31 julho, 2015

António Costa aprova 3 milhões para nova mesquita que os Muçulmanos querem construir na Mouraria


Lisboa prepara-se para a construção do segundo espaço de culto islâmico, este no centro da cidade.
A sul do Tejo e no Porto também se sonha com um edifício próprio. Falta um terreno.
O projeto está feito, o espaço adjudicado, falta libertar os terrenos e demolir os prédios para que nasça a Praça da Mouraria, entre as ruas da Palma e do Bem Formoso.
"Pode dizer-se que a rua é nossa", diz o presidente da Comunidade Islâmica do Bangladesh e vice-presidente da Associação Europeia do Bangladesh. Isto porque porta sim, porta sim há uma loja de imigrantes originários da Ásia: telecomunicações, mercearias, talhos, restaurantes, roupas, souvenirs, artigos orientais, jornais e revistas.
"A Mesquita Central fica na Praça de Espanha e estamos no Martim Moniz. É muito longe, tem de se ter o passe. Aqui há muitos muçulmanos, vivemos aqui e trabalhamos aqui. Fazemos cinco orações diárias, não dá para ir à Praça de Espanha." Razões de Mohd Mohabub, 44 anos, comerciante (roupa e souvenirs) e que chegou a Portugal há dois anos.
As novas comunidades de imigrantes alteraram a sociologia dos muçulmanos residentes em Portugal, estimados em 50 mil e que já foram entre 60 e 70 mil. Mas continuam em maioria os originários de Moçambique e da Guiné-Bissau, quem tem dinamizado a religião em Portugal. E com o apoio financeiro dos governos e empresários países árabes mais ricos.
E em Palmela há uma escola que forma imãs. DN

Câmara dá três milhões. Um projecto da Câmara Municipal de Lisboa (CML) aprovado em 2012 e que, segundo fonte oficial da autarquia, deverá avançar em breve. 

E ao Fórum Cidadania LX, que questionou recentemente a CML em relação ao assunto, pouco mais foi adiantado. Os responsáveis do movimento alegam que a «anunciada demolição de uma série de edifícios existentes na Rua da Palma, para subsequente substituição dos mesmos por uma malha urbana de traço moderno», é «em tudo alheia ao traçado e às características da Mouraria» e questionam a CML sobre «a origem dos três milhões de euros anunciados como financiamento, via orçamento municipal, previsto para a empreitada de demolição e de construção nova». Ao mesmo tempo, o Fórum Cidadania LX interroga a autarquia sobre o motivo de a empreitada «não se fazer antes por via da demolição dos aberrantes centros comerciais existentes no Martim Moniz ou, de construção no próprio Martim Moniz, se assim fosse entendido no quadro de um concurso público». Outras das possibilidades avançadas pelo Fórum - e subscritas pela Junta de Freguesia da zona e pela Assembleia Municipal de Lisboa - é a aplicação do «montante indicado na continuação e conclusão do excelente trabalho de reabilitação desenvolvido pela CML na Mouraria».

'Libertação do terreno em curso'
Ao SOL, fonte oficial do gabinete do vereador Manuel Salgado garantiu que «está em curso o processo de libertação do terreno para dar início à concretização do projecto».
«No quadro da intervenção de requalificação do espaço público da Mouraria, foi identificada a necessidade de uma maior acessibilidade viária e pedonal da Rua do Benformoso, não só física mas também visual. Para a sua viabilização foi perspectivada a criação de uma praça, entre a Rua do Benformoso e a Rua da Palma - a Praça da Mouraria», explica a mesma fonte. E concretiza: «O projecto da Praça da Mouraria prevê a criação de um espaço público e a construção de três blocos para instalação de actividades que permitam a sua fruição pública, com funções polivalentes, e a transferência de um espaço de culto - mesquita -já existente na Mouraria». Trata-se, acrescenta o gabinete de Manuel Salgado, «do realojamento de um equipamento já existente, onde se acrescentam outras valências importantes para a respectiva integração social desta comunidade, numa zona cuja história remete para a manutenção da presença islâmica na cidade após a reconquista cristã».
Para construir a nova mesquita - numa altura em que Lisboa é apontada como exemplo pela tolerância religiosa - foi celebrado um protocolo entre o município e o Centro Islâmico do Bangladesh- Mesquita Baitul Mukarram, a 31 de Janeiro de 2013, para acordo dos termos em que será instalada. O estudo prévio de arquitectura da Praça da Mouraria, da autoria da arquitecta Inês Lobo, foi aprovado por unanimidade em reunião de Câmara de 25 de Janeiro de 2012.
Fonte: Público, de 20-02-2015

