19 maio, 2012

Passos Coelho e Sócrates apanhados a roubar ( anedota)

Passos Coelho e Sócrates apanhados  roubar ( anedota)
Passos Coelho decidiu levar o Sócrates a um restaurante muito luxuoso, no qual até os talheres eram de ouro.
De repente, Passos Coelho vê o seu amigo do PS, que andava meio desesperado por dinheiro, roubar duas colheres de ouro e esconder no bolso.
P. Coelho não quis ficar atrás, afinal tinha que manter a sua imagem de espertalhão, decidiu que também ia roubar duas colheres.
Todavia, ficou nervoso (pois estava habituado a que fossem os seus ministros a roubar por ele) e atrapalhou-se e fez barulho demais. 

O Empregado atento, ouviu o barulho e perguntou ao P. Coelho se ele queria alguma coisa.
P. Coelho disse que estava tudo bem que podia ir para a cozinha. 
P. Coelho tentou de novo, mas uma das colheres caiu ao chão.
O Empregado de mesa ouviu outra vez o barulho, aproximou-se de P. Coelho e perguntou, outra vez, se queria algo, já meio desconfiado. 
P. Coelho pensou ... caramba enganei tantos portugueses e não me consigo safar desta? E então como exímio enganador, dissimulado e oportunista, teve uma ideia. Perguntou ao Empregado de mesa:
- Você quer ver eu a fazer truque mágico?
- Sim Sr. P. Coelho. - disse o empregado entusiasmado.
- Então pega nessas duas colheres de ouro e põe-nas no meu bolso.
O Empregado de mesa pegou nas duas colheres e colocou-as no bolso do Sr. P. Coelho.
- OK senhor, e agora?
- Agora conta 1, 2, 3 e elas aparecerão no bolso do meu colega.!!
O empregado assim fez e foi ao bolso de Sócrates confirmar e tirou de lá as 2 colheres.
Sócrates encavacado e o empregado aplaudiram. E PPC saiu mais uma vez feliz e contente com a sua esperteza para roubar e sair inocente. 

Sem comentários :

Enviar um comentário