30 setembro, 2011

A saga continua, milhões da troika ao serviço da má gestão.

Roubar portugal
CONTINUEMOS A VOTAR NOS MESMOS
Em apenas uns dias estas são as noticias que podem resumir o quadro que vivemos, e que mancham a actualidade ensombrando o futuro de Portugal.
São tantos os buracos para tapar que dificilmente as ajudas externas poderão ajudar o país a emergir, quando muito, poderão adiar o seu afundamento.
Serão dizimados milhões de euros em infrutíferas injecções de dinheiro nas empresas públicas, cuja especialidade é dar prejuízo e transformar negócios em ruínas.  Desta forma promove-se o seu habitual,  parasitismo, de há décadas, onde se esgotam os dinheiros do povo e das ajudas externas.
Extractos de noticias abaixo mostram que os buracos não páram de aparecer. E pior que isso, não são tapados, são alimentados e continuam no seu percurso invariavelmente descendente e ruinoso.
Acrescente-se a esta lista recente, o já muito falado buraco da Madeira e BPN e outros que tais... e fica-se apreensivo. A troika esvai-se como é costume. Teremos alguns momentos de ilusória fartura, como quando recebíamos muitos dinheiros europeus, mas quando as fontes externas se esgotam os estragos ficam de novo expostos, temos uma nação arruinada, despesista, e corrompida e isso não há dinheiro que cure. 

1 - "O passivo das 77 empresas do Estado ascendia em Dezembro de 2010 a 38 mil milhões de euros, representando mais de 70% dos activos dessas empresas. fonte 

2 - "O Estado pode ser obrigado a pagar indemnizações de centenas de milhões de euros, caso anule a construção do troço de alta-velocidade ferroviária Poceirão-Caia. Segundo os juristas ouvidos pelo SOL, o Estado terá de compensar os privados não só pelos trabalhos já feitos, mas também pelos lucros cessantes.

3 - Pagamento de 225 milhões de euros da dívida.(RTP) Este investimento é feito depois de as Finanças Públicas já terem feito a aquisição do arquivo da empresa, por 150 milhões de euros.
Segundo dados relativos às contas do primeiro semestre, a RTP tem actualmente um passivo bancário de 717 milhões de euros e os capitais próprios são negativos em cerca de 500 milhões de euros. fonteRTP parasitando sempre. Actualização; RTP renegociada a favor dos privados e contra o estado.

4 - "O Estado vai liquidar a dívida da Fundação para as Comunicações Móveis (FCM), que deverá ultrapassar os 65 milhões de euros, antes de extingui-la.
Criada em 2008 a FCM  ficou responsável pela gestão dos programas de atribuição de computadores portáteis e.escola e e.escolinha., no entanto este valor poderá ascendeu a 73 milhões de euros". fonte

5 - "O secretário de Estado das Obras Públicas, Transportes e Comunicações, Sérgio Monteiro, disse hoje que o Estado «não pode viver com níveis de absentismo nas empresas públicas 5 a 6 vezes superior ao sector privado». fonte

6 -"Marinho Pinto apelou ainda ao Governo para que cumpra os seus "compromissos" o acesso dos cidadãos mais carenciados à Justiça e aos tribunais" tem de ser pago.
Estado deve hoje, segundo declarações do bastonário da Ordem dos Advogados, 25 milhões de euros aos advogados que prestam apoio judiciário, relativos aos honorários dos primeiros cinco meses de 2011.  fonte

7 - "A Caixa Geral de Aposentações (CGA) vai pagar, a partir de Julho, mais 30 reformas acima de 4 mil euros, oito das quais superam os 5 mil euros. Assim, e segundo os cálculos feitos pelo i com base nas listas mensais da CGA, desde Janeiro já foram atribuídas 276 reformas milionárias (173 acima de 4 mil euros e 79 superiores a 5 mil euros). Representa um crescimento de 64% face ao mesmo período de 2010." fonte 
"Neste momento, ao todo, existem 5.448 Reformados do Estado com pensões de luxo, 4 mil euros. Feitas as contas, estas reformas custam à caixa Geral de Aposentações (CGA) cerca de 20 milhões de euros por mês, o que dá ao fim do ano perto de 285 milhões de euros, se ao valor da reforma somarmos os subsídios de férias e de Natal. "fonte,  O descalabro da corrida ao ouro... do povo, não deixam nada para os velhos do futuro.

8 - A dívida acumulada pela gestora das infraestruturas ferroviárias já supera seis mil milhões de euros.
No último ano, as empresas públicas não-financeiras somaram um passivo de 32,4 mil milhões de euros.

9 - A Parque Escolar, agravou a dívida em 379,8% durante o último ano. Desta forma, a Parque Escolar fechou o exercício de 2010 com uma dívida global de quase 666 milhões de euros, 527 milhões acima do patamar do ano anterior.

10 - No ano passado, a gestora do Parque das Nações encerrou com uma dívida de cerca de 289 milhões de euros, mais 5,7% que no exercício de 2009.

11 - No lote de empresas públicas não-financeiras obrigadas ao limite de 7%, a Transtejo foi outra que ignorou esta limitação, elevando a dívida em 18%, de cerca de 103 milhões para 121 milhões de euros. fonte

12 - A gestão danosa do Centro Hospitalar do Médio Tejo, já causou um buraco financeiro de 47 milhões de euros, só em em 2009 e 2010, anuncia uma auditoria da Inspecção Geral das Finanças.
Uma das revelações mais curiosas desta auditoria é o facto de haver médicos que recebem 75 euros só na hora de almoço. fonte

13 - Os prejuízos acumulados dos hospitais públicos já atingem 1341 milhões €fonteE muitos mais prejuízos se avistam com a gestão criminosa do património da nação.

14 - Estado renegoceia concessões ruinosas oferecendo dinheiro público aos privados. 


Sem comentários :

Enviar um comentário