16 março, 2013

Funcionária Pública trabalhou 101 dias, em 7 anos...


"Uma funcionária do Hospital de S. João trabalhou 101 dias nos últimos 7 anos. Como é que esta "assistente operacional" conseguiu tamanha proeza? Através de sucessivas baixas médicas.
Entre 2005 e 2012, a senhora esteve 2211 dias com baixa médica. Estes 2211 dias de pausa foram intercalados, ora essa, por períodos de férias e por curtos períodos de trabalho. E agora reparem no pormenor: na maioria das vezes, estes "períodos de trabalho" não superaram as 24 horas. Ou seja, a senhora está de baixa, aparece um dia e volta à baixa no dia seguinte. Não, não é uma rábula dos Gatos Fedorentos, é um facto. Ora, só há aqui duas hipóteses: ou estamos perante alguém que merece já a pensão de invalidez, coitadinha, ou estamos perante alguém que está a gozar com a cara de toda a gente. Se a verdade recair sobre a segunda hipótese, estaremos perante um caso que eleva à comédia uma prática típica da pátria: as férias garantidas pelo atestado médico. E, neste ponto, convém frisar que a fraude não será apenas da funcionária, mas também do médico amiguinho.

Há uns tempos, a Administração suspeitava de fraude e pensava em apresentar uma queixa-crime contra a funcionária. Queixa-crime? Por que razão a Administração do S. João não faz uma coisa mais simples, como, por exemplo, um processo de despedimento? Ou será que os "direitos adquiridos" também protegem uma pessoa que trabalha 100 dias em 7 anos?" fonte

Mas não é caso único... 
E é muito comum no SNS.

Aquilo que se critica, é a incompetência dos gestores públicos. A má gestão do dinheiro público e a má gestão dos serviços públicos. A ideia não é, também, ajudar a esquerda ou direita a ter uma desculpa para  destruir os serviços públicos, como muitos irão avançar já. E enquanto continuamos perdidos mesquinhez, os abusos continuam. Porque ninguém quer saber dos abusos, todos querem saber é porque é que se estão a divulgar, quais as intenções obscuras que se escondem por trás de cada pessoa, que divulga. Tem que ter sempre algo por trás, não interessa que seja apenas uma cidadã a divulgar, porque está preocupada com Portugal...
Todos sabemos que o que está mal é a gestão pública e não o serviço público.


24 comentários :

  1. Parabéns, Zita! Mais um excelente tema...

    Quem trabalha ou trabalhou na função pública sabe que a maioria dos departamentos funcionava bem, com metade do pessoal.

    Por duas razões principais: 1 - As pessoas são obrigadas a cumprir horários, mas não a apresentar trabalho. 2 - Existe uma cumplicidade entre os funcionários para se servirem do patrão estado.

    Sobre a 1 todos entendemos facilmente:

    A quantidade de trabalho não é medida. Muitas vezes, a pouca quantidade de trabalho produzida é disfarçada pelas dificuldades que a própria administração pública cria, para a sua concretização.

    Quanto ao 2 será melhor apontar casos:

    "justiça" -
    Ordenados de nababos para juízes e procuradores. Milhões para as sociedades de advogados...
    A lentidão da justiça paga, todos os meses, estes ordenados...

    Vejam a "velocidade" com que os juízes do tribunal constitucional decidem sobre a "contribuição extraordinária" imposta aos aposentados...
    A importância, está na lentidão. Quanto mais falarem deles nos media, melhor...
    Uma decisão que demora, quanto muito, um dia. Uma vergonha.

    "saúde" -
    Os atestados médicos FALSOS, passados aos milhares.
    Há médicos que só vivem disso...
    O disparate do custo das horas nocturnas e extraordinárias pagas a esta gente nos hospitais públicos.

    "educação" -
    Um milhar de professores sindicalistas, sem darem aulas, apenas exercendo actividade sindical.
    Dezenas de cursos superiores sem qualquer saída profissional, pagos pelos nossos impostos... Para quê? Para dar emprego aos professores universitários, muitos deles no governo...

