02 janeiro, 2013

As fundações que nos afundam, ridículas e parasitas.


polvo despesismo estadoEste artigo de Vasco Pulido Valente, expõe o ridículo do parasitismo das fundações. 

A FOME DOS CIDADÃOS NÃO COMOVE OS GOVERNOS, QUE CONTINUAM SEM CORAGEM PARA DESMAMAR OS PARASITAS.
MAS MOSTRAM TODA A CORAGEM PARA EMPURRAR PARA A FOME, OS INOCENTES. 
Bebés forçados a deixar de beber leite apropriado, doentes sem dinheiro para se tratar, sem dinheiro para medicamentos, crianças sem dinheiro para comer ou para os transportes, pessoas que se suicidam empurradas para a miséria sem dignidade, idosos sem dinheiro para comer, famílias sem dinheiro para as contas de luz, agua, gás  rendas etc etc...  mas as fundações,  assim como outros parasitas, permanecem intocáveis, devastadoras e parasitas insaciáveis. 

«A MÃO NO SACO»
«Uma pessoa entra no mundo das fundações (de qualquer género) e fica estupefacta com a desordem e a estranha ambiguidade a que ele chegou.
Que se trata de meter a mão no saco do Estado e no bolso do contribuinte: nenhuma dúvida. Mas não se esperava os requintes de invenção e tortuosidade da coisa.
O assunto, em que a imprensa mal tocou, merecia um livro de mil páginas não um artigo de 30 linhas. 
Comecemos pela Gulbenkian.
Mas quem me explica a mim por que misteriosa razão a Gulbenkian (que é uma das fundações mais ricas da Europa) recebeu do Estado, entre 2008 e 2010, 13 483 milhões de euros? E quem me dá uma justificação aceitável do facto inaceitável de a Gulbenkian continuar a ser uma "fundação pública de direito privado", em vez de ser, numa sociedade democrática, simplesmente uma fundação de direito privado, quando com o estatuto que tem agora o governo pode, quando quiser, "designar ou destituir a maioria dos titulares dos órgãos de administração"?
E quem me explica a inexplicável existência da Fundação Caixa Geral de Depósitos (a Culturgest)? Não é a Caixa um banco do Estado? Não há no Estado uma Secretaria ou um Ministério da Cultura?
Ou a existência da Fundação Batalha de Aljubarrota (que nos gastou desde 2008 a 2010, um milhão e 900 mil euros) dedicada a "reconstruir" (palavra de honra) o "campo militar" e as "circunstâncias" (não estou a inventar) desse memorável combate (que, de resto, a tropa inglesa ganhou por nós?
Ou a da Fundação Navegar (800 mil euros no mesmo prazo), que pretende o "desenvolvimento cultural artístico e científico de Espinho"?
Ou a Fundação Carnaval de Ovar (750 mil euros), que sempre foi, como se sabe, um acontecimento mundial?
Ou dezenas de outras fantasias, quase todas sem o mais leve senso e todas sem o mais leve escrúpulo. Este espaço não basta para contar e analisar a história aberrante das fundações. Mas basta para dizer que o Estado (ou seja, a maioria dos governos democráticos) deixou crescer este monstro e o alimentou durante mais de 30 anos, sobre as costas do cidadão que hoje resolveu patrioticamente espremer.»
Vasco Pulido Valente, Público

Salários de luxo nas fundçaões
Video dos escândalos e trafulhices das fundações
Passos Coelho perdeu a pica toda
Fundação de Mário Soares. 
Fundações gordurosas
Continuam a criar novas. 
Mais parasitas
Fundação do Magalhães, esse caco de lixo.
Blog que compila vários artigos, sobre o caso Bragaparques. 


11 comentários :

  1. O Vasco Pulido Valente de vez em quando diz umas coisas de jeito. Oscila facilmente entre a patetice e uns laivos de lucidez.
    É um tipo que se libertou bem da mesquinhez do politicamente correcto e do esquerdismo dominante.
    Mas não se conseguiu libertar da patetice do liberalismo e do capitalismo venal, nem da aceitação da globalização apocalíptica.

    Neste caso estou de acordo com ele.
    Essas fundações deviam ir todas para o galheiro. Nem mais um cêntimo para esses parasitas.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
      A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
      Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
      Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
      A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
      MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

      http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

      Eliminar
  2. Concordo consigo, caro Pedro Lopes.
    O VPV é, mais uma, personalidade política com espinha dorsal horizontal: ontem esteve ali, hoje está aqui, amanhã onde mais lhe convier.
    Mas ao contrário da maioria dos rastejantes, tem dois dedos de testa.
    Raia mesmo o bom, enquanto analista distante e nunca me constou que se tenha "orientado" com o erário público.