Mas a Câmara de António Costa não fica por aqui a distribuir o dinheiro do povo
A Câmara de Lisboa decidiu atribuir 150 mil euros à Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva (FRESS), instituição cultural cujo “modelo de funcionamento” e “sustentabilidade” ficaram em causa com a queda daquele que era o seu “principal mecenas”, o Grupo Espírito Santo (GES).
A proposta, assinada pelo presidente do município, Fernando Medina, foi aprovada na reunião camarária da passada semana, com a abstenção do PCP e os votos favoráveis dos restantes partidos. Nenhum dos vereadores presentes se pronunciou sobre o documento, que prevê a celebração de um protocolo com aquela instituição e a transferência do montante já referido “com vista ao desenvolvimento das suas actividades em 2015”.
E claro não podiam faltar uns milhões para a Fundação de Mário Soares-

Nos países nórdicos onde a corrupção é um fenómeno quase extinto, as igrejas fecham, o estado é separado da igreja, as mesquitas são proibidas, já que os grupos étnicos que as exigem, também proíbem igrejas católicas nos seus países. Mas nos países corruptos e atrasados, onde o 60% dos eleitores não votam ou votam nulo e branco, deixam os políticos governar sem censura nem moderação, sem vigilância, é este o resultado. 

"António Costa é do pior que há na politica" o servidor de clientelas famintas.



30 BOYS DO PS NA CML 


MARINHO PINTO GARANTE QUE ANTÓNIO COSTA SABE SE SÓCRATES É CULPADO OU INOCENTE


MAIS ESCÂNDALOS SOBRE ANTÓNIO COSTA
  1. Os despesismo e incompetências de António Costa
  2. As prioridades de António Costa, isenta Rock&Rio de 3 milhões de impostos?
  3. António Costa a grande ilusão, que serve a rede de clientes/parasitas do estado.
  4. Património oculto de António Costa
  5. AS CÂMARAS MUNICIPAIS E OS BOYS DE LISBOA
  6. António Costa gasta 92 mil euros em homenagem a colega. É a crise
  7. Director do SEF, suspeito dos vistos gold, foi nomeado por António Costa no governo Sócrates.
  8. António Costa é um email que traz consigo um insustentável anexo chamado "déjà vu".
  9. A mãe de António Costa também tem tacho?
  10. Os amigos e os favores, que o povo paga.
  11. Fazer que faz, mas desfaz... 
  12. PPP que não conseguiu travar
  13. Ribeira das Naus, o desperdício de 2 milhões, por birra?
  14. Habitação Social, 3000 casas oferecidas por cunha?

17 comentários :

  1. ASSIM os terroristas já têm mais incentivo para vir para Portugal, pois já têm mais uma mesquita para rezar pela morte dos ocidentais, ou seja rezar pela morte dos portugueses pecadores. Realmente votar PS é deitar impostos ao lixo, já faliram o partido, faliram o país 3 vezes e são os maiores a destruir impostos.

    ResponderEliminar
  2. Os mulçumanos quando chegama um país querem ter todas as regalias, vontades e cultura que trouxeram dos seus países.
    Quando um não mulçumano vai aos países de cultura mulçumana tem de cumprir os hábitos da cultura indigena.
    Cada um que daqui retire as ilações que entender.
    Dêm-lhes "guita" e amanhã será tarde.

    ResponderEliminar
  3. Luis Martins Freitas01 agosto, 2015 11:31

    De facto termos governantes a derreter a massa dos contribuintes portugueses em mesquitas mostra bem como Portugal está governado por gatunos e bandidos.
    O Estado deve estar separado da religião e nada de subsidiar religiões, seja a muçulmana ou católica ou outras religiões, os fieis e crentes dessas religiões que se cheguem à frente e paguem do seus bolsos as igrejas, mesquitas etc.

    ResponderEliminar
  4. Um pequeno reparo neste artigo, conheço a fundação ricardo espirito santo e entendo que as pessoas ao ouvirem esse nome faça vir ao de cima um certo ódio.
    Para quem não conheça é uma fundação onde se leva a cabo a recuperação de património histórico, sobretudo mobiliário antigo e peças de valor histórico e monetário incalculável que infelizmente não é valorizado em Portugal, pois no museu que existe neste espaço onde se podem ver peças magnificas de mobiliário vêm-se muitos turistas mas poucos portugueses.
    Nesta casa trabalham muitos artistas de várias profissões que estão em extinção e ali encontram um espaço que os valoriza e evita que tal arte caia em esquecimento, afinal o pessoal gosta é de comprar coisas de cartão no Ikea e esquece os magnificos exemplares de mobiliário português.
    Ora com a queda do BES esta fundação deixou de ter um mecenas e os seus empregados estão a passar por uma situação complicada pois recebem tarde e os subsidios nem os vêm, mas onde eu quero chegar é que neste caso acho bem que se apoie esta fundação que tem pessoas que cuidam do legado deixado pelos nossos antepassados e no seu museu têm peças que dão a conhecer esse mesmo legado, já outras fundações que recebem milhões, como a fundação Mário Soares, apenas recebem e nada fazem, ou se fazem é para ajudar os amigos, por isso deixem de meter tudo no mesmo saco, por vezes à primeira vista parecem iguais...

