05 outubro, 2012

Os culpados encontrados mas impunes e empenhados em afundar Portugal

No total Cavaco acumulou um défice ao longo de 10 anos de quase 30 mil M€, o que dá uma média de 3mil M€/ano, numa altura em que PORTUGAL crescia a mais de 3% ao ano e convergíamos com a Europa!

Guterres acumulou um défice de 36 mil M€ ao longo de 6 anos, o que dá uma média de 6 mil M€/ano (deve ter sido para construir os "Estádios Sociais") o início do descalabro.

Durão/Santana acumulou um défice de 12 mil M€ ao longo de 2 anos, o que dá uma média de 6 mil M€/ano, que não tiveram tempo para corrigir nada (Durão já na altura chamou a atenção que o país estava de "tanga").

Sócrates acumulou um défice de quase 60 mil M€ ao longo de 6 anos, o que dá uma média de 10 mil M€/ano, o afundanço de vez (Manelinha avisou, mas ninguém quis saber!).

O défice e o descontrolo.... 

5 comentários :

  1. Boa noite Zita,

    Falta pouco para isto virar de pernas para o ar.

    Já começam a aparecer os "insatisfeitos" a invadir as cerimónias privadas de políticos e boys a reclamar o que é de direito NOSSO. Há que manter a cadência e apelar a uma revolução que dia após dia vai ganhando força. Os políticos que já começam a sair pela porta das traseiras ao mínimo barulho também se apercebem disso. Bem como a explosão de cabelos brancos em Passos, de rugas em Portas e de olheiras em Gasparzinho.

    Todos os políticos terão de ser apertados em 1a instancia para cortarem nas verdadeiras gorduras e em última instância em toda a corrupção que tem vindo a ser cometida desde o 25 de Abril. Nem que para isso se tenha de abrir 1 milhão de armários cheios de esqueletos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Pedro... grande pedaço de verdade que aqui expõe. Adorei principalmente a parte em que repara no pequeno detalhe """ Os políticos que já começam a sair pela porta das traseiras ao mínimo barulho também se apercebem disso."""" Mais uma vez em sintonia. Tenho reparado nisso, é bem verdade.
      É gratificante e espero que frutífero, saber que sim, que eles começam a perceber que o povo está farto. Que o povo está disposto a ir à luta, e começa a conhecer e a ter as razões para o fazer.

      Eliminar
  2. Os políticos são os ladrões da sociedade.
    Os políticos são os cabrões da sociedade.
    Os políticos são os chulos da sociedade.
    Os políticos são os parasitas da sociedade.

    E quero mostrar a minha solidariedade à senhora que corajosamente interrompeu o discurso do maior ladrão da sociedade Cavaco Silva nas cerimónias do 5 de Outubro, a senhora Luísa Trindade pela sua revolta que sente acerca destas merdas de políticos de pacotilha. Foi preciso três seguranças segurar uma pobre mulher indefesa que tinha o seu direito à indignação. isto só demonstra que os políticos são uns autênticos cobardes que até já fogem pelas portas das traseiras para não ouvirem ruído de fundo. Políticos e governantes com segurança reforçada??? Eu tinha nojo de ser político. Um político nunca trabalhou na vida, não sabe o que é a dureza da vida. Nunca se levantaram às 05h00 da manhã para ir trabalhar numa fábrica ou lavoura e chegar a casa, ter pouco tempo para a família porque já sabe que o dia seguinte será parecido que o anterior. Políticos que estão sentados nos seus ministérios ou Assembleia da República nas suas secretárias a apanhar ar condicionado, a olhar para as paredes enquanto que o povo, esse sim trabalha.

    Quem merece uma medalha da República Portuguesa, não são os políticos, não é presidente da República mas sim o povo.

    ResponderEliminar
  3. CARTA ABERTA AOS DESENCANTADOS DE PORTUGAL

    Vamos deixar-nos de ilusões...

    Quase desde sempre que existem apelos à Unidade da Esquerda

    Primeiro era o PCP que lançava reptos ao PS, na vã ilusão de que este se dividisse, e que a sua desagregação trouxesse muita gente para a sua influência.

    Ao longo dos anos, os vários grupos trotskistas não se cansaram de propor a unidade da esquerda – atualmente são o MAS e o POUS que o fazem.

    O BE e o PCP, pelo menos, não responderam como deviam, quando o descalabro se tornou evidente – durante a queda de Sócrates e as eleições de 2011 – preferindo “cada um a pedalar na sua bicicleta”

    O PS já há muito meteu o socialismo na gaveta, e ultimamente é um dos responsáveis pela ofensiva neoliberal de destruição das nossas vidas a que se assiste.

    Mesmo que se unissem, PCP+BE+MRPP+POUS+MAS+RC nunca teriam os votos suficientes para formar governo. O PS vai sempre tentar a maioria absoluta.

    Uma convocatória independente “Que se lixe a Troika, queremos as Nossas Vidas” mobilizou 500.000 pessoas em Lisboa e cerca de 1.000.000 em todo o país, em 15 de Setembro.

    A CGTP, com toda a sua organização, dias depois, em 29 de Setembro, mobilizou 130.000 em Lisboa, apesar do apoio de muita gente independente.

    1ª conclusão – A esquerda não consegue ultrapassar as suas divisões, nem os estigmas a que está sujeita, aos olhos da população.

    Aproveitando essa circunstância, os orgãos de comunicação social fizeram os impossíveis para identificar o Congresso das Alternativas como se fosse “Congresso das Esquerdas” - é uma manobra torpe para isolar a iniciativa de, pelo menos, metade do eleitorado.

    Nenhum destaque foi dado às propostas – todo o destaque foi para as vaias a Ana Gomes e ao facto forjado da eventual candidatura de Carvalho da Silva à presidência.

    Mas deste Congresso saiu o embrião da Alternativa para Portugal, em termos de Programa.

    2ª conclusão - Falta criar a Alternativa de Governo.

    Proposta – criar um amplo Movimento, que adote o Programa anti neoliberal, mas que seja transversal na sociedade e na política, fugindo à identificação com os dogmas da dicotomia esquerda/direita.

    Apontar como objetivo o Governo de União do Povo, para aplicar as medidas urgentes que salvem as nossas vidas, e que salvem o país.

    POR UM MOVIMENTO DOS CIDADÃOS PELA DIGNIDADE – PARA UNIR O POVO

    ResponderEliminar
  4. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK
    http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ResponderEliminar