    Sobre as fundações e outras organizações públicas ou maioritariamente públicas, apenas isto: como classificar os seus administradores que continuam a almoçar em restaurantes de luxo, a conduzir carros topo de gama e a viajarem em executiva por "dá cá aquela palha" permanecendo em hoteis de 5 estrelas, quando faltam medicamentos nas farmácias e hospitais, alimentação a crianças nas escolas e empregos a famílias inteiras?

    Haverá melhores razões do que estas, para legítimas movimentações populares?

    E depois o governo, que este ano aumentou a polícia em 10,8%, envia a tropa de choque contra quem protesta por gestos ilegais?

    Que diferença existe entre esta democracia e qualquer sórdida ditadura?

    Tão pouca tão pouca, que a "nata" angolana investe por cá como se estivesse em casa...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Que diferença existe entre esta democracia e qualquer sórdida ditadura?"

      Isto é uma ditadura plena. A chamada "Democracia" é coisa para iludir parolos. Eu até arrisco a dizer que já houve "ditaduras" bem melhores que esta "Democracia". E claro também sabemos que noutras situações houve brutalidade boçal de certos regimes, uns marxistas, outros de orientação ultra-liberal por esse mundo fora. E ainda hoje temos, por exemplo, a ditadura boçal do PC Chinês, que a malta esquerdista gosta porque são comunas a governar, e a malta da direita capitalista gosta porque obrigam os chineses a trabalhar quase 16 hora por dia por umas cascas de alho e a produzir lixo tecnológico que dá no máximo para uma utilização sem avariar. A taxa de suicídios é grotesca.

      "Tão pouca tão pouca, que a "nata" angolana investe por cá como se estivesse em casa"

      Irónico. Eu não sou racista, mas é irónico que hoje somos governados politicamente por um preto (O etíope do FMI), e em parte, economicamente, pelo preto Eduardo dos Santos.

      Estamos entregues á bicharada.



      Eliminar
  3. Desconhecia essa da Gulbenkian!

    ResponderEliminar
  4. Seria bom termos a certeza dos números da Gulbenkian...
    4500 milhões em média por ano? Em quê?
    Quais os salários e as mordomias dessa Fundação?
    Qual a participação social do estado nos seus estatutos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esclarecimento sobre apoios do Estado à Fundação Calouste Gulbenkian
      I - Investigação e divulgação de Ciência Bolsas para investigadores do IGC, atribuídas em concursos realizados pela Fundação para a Ciência e Tecnologia - 6 700 000€
      Edição de teses de doutoramento – 500 000€
      Cofinanciamento de projetos de investigação e divulgação científica com diversas instituições de investigação, do Ensino Superior e de outras entidades públicas – 1 000 000€II - Ajuda ao Desenvolvimento Cofinanciamento de projetos em Angola e Timor – 2 500 000€
      III - Área social Cofinanciamento do projeto de integração profissional de médicos imigrantes - 710 000€
      Projeto Geração – 330 000€. Fonte

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/08/das-700fundacoes-talvez-fechem-11.html#ixzz2GrVEEuNy

      Eliminar
    2. O que se questiona é quantas vezes pagamos para o mesmo e em quantos organismos, minados de boys, financiamos dezenas de vezes o mesmo.
      De qualquer forma tudo o que se faz de bom nas fundações, perde um pouco a credibilidade, quando todos sabemos que já pagamos impostos para o mesmo efeito, em diversos ministérios e organismos a que se somam as fundações. Ou seja pagamos ao ministério da cultura, ao ministério da educação, certamente a um punhado de institutos com a mesma função e ainda a outro punhado de fundações que fazem novamente o mesmo.... isso é que está errado e todos temos que o criticar a forma como esbanjam os nossos impostos.
      http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/06/desperdicio-publico-dirigido-amigos-e.html

      Eliminar
  5. Atenção!
    A PSP é a "guarda pretoriana" deste regime.
    É só uma mera informação.

    ResponderEliminar


  6. Edição de teses de doutoramento 500.000€?

    Mas quantos milhares de teses são?
    Em papiro e com letras de ouro?

    ResponderEliminar
  7. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

    http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ResponderEliminar