01 agosto, 2012

Governo insiste que os cortes são apenas para os desfavorecidos, nos luxos deles ninguém toca!

É necessário tentar envergonhar – esta gentalha que nunca percebeu, nem quer perceber, o que moral e ética constituem para as nações, considerando-as apenas amarras para a populaça inculta.
Assunção Cristas, decidiu, recentemente, ir até ao Rio de Janeiro e levar uma vintena de empresários com ela, pagando dos nossos impostos 40.000 euros por viagens e hotéis.
Questões:
Qual o critério pelo qual, um qualquer ministro pode tomar a iniciativa de ir ao estrangeiro, quem o pode acompanhar, quanto pode gastar, e QUAIS OS OBJECTIVOS QUANTIFICADOS PARA ESSA DESLOCAÇÃO?

E com que critério cortam os subsídios aos passes dos estudantes, alegando que os que podem, devem pagar?
Cortam apoios a idosos e doentes, a deficientes a desempregados, porque podem pagar? 
Porque não estão estas visitas descritas (justificação, convidados, encargos, expectativas…) no portal do governo?
Porque será que tudo isto cheira muito mais a turismo mascarado de negócios – à conta dos nossos impostos - do que a um esforço preparado de angariação de investimento para o país?
E quanto tempo depois os gabinetes dos ministros publicam os resultados destas “missões” ?
E qual o valor dos resultados verificados que possibilitam afirmar se a deslocação foi, ou não, um sucesso?
Se é verdade, por exemplo, que PPortas não pára, e já anda a viajar há um ano em nome de Portugal e dos Portugueses onde está o balanço de tanto investimento?
TEMOS O DIREITO DE SER INFORMADOS, já que não nos é dado o direito de vetar as viagens em 1ª classe e os hotéis de 5 (ou mais) estrelas onde essa gente gasta O NOSSO dinheiro, que bem poderia ajudar a pagar à Troika... fonte

O despesismo das viagens sem fim... quem não gosta de passear luxuosamente e com dinheiro do Zé Povinho? E já agora sempre por ajustes directos para favorecer amigos e a concorrência desleal. 
CASO 1-Pedro Santana Lopes, provedor da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa, esteve em Maputo e ficou alojado durante uma semana no Polana. Este hotel cobra 600 euros por noite pela suite, mas Santana, diz o seu assessor, citado pelo Jornal de Negócios, terá tido um desconto e pagou "metade ou menos". dinheirovivo
CASO 2-A participação do presidente da Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed), Jorge Torgal, numa conferência no Brasil, ficou segundo a informação publicada no portal dos ajustes directos, com a data de 22 de Dezembro de 2011, a viagem custou 5851,61 euros, avança o Correio da Manhã. rcmpharma.
CASO 3-Os custos da deslocação do ministro Morais Sarmento a São Tomé e Príncipe ascenderam a 65.200 euros, enquanto os apoios concretizados ou anunciados são superiores a 1,375 milhões de euros, segundo um comunicado oficial distribuído pelo gabinete do ministro.
Santana Lopes recusou pedido de demissão de Morais Sarmento. publico.
CASO 4-Alberto João Jardim gastou em viagens "secretas" meio milhão de euros em 2008. A usual contratação da agência Top Atlântico, por ajuste directo, justifica invocando ainda “a necessidade de ter de se deslocar com frequência quer ao continente quer ao estrangeiro”,(...) publico
CASO 5-Governo gastou 160 mil euros por mês em viagens Entre junho e dezembro 2011, o governo gastou mais de 1 milhão de euros em deslocações ao exterior e despesas daí decorrentes, em mais de 240 viagens realizadas por ministros ou secretários de Estado. Em média, 160 mil euros e 34 viagens por mês. SAPO
CASO 6-O Tribunal de Contas diz que o governo dos Açores gastou 27 400 euros numa viagem da mulher de Carlos César ao Canadá. E diz mais: que o negócio foi adjudicado de forma directa. Além de que não se percebe porque deve o orçamento regional suportar uma viagem da mulher... do presidente.
Este caso, que não é único, é um bom exemplo da inaceitável impunidade com que actua parte da nossa classe política e do desregramento do Estado. - porque se gastou tanto dinheiro; porque se consultou só uma empresa e quais as relações do governo regional (ou de membros do governo) com essa empresa. Porque num país que se anda a matar com sacrifícios, esbanjar dinheiro do contribuinte é imoral. Jornaldenegocios.
CASO 7- Procuradoria-geral da República. Segundo a página da Internet onde a despesa pública é controlada, os ajustes directos do Gabinete de Pinto Monteiro ascendem a mais de 175 mil euros só para viagens à volta do Mundo. Foram feitas 95 compras de viagens declaradas por ajuste directo. Foram gastos 175 648,77 euros que do bolso de quem paga impostos foram para apenas duas empresas de viagens. A Star foram dados 93 cheques que todos juntos atingem a bonita quantia de 171.408,02 euros. À Barceló Escalatur foram entregues apenas dois, com a soma total de 4.240,75 euros e pagaram uma única viagem a Salvador da Baia, no Brasil. .asjp
CASO 8- CASOS NO GOVERNO REGIONAL AÇORES -Ficou-se a saber que em 5 dias em Toronto a esposa do Presidente do Governo acompanhada de dois assessores gastou 3900 euros numa Limusina!!!, Isto numa viagem ao Canadá para participar num Jantar de Gala. O total da viagem que ocorreu entre os dias 9 e 15 de Março de 2010 foi de 26 637,35 euros!!!
CASO 9-O Tribunal de Contas realizou uma auditoria às deslocações e ajudas de custo de alguns dos Gabinetes dos Membros do Governo Regional. Foram analisadas a Presidência do Governo, a Vice-Presidência, as Secretarias da Agricultura e do Ambiente e o Subsecretário das Pescas.
Diga-se que, em deslocações durante o ano de 2010 estes 5 departamentos do Governo gastaram 600 659,41 euros. E é importante notar que se está a falar de menos de metade dos membros do Governo.
CASO 10-Ficou-se a saber que o Vice-Presidente do Governo foi a Lisboa por várias vezes e ficou instalado numa Suite do Hotel Altis, com uma diária de 250 euros!!!
CASO 11-E o que dizer do facto do Secretário Regional da Agricultura que reside em S. Miguel, ter recebido ajudas de custo pelos 136 dias de serviço que prestou naquela ilha? Estranho não é? Para o Governo Regional não é estranho, é normal! Receber ajudas de custo para estar a trabalhar onde reside era coisa que eu ainda não tinha visto, mas há sempre uma primeira vez.
CASO 12-Ficamos também a saber que numa deslocação a Lisboa o povo dos Açores pagou a televisão no quarto do Sr. Presidente do Governo. Não é explicado o canal pago a que assistiu o Governante mas seria interessante saber, afinal, foi pago com dinheiro dos contribuintes!
CASO 13-Também se soube que numa deslocação a Istambul, na Turquia, o Presidente do Governo ficou comodamente instalado na companhia da esposa num luxuoso Hotel de 5 estrelas!
CASO 14- Depois de termos sabido que num único dia o então Secretário Vasco Cordeiro gastou de telemóvel mais de 3 mil euros, SÃO estas revelações do Tribunal de Contas. burgalhau