    "defesa" -
    A compra de material bélico.
    Milhões para a ferrugem e abandono.
    Para quando o julgamento dos submarinos?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. VIDEO ... SNS, SERVIÇO NACIONAL DE SAÚDE EM INGLATERRA UM EXEMPLO DE UM SERVIÇO PÚBLICO QUE SERVE OS INTERESSES DO CIDADÃO, DO MÉDICO, DO ESTADO E DO DOENTE, MAS NÃO SERVE PARA OS ESQUEMAS E INTERESSES FINANCEIROS DOS POLÍTICOS PORTUGUESES, (veja a partir do minuto 3, se é dos apressados)
      Os médicos ganham bem mas porque trabalham com o objectivo de melhorar a saúde do doente, tem prémios e regalias em função dos resultados...
      Pois é... talvez fosse bom demais termos um país assim, os nossos políticos até iam estranhar ter que permitir casos de sucesso e justiça na gestão de Portugal. O povo até podia habituar-se e gostar...


      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/07/corrupcao-e-nossa-escolha-vejam-as.html#ixzz2Ni0OgAFk

      Eliminar
    2. Muito bem observado, Zita!
      Trabalhar por objectivos. Definir metas, caminhar para elas e ver a sua compensacao salarial variar em funcao disso.
      Nao como os nossos gestores publicos actuais que definem metas faceis para premios maximos...

      Eliminar
    3. Objectivos fáceis? Isso é ser muito brando para eles. Eles não são premiados por alcançar objectivos, eles são premiados por endividamento, por prejuízo, ou por absentismo... queira ver a sequência que vou colocar de artigos.

      ###Promoção pelo mérito de estar 8 anos sem aparecer no emprego.
      O dinheiro dos portugueses sempre muito generoso...
      ARTIGO COMPLETO:
      http://apodrecetuga.blogspot.com/2011/06/promocao-pelo-merito-de-estar-8-anos.html#ixzz2Nj0UAzYQ

      ####Mais um escândalo, mérito ao desbarato. CP premeia prejuízo?
      ADMINISTRADORES AUMENTADOS 65%, MESMO QUANDO DÃO MILHÕES DE PREJUÍZO?
      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2011/05/mais-um-escandalo.html#ixzz2Nj1IhzLm

      #### Águas de Portugal dá prémios de 2,3 milhões em crise.
      O Tribunal de Contas detectou irregularidades nas ÁGUAS DE PORTUGAL, com prejuízos de 75 milhões distribui 2,3 em prémios.
      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2011/09/aguas-de-portugal-da-premios-de-23.html#ixzz2Nj1SwsnG


      E há muito mais...

      Eliminar
    4. que engraçado eu também acho que há "colaboradores" como modernamente agora se chamam aos empregados do privado, que os patrões bem estariam melhor sem a sua (pouca) colaboração. eu trabalhei quase 40 anos na f. pública e não fiquei devedora. fiquei credora isso sim. por que é que será que se pensa que na f. pública não se faz nada? por algumas ovelhas negras? mas não há ovelhas negras no privado? lá os colegas não se tapam tambem uns aos outros? data de invejosos do que os outros têm mas não querem fazer nada para ter. tem inveja dos f. públicos? mas não querem ficar sem os subsídios, com cortes nos vencimentos, trabalhar para lá das horas sem receber nada, substituir não sei quantos colegas... que é o que acontece àqueles sisso não querem

      Eliminar
    5. A contradição é um fraco argumento. Quem tem inveja dos funcionários públicos? Que são tão mal pagos e trabalham tanto e saem sempre a perder ao fim de anos? Não acha que se está a contradizer apenas para conseguir um insulto gratuito?

      O que se denuncia aqui é a má gestão pública... a má gestão dos impostos, ninguém está a dizer que o privado é melhor ou pior. Não temos nada a ver com o que se faz no privado, nós temos a ver com a má gestão do que se faz no público , acho que consegue chegar até aí.

      No privado até podem ter funcionários a trabalhar dez anos e só aparecerem no serviço, 2 dias, isso é um problema do dono da empresa. Já no Público, estas coisas passarem-se é algo que a todos diz respeito, pois é do nosso bolso que sai. Nós somos todos o patrão do público, e enquanto não assumirmos isso como uma missão de cidadania, fiscalizando, estando atentos ao que se faz com os nossos impostos, continuaremos sempre neste estado caótico. Basta ver os países nórdicos, onde as pessoas são educadas, interventivas, atentas, criticas, informadas, e o resultado está à vista, o patrão /povo, não admite estes esbanjamentos descarados, que se fazem em Portugal, ao estilo BPN, ao estilo todo que se pode ver neste blog, basta consultar a coluna ao lado direito , para perceber o quanto andamos desatentos, e o quanto os nossos governos perceberam isso e se aproveitam disso.