    ResponderEliminar
  5. Não não, nada disso! Era o que mais faltava agora, então agora esse Costa corrupto quer fazer de nós como andam lá a fazer na França ? Isso era o que mais faltava! Sofremos muito, mas estamos aqui no nosso cantinho bem sossegadinhos, não queremos nada de mesquitas, fora com isso daqui! Ainda por cima dinheiro do erário publico ? Isso era o que mais faltava! Temos de fazer uma recolha de assinaturas amigos.

    ResponderEliminar
  6. Acerca de 900 anos, os Reis de Portugal, Castela,Leão, Aragão,etc. expulsaram os maometanos da Península Ibérica. Recentemente Kadafi disse que a Europa em breve será a Eurásia. Ora com este Costa e outros costas espalhados por esta Europa fora já pouco resta dela. É só ver esta invasão de maometanos, a que muitos chamam de migrantes, que todos os dias são despejados nesta já muçulmanizada Europa.BANDIDOS.ADEUS CISTIANISMO. QUEM AUTORIZOU ESSE BANDIDO COSTA A GASTAR O MEU DINHEIRO? GRANDE FUTURO PRMEIRO MINISTRO!

    ResponderEliminar
  7. Chamem os templários e corram com eles da nossa terra.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou contigo mas não será preciso os templários mas sim o povo português ter CORAGEM de o fazer

      Eliminar
    2. Mais um ninho para recrutamento de terroristas que um dia se servem da nossa generosidade e outro dia fazem-se explodir em nome de moamerdas e do alá.

      Eliminar
  8. Visto ser o dinheiro dos contribuintes portugueses a ser distribuído para gente sem respeito por todos os outros seres humanos que não são da religião deles, eles deviam era ser obrigado a não poder ter essa religião em nosso território porque é assim que eles tratam os que são de outra religião, já para não dar o exemplo que se passa noutros países onde eles reinam, e por outro lado devia ser o povo português a decidir se eles ficavam ou se se lhe fazia o mesmo que na arábia saudita, eles são a vergonha do ser humano.

    ResponderEliminar
  9. Ele aprova, porque não vai ter os ditos na porta de casa dele, e muito menos o DINHEIRO É DELE ou da família DELE !! Eu sei do que falo, há uns anos em Odivelas, "abriu" um templo de gente que professa uma religião Indiana, até aqui nada contra, o problema é que esta gente era uma multidão, e falo de multidão mesmo, umas centenas, ao ponto de cortarem o trânsito na dita rua. Tentar passar pelos passeio (só existe de um lado) era uma aventura, até ao dia que resolvi ir á lei do encontrão, claro que depois pedia "desculpa, foi sem querer...), que raio, deixam fazer tudo e mais alguma coisa a esta gente, a dita construção é ilegal há dezenas de anos e pasme-se que a C.M.O foi lá vezes sem conta, levantou autos e mais autos, disse que não podiam fazer isto e aquilo, mas contra ventos e marés, concluirão aquilo, com mão de obra ilegal, falta de condições e segurança para quem trabalhou lá, já nem falo de seguro etc, etc. Pelo andar da carruagem, ainda vamos ter pior que a França, onde eles já impoêm a sua vontade em detrimento das leis e população Françesa !

    ResponderEliminar
  10. ISTO É UMA VERGONHA PARA O PS, O PS SEMPRE FOI UM MÃOS LARGAS FAÇA-SE ESTRADAS MAIS ESTRADAS É PRECISO É POR A MALTA A BOLIR E QUANDO NÃO HOUVER DINHEIRO PEDE-SE EMPRESTADO COMO ACONTECEU E FICAMOS NA PENURIA SEM DINHEIRO PARA PAGAR AOS REFORMADOS E PESSOAL DO GOVERNO ETÇ ETÇ POR ESSAS E OUTRAS PERDERAM AS ELEIÇÕES E ESQUECERAM-SE O PORQUE

    ResponderEliminar
  11. Meu pobre país. Volta Salazar estás perdoado.

