. E ao fim de pouco tempo o cão estará a fazer o que o dono quer.O cão se calhar nunca gostou de por exemplo "dar a pata", o bicho provavelmenmte acha aquilo uma coisa ridicula, e não vai deixar de ter essa opinião. Mas a vida de cão tem destas coisas, nem sempre se faz o que se quer, e se ele quer comer o doce que o dono lhe "oferece", tem de fazer o que ele manda independentemente da opinião que tenha sobre a "habilidade".

    Claro que se ele aceitou o cargo está implícito que concorda,certo?

    O problema é que ele é "menino do tacho" e "menino do tacho" não é pago(comprado) para pensar.

    Só o facto de ele ter uma opinião já é suficiente para ser despedido por justa causa.

    Se quiser o "doce", a opinião a que ele tem direito, é a que o dono do cão lhe disser para ter.

    ResponderEliminar