      Eliminar
    6. O vosso problema é continuarem a culpar-se uns aos outros.
      "Toda a gente" mama, seja no privado ou no estado e "toda a gente" paga seja no privado ou no estado. É um processo de simbiose.
      Eu faço parte da função publica, sou (relativamente) mal pago, trabalho mais do que o meu contrato requer de mim, não ganho mais por isso senão paz de espirito, estou sujeito ao clima invés da secretaria mas saio mais cedo quando dá e por ai a fora..
      Todos temos prós e contras de alguma forma (ou secalhar até não).
      Agora um dos problemas de TODOS reside no actual sistema politico, mal direccionado e entendido, na má gestão (como foi dito) e na má fé de muitos que têm o poder de fazer mais (ou deixarem de fazer m**** de vez).
      E outro dos problemas reside no povo que tem que tomar uma atitude porque isto assim não pode continuar. Se por acaso não for o Governo, somos nós próprios que nos vamos começar a matar uns aos outros.
      Deixem procurar a quem culpar, todos nós sabemos que os culpados somos nós que os elegemos e procurem antes a solução, não diante de Partidos (que a certa altura têm a sua própria agenda) mas diante a informação a que têm acesso hoje em dia, estamos em 2013.

      Eliminar
    7. O que se denuncia aqui é a má gestão pública... a má gestão dos impostos, ninguém está a dizer que o privado é melhor ou pior. Não temos nada a ver com o que se faz no privado, nós temos a ver com a má gestão do que se faz no público.

      No privado até podem ter funcionários a trabalhar dez anos e só aparecerem no serviço, 2 dias, isso é um problema do dono da empresa. Já no Público, estas coisas passarem-se é algo que a todos diz respeito, pois é do nosso bolso que sai. Nós somos todos o patrão do público, e enquanto não assumirmos isso como uma missão de cidadania, fiscalizando, estando atentos ao que se faz com os nossos impostos, continuaremos sempre neste estado caótico. Basta ver os países nórdicos, onde as pessoas são educadas, interventivas, atentas, criticas, informadas, e o resultado está à vista, o patrão /povo, não admite estes esbanjamentos descarados, que se fazem em Portugal, ao estilo BPN, ao estilo todo que se pode ver neste blog, basta consultar a coluna ao lado direito , para perceber o quanto andamos desatentos, e o quanto os nossos governos perceberam isso e se aproveitam disso.

      Não se denuncia os funcionários públicos, porque os há bons e maus como em todo o lado. Denuncia-se sim o regabofe o caos que reina em Portugal.

      Eliminar
    8. tudo e todos batem na função pública mas esqueceram que um dia já precisaram dela,escolas para os filhos,hospitais para o seu tratamento ou consultasetc...etc...

      Eliminar
    9. O que se denuncia aqui é a má gestão pública... a má gestão dos impostos, ninguém está a dizer que o privado é melhor ou pior. Não temos nada a ver com o que se faz no privado, nós temos a ver com a má gestão do que se faz no público.

      Eliminar
    10. Pois é, quando tudo o que agora condena passar para o privado, irá certamente perceber o quanto a função pública lhe faz falta, e o quanto irá pagar a mais para ter o mesmo serviço ou ainda pior.

      Eliminar
    11. As pessoas não sabem ler??? Aquilo que se critica, é a incompetência dos gestores públicos. A má gestão do dinheiro público e a má gestão dos serviços públicos. A ideia não é, também, ajudar a esquerda ou direita a ter uma desculpa para destruir os serviços públicos, como muitos irão avançar já. E enquanto continuamos perdidos mesquinhez, os abusos continuam. Porque ninguém quer saber dos abusos, todos querem saber é porque é que se estão a divulgar, quais as intenções obscuras que se escondem por trás de cada pessoa, que divulga. Tem que ter sempre algo por trás, não interessa que seja apenas uma cidadã a divulgar, porque está preocupada com Portugal...
      Todos sabemos que o que está mal é a gestão pública e não o serviço público.