    ResponderEliminar
  12. Já por diversas vezes comentei que por norma os ignorantes se não sempre são quase sempre incompetentes, apenas são bons na critica destrutiva, mas quando postos à prova infelizmente nada mas mesmo nada valem nem tampouco tem préstimo algum para a sociedade. Isto porque são por norma mais desonestos mais corruptos e até mais preguiçosos do que aqueles corruptos a quem fundada ou infundadamente criticam, para se ser crítico no mínimo temos de gozar da plenitude da independência partidária como já o faço há 30 anos que não voto, devemos começando por discordar da forma como os políticos se organizaram criando leis para se apoderarem da riqueza do pais e da exploração do povo em beneficio apenas de alguns. Mas é verdade que os políticos contaram sempre com os votos daqueles críticos fanáticos e (ignorantes) a que me refiro, estes fazem-me lembrar alguns comunistas ferrenhos que conheci enquanto trabalhadores por conta de outros, mas quando montaram os seus negócios e as suas empresas mesmo sendo poucas as que correram bem é só vê-los a esfolar os antigos camaradas de partido só não lhe tirando a pele porque não podem, já se deveria ter alterado a organização das forças partidárias cortando-lhe o financiamento Público uma vez que já há mais de 15 anos a esta parte que metade da população não se revê nesta corja de políticos e por isso não vai votar por não quer o desperdícios dos dinheiros públicos transferidos do orçamento para alimentar a classe politica que se serviu do poder para simplesmente para roubar tendo como única finalidade o enriquecimento ilícito. Para se criticar temos no mínimo duas ordens de razão a primeira é saber reconhecer o que é bem feito gostemos ou não, a segunda é que a critica tem de ser generalizada desde a estrema direita até à estrema esquerda uma vez que são todos iguais apenas muda a cor do fato.
    Seria tão fácil resolver o problema da corrupção bastaria para tanto fazer um levantamento geral de todos os cidadãos que exerceram cargos públicos quer partidários ou não, começando pelos Presidentes da república, Governos e governantes, partidos políticos,e os politico, gestores públicos, Câmaras variadores e técnicos e familiares,juntas de freguesia, chefes de Finanças e técnicos tributários, juízes e procuradores, escolas de formação e institutos públicos, a estes seria atribuído o valor liquido do seu vencimento contabilizado durante os anos de trabalho sem qualquer desconto, ao saldo do valor apurado não seria retirado qualquer valor, os gastos com férias, com a alimentação seria uma oferta para que não pudessem dizer que não tinha sido uma medida justa, apurado o valor global do património destes abatia o vencimento e os gastos com férias e alimentação e o restante seria confiscado a favor da dívida publica que logo deixava de existir porque o valor seria suficiente para a sua liquidação.
    Que fique claro que também não sou a favor da atribuição de subsídios aqueles que durante a vida activa não quiseram trabalhar nem guardar um pouco para a velhice nem aqueles que inscritos no centro de emprego recusam- se a trabalhar porque sabem que alguém vai ser esfolado para os alimentar e são tantos
    Cumprimentos
    Um Bom Ano
    J.F.Silva

    ResponderEliminar
  13. O comentário do fim sobre os paises nórdicos é uma anedota, os paises nórdicos estão repletos de mesquitas apesar da Noruega ter tomado medidas mais restritivas recentemente. Vocês têm que parar com essa parolice sem fim dos "paises nórdicos". Paises como a Suécia são motivo de chacota mesmo para os restantes paises nórdicos, são paises aonde realmente não existe grande corrupção economica, mas existe uma classe politica absolutamente insana e inimiga declarada dos seus povos, ou seja corrupta de outras formas. Um relatório da ONU aponta aliás para o perigo da Suécia se tornar um pais de terceiro mundo no futuro próximo (próximos 20 anos), isto muito devido ao influxo desenfreado de imigrantes e nomeadamente de muçulmanos, a Suécia já é a capital das violações na Europa e é uma sociedade completamente descomposta com decadas de progressismo femininismo ateismo e agora islamismo, um povo que vive calado aonde a liberdade de expressão é meramente formal mas aonde ninguém pode dizer o que pensa (ditadura do "politicamente correto") e um povo que segue como ovelhas para o abate mais do que previsivel. Paises como a Suécia deveriam servir de exemplo a não seguir (no passado recente) mas será que os portugueses são tão idiotas que nem com os erros dos outros aprendem? Parece que não conseguimos imitar o certo mas somos especialistas em imitar o errado.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. http://ramirolopesandrade.blogspot.pt/2016/07/encontrado-arsenal-de-guerra-com.html

      quarta-feira, 27 de julho de 2016
      ENCONTRADO ARSENAL DE GUERRA COM METRALHADORAS AK 47 E LANÇA GRANADAS ( ROCKETS ), PERTO DE UMA MESQUITA EM Nordrhein-Westfalen, PRÓXIMO DE Dusseldorf / Alemanha .................

      PARIS - BÉLGICA - ALEMANHA, DE QUE ESTÃO A ESPERA PARA EXPULSAREM TODOS OS MULÇUMANOS DA EUROPA ????

      MILHARES DE MORTOS NUM ATAQUE SUICIDA Á FÁTIMA ???? ACORDEM QUE JÁ É TARDE DE MAIS, PASSAREMOS POR MAIS UMA GUERRA NA EUROPA, INFELIZMENTE.

      Eliminar