03 dezembro, 2013

A pensão do sobrevivente e competente, Vitor Constâncio - Um fracassado




No video pode assistir, à explicação e descrição de como Vitor Constâncio pactuou com o saque BPN. Ainda existem dúvidas? Claro que não... não existe é justiça.
Mas que raio de país é este onde todos os desgovernos conseguem parasitar e lesar o estado ?
Este homem que deveria estar na prisão por lesar um país e milhões de contribuintes, ainda tem o descaramento de parasitar as vitimas que ajudou a sugar até à falência?
Porque tem o contribuinte, vitima de crimes hediondos e à vista de todos, ainda ter que pagar o parasitismo dos que o roubaram? É isto justiça? 


A pensão do sobrevivente Constâncio
Constâncio, sobreviveu a três anos de desastrada e cinzenta liderança do PS, cargo em que sucedeu a Mário Soares e abandonou em 1989, na sequência da sua impotência em arranjar um candidato às eleições para a Câmara de Lisboa - e após ter sido derrotado nas legislativas por Cavaco, a quem proporcionou uma inédita maioria absoluta.
Só um sobrevivente como Constâncio, depois de sair da política pela porta das traseiras, poderia construir uma brilhante carreira académica, onde cometeu a proeza de chegar a catedrático sem ter concluído o doutoramento, a par de um lucrativo périplo pelas empresas, como administrador da EDP e BPI.

Só um sobrevivente lograria, no dealbar do novo século, regressar ao cargo de governador do Banco de Portugal, que ocupou durante dez anos auferindo o bonito salário mensal de 17 372 euros, um pouco mais do que o dobro do vencimento do presidente da Reserva Federal norte-americana.
Só um sobrevivente conseguiria ser promovido a vice-presidente do Banco Central Europeu, com um salário anual de 320 mil euros e o pelouro da supervisão bancária, depois de ter sido incapaz de detetar as fraudes, aldrabices e patifarias do BPN e Banco Privado que custaram mais de cinco mil milhões de euros aos contribuintes - e de fazer orelhas moucas aos alertas feitos em devido tempo pela Imprensa.

Constâncio também sobreviveu à sua mulher, Maria José, que nos deixou a 29 de agosto. E apesar de ganhar 26 724 euros por mês, o viúvo Vítor Manuel Ribeiro Constâncio tem automaticamente direito a uma pensão de sobrevivência no valor de 2400 euros/mês, o equivalente a 60% da pensão da falecida.
Não sei se naquele momento de dor, no meio da papelada que a agência funerária lhe passou para as mãos - onde constam os impressos solicitando o subsídio de funeral e a pensão de sobrevivência - , o viúvo Constâncio assinou este último.

Sei que ele não precisa da pensão de sobrevivência para sobreviver. Sei ainda que para sobrevivermos temos de acabar com a possibilidade de ele - bem como todas as pessoas que ganham num mês o que 90% dos portugueses não ganham num ano - receber uma pensão de sobrevivência. Sei também que seria avisado perceber primeiro o teor das alterações ao regime das pensões de sobrevivência antes de armar um banzé e ameaçar recorrer a essa nova espécie de filial de Deus na Terra que dá pelo nome de Tribunal Constitucional.

O Zé António Saraiva passou a ter Constâncio na conta de pessoa de caráter duvidoso mal soube que ele andava a espalhar por todos os cantos da Lisboa política que os ataques que lhe faziam no "Expresso" eram tão-só uma pérfida vingança do seu diretor por ele o ter derrotado em partidas de ténis e de xadrez, disputadas quando ambos se encontraram nas férias.
Não conheço Vítor Constâncio ao ponto de poder emitir uma opinião abalizada sobre o seu caráter. Todavia, creio estar na posse de informação suficiente para o caracterizar como um sobrevivente."   fonte

Em Portugal as pessoas mais duvidosas são as que possuem todos os direitos, todas as regalias, todos os subsídios, todos os tachos, toda a confiança, toda a impunidade e todas as facilidades?


4 comentários :

  1. Este constâncio é um artista. Mesmo um ser rastejante é do nível dos restantes politicos. É só merda, até foi administrador da EDP. Realmente só vão para cargos de gestores de empresas tipo edp, galp, banco de portugal estes merdas que não percebem nada. São os políticos como constâncio, fernando gomes da galp e o mexia da edp e o palhaço do catogra. Estes gajos estão administrar as respectivas empresas não pela competência mas sim pelos tachos, pelas influências. Claro que não são bons gestores, mas sim uns mentecapos que não valem nadinha. É o retrato dos palhaços que na assembleia da republica. Só pelos próprios interesse. Bom trabalho Zita, vá denunciando estes bandidos, de uma vez por todas para todos os portugueses ficarem a saber acerca de quem nos desgovernou anos e anos. E chega de eleger os jotinhas. Miúdos de circo já chega de uma vez por todas. Portinhas, passos rua com essa merda.

    Fernando

    ResponderEliminar
  2. A triste sina de os eleitores concordarem/votarem com quem se revolta contra as avaliaçoes a todos os niveis e consequente transparencia faz que o Dr.Constancio possa dizer que desconhecia a trama do BPN quando eu querendo comprar produtos do BPN perguntei aoronda do B.Portugal,meu amigo que me aconselhou para não o fazer que aquilo é tudo grande trafulhice. E tal como o pai da democracia se negou a ver os documentos sobre corrupçao em Macau aqui o sr.presidente do BP tambem tem a hipocrisia de se mostrar admirado,quando ate o ronda sabia.

    ResponderEliminar
  3. O dr. Constâncio e o Durão Barroso são os 2 criminosos e traidores que alguém um dia terá de travar. Estes monstros venderam o nosso ouro inexplicávelmente e quase à socapa...para quase logo a seguir ele subir em flecha. O mesmo fez o outro sopeiro dos interesses dos psicopatas que querem governar o nosso mundo - o Gordon Brown - estes mentecaptos são escolhidos e mantidos em cargos importantes pois fazem o que lhes pedem sem uma pinga de consciência ou ética. Antigamente seriam enforcados ou guilhotinados... Hoje vão para cargis europeus acabar de destruir a Europa.

    ResponderEliminar
  4. Sem comentários um dia vão paga las viva Portugal

    ResponderEliminar