05 maio, 2013

GORDILLO, lidera uma cidade em Espanha, à margem do mundo capitalista.




VEJA NESTE VIDEO COMO FIZERAM EM ESPANHA PARA SE LIBERTAREM DA ESCRAVATURA DOS IMPOSTOS E DOS GOVERNOS CORRUPTOS.
No entanto e partidos à parte, assistam a este video, sem preconceitos e avaliem, não como o resultado da acção de um partido, mas como a acção de um grupo de cidadãos, que decidiram mudar o jogo... Criar uma comunidade nova com base num sistema anti capitalista! Ou o que quiserem chamar-lhe.
Existem muitos países que se proclamam como comunistas mas onde nada funciona como neste exemplo do video. Não creio que o comunismo seja a solução. Não é uma questão de esquerda ou de direita, é uma questão humana, uma questão de se ter no poder pessoas sensatas, honestas e que visam o bem comum. A solução está nas pessoas. Nas ideias e nos ideais. Existem países que não são comunistas e que funcionam muito bem para todos, são aliás os países menos corruptos do mundo, com melhor qualidade de vida, com maior equidade social, baixo desemprego, etc etc
Suécia
Dinamarca
Suiça
Mas este exemplo de Marinaleda não deixa de ser mais um, para conhecimento de todos e para incentivo ou esperança de muitos.
Recusaram largar a moeda "peseta", recusam o capitalismo da banca, a especulação e usura imobiliária. Existem casas à venda a 15 euros.
O caso passa-se em Espanha, a história de um povo que se afasta do conceito de sociedade comum, e cria uma sociedade renovada.

As sociedades actuais e que criamos, vivem agarradas à ganancia e cegas pelos valores errados, todas as acções sociais e individuais, visam o lucro e não o bem comum. Este video mostra que é possível invertermos este ciclo de auto destruição, que na verdade nos é imposto pelos governos, ao serviço das grandes empresas, e nos fazem crer que é esse o único modelo possível.
Julio Anguita
"Digamos que agora se constituiu uma plataforma  consenciente  de exemplo de esperança. Como  disse antes, é preciso desenvolver a consciência e a determinação para nos incorporarmos na luta democraticamente organizada, mas que tem que começar pelo concreto e pelo imediato."
Para os portugueses que estão cansados de viver na escravatura sustentando a banca, os políticos e as grandes empresas que exploram o país e o povo, acreditam que esta pode ser uma solução?

Discretamente erguida no centro de Andaluzia, a província mais a sul de Espanha, está uma cidade onde não existe nenhum polícia. Nem é preciso: Marinaleda não assiste a nenhum crime desde 1979.
Na verdade, houve um em agosto do ano passado. O presidente da Câmara, Juan Manuel Sánchez Gordillo, presidente da Câmara de Marinadela desde 1979, organizou um protesto e assaltou supermercados. Depois entregou todos os artigos roubados à população pobre. Mas segundo ele, tal não passou de um “ato de desobediência não violento”.
Também não existem desempregados em Marinaleda. Aqui todos trabalham numa cooperativa agrícola e recebem um salário de 1200 euros mensais.
E ainda, ninguém perde a casa por culpa da crise. Gordillo tem a solução: todos têm autorização para construir um lar gratuitamente e a câmara oferece mesmo os materiais para a obra e entrega um subsídio de 195 euros por cada metro quadrado. Depois, são pagos quinze euros mensais até ao fim da vida. Não podem vender a casa para benefício próprio.
Esta descrição do que parece ser o paraíso democrático na terra é avançada pela Peaceful Warriors. Esta cidade que vive dos campos verdejantes e dourados cobertos por oliveiras e trigo. “Precisamos de repensar os nossos valores, o consumismo da sociedade, a importância que damos ao dinheiro, o egoísmo e o individualismo”, aconselha o presidente da Câmara.





5 comentários :

  1. Gostei muito deste vídeo. O que mostra que acima de qualquer movimento partidário, há correntes de pensamento que deveriam pesar mais na consciência de cada um de nós...nomeadamente a corrente de pensamento do "bom senso". O capitalismo está gasto e distorcido, o capitalismo assenta na máxima em que deve haver uma maximização dos benefícios, mas havendo recursos escassos nem todos podem maximizar o seu benefício, o que obviamente vai levar a que uns consigam maximizar os seus lucros em prol do prejuízo de (muitos) outros. Isso é visível nos dias de hoje, se há uma crise económica, supostamente quer ricos quer pobres deveriam sentir quebras, no entanto, existem empresas que continuam a apresentar lucros como se não estivéssemos num clima de crise económica. Isto é clara e evidente monopolização de mercados e contrasta com a suposta solidariedade que deveria existir entre as várias classes sociais de modo a garantir o equilíbrio na vida de todos nós.

    Sem solidariedade e sem corrupção na distribuição da riqueza os problemas que vivemos hoje em dia só se irão agravar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nem mais... e o povo não se une para contrariar a corrente que nos arrasta para o cadafalso.

      Eliminar
  2. Eu sou muito a favor de as pessoas poderem construir as suas próprias casas mas aqui em Portugal tal não é possível porque quem se aventurar a tal sem projecto com aprovação da câmara apanha logo uma multa do caraças. E as câmaras só de IMI querem uma fortuna, mais licenças. Só isso já dava para comprar umas quantas de casas Marinalleda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Deve haver uma forma de unidos , contrariarmos isso

      Eliminar
  3. Eu já divisei uma solução para o nosso País. Os reformados que somos a maioria, fazerem com que o PS e o novo Partido criado por Rui Tavares e muitas outras pessoas honestas, obtenham uma maioria absoluta. Depois é bom termos paradigmas, é bom este ou outro que com a ajuda dos reformados, dos funcionários públicos e muitos outros descontentes com isto, prova de que não são corruptos. Todos juntos vamos tornar o País feliz e ajudar o Mundo nesse sentido, que já temos exemplo disso.

    ResponderEliminar