7 comentários :

  1. Isto é o que tem feito Hollande (não palavras, fatos!) Em 56 dias no cargo:

    - Foram removidos 100% dos carros oficiais, leiloados, e os rendimentos vão para o Fundo de Previdência para o valor ser distribuído para as regiões com o maior número de centros com populações carenciadas.

    - Tornou a enviar um documento (doze linhas) para todos os órgãos estaduais que dependem do governo central em que comunicou a abolição do "carro da empresa" com conteúdo provocativ e desafiador a insultar altos funcionários, com frases como "se um executivo que ganha € 650.000 anos, não pode dar-se ao luxo de comprar um bom carro com o seu rendimento do trabalho, significa que é muito ambicioso, ou estúpido, ou desonesto.
    A nação não precisa de nenhuma dessas três figuras " . Touche.

    Acabaram os Peugeot e Citroen.

    345.000.000€ poupados imediatamente e levados para criar ( 15 ago 2012) 175 institutos de pesquisa científica avançada de alta tecnologia, empregando 2560 desempregados jovens cientistas "para aumentar a competitividade e produtividade da nação."

    - Ele aboliu o conceito de paraíso fiscal (definido "socialmente imoral") e emitiu um decreto presidencial que cria uma taxa de emergência de aumento de 75% em impostos para todas as famílias, líquidas, ganham mais de 5 milhões de euros ano.

    Com esse dinheiro (mantendo assim o pacto fiscal) sem afetar um euro do orçamento, contratou diplomados desempregados 59,870, dos quais 6.900 de 1 de julho de 2012, e depois outros 12.500 em 01 de setembro como professores na educação pública.

    - Ele privou a Igreja de subsídios estatais no valor de 2,3 milhões de euros financiados exclusivas escolas privadas, e começou (com o dinheiro) um plano para a construção de 4.500 creches e 3.700 escolas primárias, a partir um plano de recuperação para o investimento em infra-estrutura nacional.

    - Tem o "bônus-cultura" presidencial, um mecanismo que permite a qualquer pessoa pagar zero de impostos se estabelecido como uma cooperativa e abrir uma livraria independente a contratação de pelo menos dois licenciados desempregados a partir da lista de desempregados, a fim de economizar dinheiro gasto público e fazer uma contribuição mínima para o emprego e o relançamento de novas posições sociais.

