10 novembro, 2013

OS POLÍTICOS SÃO UNS SERES MUITO ESTRANHOS... E INCOMPETENTES (ANEDOTA)


O politico e o engenheiro, Sócrates é o dois em um.

Um homem caminhava por uma estrada, quando se apercebe de um balão a voar baixo.
O balonista acena-lhe desesperadamente. Consegue fazer o balão baixar ao máximo possível e grita:
- Pode ajudar-me? O dono do balão não me explicou nada bem como descer... Prometi a um amigo que me encontraria com ele às 2 horas da tarde, mas, já são quatro horas e nem sei onde estou. Pode dizer-me onde me encontro?

O homem da estrada responde:
- Sim! Você está a flutuar a uns cinco metros acima da estrada,
e está a 38º 46' de latitude Norte e a 09º 08' de longitude oeste.

O balonista escuta e pergunta com sorriso irónico:
- Você é engenheiro?
- Sim, senhor! Como descobriu?
- Simples! O que você me disse está tecnicamente correto, porém, a sua informação não me é útil e continuo perdido. Será que consegue dar uma resposta mais satisfatória?
O engenheiro raciocina por segundos e depois pergunta ao balonista:
- E você é POLITICO?
- Sim!!  Como é que descobriu?
- Fácil! Se for capaz siga o meu raciocínio: você subiu sem se preparar, sem aprender a trabalhar com os instrumentos, e sem ter a mínima noção de orientação, sem ter ideia das consequências!
Agora que está ao leme, Não sabe o que fazer, onde está, e tampouco para onde ir!
Fez uma promessa que não cumpriu e não tem a menor ideia de como conseguirá cumpri-la!
Espera que outra pessoa resolva o seu problema, continua perdido e acha que a culpa do seu problema, é do dono do balão?  É um politico nato!!!

NESTE VIDEO O PRESIDENTE DA AITEC, DEFENSOR ACÉRRIMO DA MÉRITOCRACIA, RI-SE AO AFIRMAR QUE:
SÓ UM PAÍS DE DOIDOS É QUE ACHA QUE PASSOS COELHO OU SEGURO CONSEGUEM RESOLVER OS PROBLEMAS DE PORTUGAL... PROBLEMAS QUE ELES AJUDARAM A CRIAR.


2 comentários :

  1. "(..). Nada acho, porém, mais absurdo do que a definição de política como a arte de bem governar os povos, NEM MAIS PERIGOSO, porque faz uma distinção (que não deve existir) entre governantes e governados; encaro a politica mais como um «interesse pela cidade», por todas as suas actividades e sobretudo por aquela leve centelha do futuro que todas elas contêm; a politica seria assim o esforço de cada um dos cidadãos por se melhorar a si e aos outros, como duas tarefas que se cruzam e interpenetram. "

    "Textos e Ensaios Filosóficos I" de Agostinho da Silva.

    ResponderEliminar
  2. Basta ver a classificação das escolas e compara-la com a ultimas antes de1974 e verificamos como a falta meritocracia tem sido o pecado que nos tem arruinado, inclusive porque os eleitores começam por achar que são "eles" que têm que resolver os problemas. Sendo ajudados por dirigentes partidarios "amigos" a esquecere-se que somos "nós" e não eles a votarem e devemos assumir as asneiras que temos feito de livre vontade e muita falat de cabeça. claro que sabe bem culpar "eles" e quanto mais longe melhor= merkl, toika, FMI, BCE, painatal...é só escolher... há tambem os chineses,indianos,angolanos...

    ResponderEliminar