25 novembro, 2013

A crise não é culpa de todos. Essa é a mentira que os responsáveis querem espalhar, para se ilibarem.



 

O vice-presidente da Associação de Integridade e Transparência, Paulo Morais, neste video afirma que “a corrupção não é um problema da democracia” pois já vinha da ditadura, considerando que o regime “falhou completamente” a combatê-la e organizou-se para a fomentar.
“A política transformou-se numa mega central de negócios, os grupos económicos dominam os partidos e por essa via toda a vida política e a democracia está refém desta situação”, condenou.

Segundo Paulo Morais, “a sociedade portuguesa está hoje contaminada na sua opinião pública por mentiras permanentes”, tentando com “este livro repor alguma verdade” e “explicar que a crise não é culpa de todos”.
“Aliás, essa é uma forma de ilibar os principais responsáveis. Naturalmente todos somos responsáveis mas claramente há uns que são mais responsáveis do que outros e eu gostava de repor essa verdade para que não passe para a história que no final do século XX, início do século XXI, havia aqui um povo de gente que andava completamente perdida”, disse.

Segundo o vice-presidente da Associação de Integridade e Transparência, para além do “combate contra mentiras que são repetidas sistematicamente”, o outro motivo, e talvez o mais importante, que o faz escrever o livro foi “o combate ao medo”.
Na opinião do autor, “quando uma sociedade entra neste tipo de situação do medo permanente” está “a morrer”.

Já Marinho Pinto defendeu que, “em alguns países, a classe política portuguesa não sobreviveria uma semana” e os políticos “seriam varridos rapidamente para o caixote do lixo da história”.
“Eles [políticos] nunca chegaram ao poder por um golpe de Estado. Eles são escolhidos pelo povo português, que sabe do que se passa. É também ao povo português que devemos imputar a responsabilidade por esta situação”, defendeu.

Para o bastonário da Ordem dos Advogados existem “evidências, fumos ou indícios de corrupção, porque o povo português não exerce cabalmente a sua ação de vigilância, de crítica cívica”, tendo dado o exemplo de vários casos polémicos, como a compra de dois submarinos por mais de mil milhões de euros.

“O grande mal da sociedade portuguesa está no silêncio imenso que cobre esta sociedade de Norte a Sul do país. Em Portugal o silêncio – por cobardia, por medo, por oportunismo – rende sempre mais, é sempre muito mais vantajoso do que a denúncia, do que a crítica”, lamentou.

Na opinião de Marinho Pinto, “a corrupção subverte as regras da concorrência num mercado aberto”, sendo as empresas que triunfam neste cenário, as piores. fonte

A grande lista de corrupção 
A grande lista de compadrio, tachos, boys e girls 



7 comentários :

  1. Eu,filho de pobres trabalhadores do campo e um simples operário emigrante na Holanda onde resido desde 1964 e já velhote (89 anos),mais uma vez digo que os pulhas,os velhacos,os trafulhas,os cínicos,os hipócritas,os espertalhões da Alta,da Média,da Pequena Burguesia com destaque para os Vigários de Cristo mas também gente da Plebe,que sabiam como tirar o melhor partido da Ditadura clerical-fascista do Estado Novo,agora em liberdade e «democracia» e com o liberalismo económico e financeiro em que cada qual se safa como pode,ÊLES,seus descendentes,seus comparsas e os «filhos da mesma escola»,muito melhor sabem como tirar o melhor partido desta SITUAÇÃO.Sòmente os bem intencionados ou os palermas como eu,é que forma,são e serão sempre as eternas vítimas.E não esquecer que ÊLES estão a vingar-se do 25 d'Abril.

    ResponderEliminar
  2. O grande mal da sociedade Portuguesa está na incapacidade de cada um respeitar o próximo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E na incapacidade de julgar quem é honesto e quem não o é.

      Eliminar
  3. O grande mal da sociedade portuguesas está na pouca exigencia dos eleitores pela transparencia e escrutinio permanente(clareza nas contas). Porque carga de agua é que as decisoes e negocios das administrações(local ou central) não devem ser as primeiras e prioritarias exigencias dos cidadãos com os que elegeram? acima da minha santa fé está a verdade, seja no clube ou partido. Sejamos mais exigentes e por favor façam serviço civico e informem os conhecidos das barbaridades que alguns praticam enviando-lhes uma copia deste e doutros posts que falam da verdade e não da campanha partidaria - que encontramos em muitos media, que apesar de simpatica para os indefectiveis por vezes são só mentiras.

    ResponderEliminar
  4. Só agora começo a ficar indignado. Mas não com os escândalos. Com o facto de não encontrar um grupo de pessoas que tomem a iniciativa de criar uma petição online ou outra medida que leve o Dr. Paulo Morais e outros intervenientes com igual competência a ocuparem o lugar que devem num meio de comunicação social de grande divulgação como a televisão. Não nos esqueçamos que muitos eleitores não têm acesso à internet.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu já criei um grupo para isso e foi boicotado, atacado e recebi ameaças, acabei por desistir. As pessoas ainda não estão preparadas para politicos honestos... ainda adoram e defende com unhas e dentes qualquer corrupto logo que seja do partido deles ou do clube deles.

      Eliminar