    - Ele aboliu todos os subsídios do governo para revistas, fundações e editoras, substituindo-os com as comissões "estado empresarial" financiamento de actividades culturais com base na apresentação de planos de negócios relativos a estratégias de marketing avançados.

    - Lançou um processo muito complexo que dá aos bancos uma escolha (sem impostos): Quem propõe empréstimos bonificados às empresas francesas que produzem bens recebe benefícios fiscais, quem oferece instrumentos financeiros tem pagar uma taxa adicional: é pegar ou sair.

    - Foi reduzido em 25% o salário de todos os funcionários do governo, 32% de todos os deputados e 40% de todos os altos funcionários públicos que ganham mais de € 800 000 por ano.

    Com essa quantidade (cerca de 4 milhões) criou um fundo que dá garantias de bem-estar para "mães solteiras" em difíceis condições financeiras que garantam um salário mensal por um período de cinco anos, até que a criança vai à escola primária e três anos se a criança é mais velha.

    Tudo isso sem alterar o equilíbrio do orçamento.

    Resultado: mas olhe que surpresa! O spread com títulos alemães caiu, por magia. Chegou ao 101. A inflação aumentou. A competitividade da produtividade nacional aumentou no mês de junho, pela primeira vez em três anos.

    Hollande é um génio da economia?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. NEM O SÓCRATES NEM O PASSOS SE LEMBRARAM DE TAIS MEDIDAS??? já para nem falar de todos os antecessores !

      Eliminar
  2. Não é preciso ser génio para ser sensato.
    Parece-me que o Hollande está no bom caminho com estas medidas.

    Este blogue faz mais serviço público que os 4 canais de televisão mais jornais e revistas do nosso burgo.

    Obrigado

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigado pelo comentário encorajador. Tento ser mais acessível a todos, e o seu comentário é animador para ter coragem e prosseguir este trabalho dantesco e sem retorno...
      Os elogios e os desabafos dos leitores são o único retorno gratificante que obtenho.

      Eliminar
  3. Parabens Zita pelo excelente trabalho no seu blogue. Estou a viver em Toronto, mas acompanho de perto sempre que posso a roubalheira que caracteriza o nosso pais a decadas. Precisamos urgentemente de gente seria para nos governarem, nao para se governarem, como tem sido ate aqui. A Malasia teve um PM entre 1981 e 2003, Mahathir Bin Mohamad, que aquando da crise asiatica em 1997, recusou a ajuda do FMI, aplicou politicas opostas as previstas pelo mesmo e teve sucesso. Mas e um homem serio, que pos o interesse do seu pais e do seu povo a frente de todos os outros interesses.Teve uma actuacao brilhante, venceu. Embora o Islao seja a religiao do estado, e uma sociedade multicultural. Ja a vizinha Indonesia, aceitou a ajuda "oferecida" pelo FMI e nao se saiu nada bem. Enfim, sao so desabafos, pois na pratica Saramago tinha razao, somos um povo "aborregado". Desculpem a falta de acentuacao,mas o teclado e diferente. Cumprimentos

    Suzette

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada pelo seu comentário, na realidade eu também já tinha escrito um texto com um exemplo parecido com o que aqui deixou. Infelizmente estamos entregues a pessoas egoistas e que não visam o bem do país e nem se preocupam em procurar alternativas mais justas e eficazes.
      Deixo aqui o meu texto, obrigado por ter acrescentado o seu, quantos mais exemplos melhor...

      "Estamos a pagar uma divida ilícita, que podemos recusar.

      Tudo indica que a única forma de acabar com o estado de agonia de Portugal, terá de passar por depor este governo, e eleger um que se comprometa a defender os interesses de Portugal, negociar com a TROIKA condições que realmente permitam ao país recuperar, levantar-se das cinzas e pagar com dignidade as dividas dos banqueiros criminosos de Portugal...
      O politólogo belga esteve recentemente em Lisboa para ajudar a lançar a Iniciativa por uma Auditoria Cidadã à Dívida Pública. Experiência não lhe falta.
      É presidente do Comité para Anulação da Dívida do Terceiro Mundo e fez parte da equipa que realizou, a auditoria sobre a origem e destino da dívida pública do Equador, ao serviço do novo Governo de esquerda do país, num processo que levou ao julgamento de vários responsáveis políticos e à decisão unilateral de não pagar parte da dívida equatoriana. Acredita que o mesmo pode acontecer na Europa. Mas isso implica romper com as exigências da troika. Continuar a ler----

      http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/05/apenas-depondo-o-actual-governo-se.html#ixzz22PdRJzkC

      Eliminar
  4. A prostituta de luxo.

    Cliente- Portugal.

    ResponderEliminar