      Eliminar
    12. a democracia funciona nos países menos corruptos do mundo, porque o povo vota... e quem elege os politicos corruptos são os abstencionistas que são a maioria TEMOS OS POLITICOS QUE MERECEMOS SOMOS NÓS QUE OS MOLDAMOS
      UM POVO QUE NÃO VOTA NEM SABE USAR O VOTO JAMAIS SERÁ REPRESENTADO, TEMIDO OU SEQUER RESPEITADO E JAMAIS SABOREARÁ AS VANTAGENS DA DEMOCRACIA...
      Em Portugal vence sempre a abstenção e a ignorância e os corruptos.
      O povo não sabe que o voto não serve apenas para votar a favor dos que mais se apoiam, serve também para votar contra os que mais roubam e mentem.
      O critério decisivo da democracia é a possibilidade de votar contra os partidos que há 40 anos destroem o país
      Karl Popper, sobre democracia, responsabilidade e liberdade.
      (…)
      Inicialmente, em Atenas, a democracia foi uma tentativa de não deixar chegar ao poder déspotas, ditadores, tiranos. Esse aspecto é essencial. Não se tratava, pois, de poder popular, mas de controlo popular. O critério decisivo da democracia é – e já era assim em Atenas – a possibilidade de votar contra pessoas, e não a possibilidade de votar a favor de pessoas.
      Foi o que se fez em Atenas com o ostracismo. (…)
      Desde o início que o problema da democracia foi o de encontrar uma via que não permitisse a
      ninguém tornar-se demasiado poderoso. E esse continua a ser o problema da democracia. (…)

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/09/o-criterio-decisivo-da-democracia-e.html#ixzz3qcV7Aoi8

      Eliminar
  2. Faça-se Limpeza! Limpeza! Que venha o Partido da Vassoura porque a rosa está murcha e a laranja está podre...

    ResponderEliminar
  3. NINGUEM FALA DOS DEPUTADOS INTOCAVEIS ALGUNS SO LA VÃO PR POR A MÃO NO AR DEPOIS DO 25 ABRIL POUCOS SÃO OS GOVERNANTES CORRUPTOS E LADROES O VELHO FASCISTA MORREU POBRE DEIXOU CA O OURO AONDE ESTA DEVEMOS CRITICAR ESSES MAUS E BONS TRABALHADORES A NO PUBLICO E NO PRIVADO

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Claro que falam
      Basta consultar o blog

      Eliminar
  4. Quantos, mas quantos! Milhares? Estou em crer que sim.
    E os pseudo "inválidos"? Quantos milhares não haverá? Na função pública devem ser aos montes. Estes passam a pagar IRS por uma taxa irrisória! Passam a exercer funções do mais simples que se possa imaginar!
    Este é um país das arábias, para alguns (milhares).

    ResponderEliminar
  5. os funcionários públicos parece que são cegos e teimam em bater sempre na mesma tecla... ninguém está a atacar os funcionários públicos, porque eles não são uma seita ....cada um fala por si e este artigo é sobre uma funcionária, O QUE SE CRITICA É A DESORGANIZAÇÃO A INCOMPETÊNCIA, TEMOS O ESTADO EM AUTO GESTÃO... NINGUÉM VIGIA NINGUÉM , NINGUÉM FAZ UMA GESTÃO EFICIENTE DOS IMPOSTOS. --- É isto que se critica

    ResponderEliminar
  6. Vamos contribuir todos para dar casas aos mais necessitados . Também era um tema interessante para falar.Tenham dó. Pessoas que nunca trabalharam na vida têm casa e mordomias á borla. Impostos nem vê-los, quanto mais pagá-los. O funcionário publico é que está a aguentar com esta trampa toda, é o alvo mais fácil, e o mais indefeso. Com 50 anos quem é que vai querer dar tralho a um "velho".
    Mas esse velho levanta-se e trabalha, nem todos têm a pouca vergonha dessa senhora, o pior é se o despedem. Fica sem poder pagar a casa, a alimentação, e os estudos dos miúdos.A desorganização e incompetência sou totalmente contra. Mas no sector privado também á muita besta quadrada. E nem tudo é certinho e arrumadinho. Só se a empresa for alemã.Pobres, sim pobres funcionários públicos que têm a corda no pescoço, e uma angustia que se agiganta a cada dia que passa.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E por se criticar o abstencionismo de um Funcionário público, quer dizer que se apoia que haja pessoas ""Pessoas que nunca trabalharam na vida têm casa e mordomias á borla. Impostos nem vê-los, quanto mais pagá-los.""
      Não percebi a lógica do seu raciocínio. Percebo que há milhares de funcionários públicos que realmente estão cheios de mordomias, basta navegar neste blog ou noutro que denuncie o abuso dos gestores públicos. Mas não percebi a quem se referia quando deu esse exemplo.

      Quanto ao sector privado a incompetência e a má gestão quem paga por ela é o responsável por ela. Já neste caso quem paga pela incompetência dos políticos e a má gestão, são sempre os mesmos inocentes, os contribuintes, que não são consultados para nada.

      Finalmente,,, este blog denuncia incompetência, má gestão e corrupção politica que lesa os impostos dos portugueses, por isso como deve calcular, não existe qualquer lógica em comparar o privado com o público.

      O privado é pago com dinheiro privado e da responsabilidade de quem faz as asneiras. Nada temos a ver com isso, O público é assunto que toca a todos e deve interessar a todos.

      Eliminar
  7. A administração pública e a ADSE foram os culpados: porque não indagaram sobre quem foram os médicos que lhe passaram os sucessivos atestados médicos e os motivos que os levaram a fazer isso? Depois as fiscalizações obrigatórias da ADSE com vários médicos, porque sancionaram as sucessivas baixas? Há casos de pessoas que deveriam estar reformadas ou aposentadas há muito tempo mas que continuam a ser consideradas aptas para o trabalho. Existem casos de pessoas que continuam a arrastar-se penosamente para o trabalho porque os inspectores, quais comissários políticos recusam a reforma aos atuais trabalhadores. É claro que ao mesmo tempo existem pessoas que conseguem baixas sem motivo e que as inspessões deixam passar (sabe-se lá porquê). Isto passa-se na função pública e na Segurança Social.
    Mas no futuro, a tendência é a pessoa trabalhar enquanto puder e depois, ( até porque os exames de diagnóstico estão a deixar de ser feitos com a regularidade aconselhada), pedem a demissão e aguardam uma reforma (ou pensão) lá para os 70 anos, se a ela tiver direito e se lá chegarem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. a democracia funciona nos países menos corruptos do mundo, porque o povo vota... e quem elege os politicos corruptos são os abstencionistas que são a maioria TEMOS OS POLITICOS QUE MERECEMOS SOMOS NÓS QUE OS MOLDAMOS
      UM POVO QUE NÃO VOTA NEM SABE USAR O VOTO JAMAIS SERÁ REPRESENTADO, TEMIDO OU SEQUER RESPEITADO E JAMAIS SABOREARÁ AS VANTAGENS DA DEMOCRACIA...
      Em Portugal vence sempre a abstenção e a ignorância e os corruptos.
      O povo não sabe que o voto não serve apenas para votar a favor dos que mais se apoiam, serve também para votar contra os que mais roubam e mentem.
      O critério decisivo da democracia é a possibilidade de votar contra os partidos que há 40 anos destroem o país
      Karl Popper, sobre democracia, responsabilidade e liberdade.
      (…)
      Inicialmente, em Atenas, a democracia foi uma tentativa de não deixar chegar ao poder déspotas, ditadores, tiranos. Esse aspecto é essencial. Não se tratava, pois, de poder popular, mas de controlo popular. O critério decisivo da democracia é – e já era assim em Atenas – a possibilidade de votar contra pessoas, e não a possibilidade de votar a favor de pessoas.
      Foi o que se fez em Atenas com o ostracismo. (…)
      Desde o início que o problema da democracia foi o de encontrar uma via que não permitisse a
      ninguém tornar-se demasiado poderoso. E esse continua a ser o problema da democracia. (…)

      ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2015/09/o-criterio-decisivo-da-democracia-e.html#ixzz3qcV7Aoi8

      Eliminar
  8. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK

    http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ResponderEliminar