24 janeiro, 2013

Portugueses sempre distraídos, facilitam o saque.


Sempre afirmei que a manifestação "Que se lixe a Troika" tinha como um dos principais objectivos, canalizar a revolta popular, como carneiros, contra a troika e desviar a atenção dos verdadeiros culpados.
A ideia é, os portugueses acharem que a culpa da crise é do FMI, da Troika e da Merkel e esquecerem que na realidade somos apenas vitimas de saques constantes e impiedosos, dos sucessivos governos, que culminam na ruína cíclica dos cofres públicos. Quando batem no fundo são obrigados a tornar pública a calamidade e a chamar ajuda externa, para tapar os buracos deixados pelos seus saques e incompetência.
Tal como expliquei neste artigo: 
ESTAMOS perdidos, confusos e manipulados!!! Portugal acorda.
A nossa luta deveria ser contra a corrupção!!!
As greves, deveriam ser contra a corrupção.
O ódio deveria ser contra os corruptos.
As manifestações deveriam ser para acabar com a corrupção.
A revolta e indignação deveria ser contra os que nos saqueiam, há décadas.
Mas o povo distrai-se facilmente...
O governo está a impor sacrifícios mais injustos que os que a Troika exige... ARTIGO COMPLETO

Adaptação do artigo de João Silva Jordão
"A PROFUNDA HIPOCRISIA DO BLOCO DE ESQUERDA
O Bloco de Esquerda é de longe a entidade que mais influência tem sobre o colectivo ‘Que Se Lixe a Troika’. Este colectivo organizou a maior manifestação dos últimos tempos, no dia 15 de Setembro, e a razão pela qual o conseguir fazer deu-se dado o clima social tenso relativamente às medidas de austeridade que tinham acabado de ser anunciadas pelo governo. Uma outra razão será sem dúvida o seu nome apelativo, porque vai de encontro com o descontentamento popular relativamente às medidas de austeridade em particular. Uma outra razão pela qual o conseguiu fazer deveu-se ao clima político e a Troika em geral. E é ao analisarmos esta conjuntura que nos podemos aperceber da profunda hipocrisia do Bloco de Esquerda.

Manifestação de dia 15 de Setembro de 2012 contra as medidas de austeridade e da Troika
O colectivo ‘Que se Lixe a Troika’ tem um nome apelativo e popular graças, em parte, à fúria da população face à chantagem estrangeira, nomeadamente do FMI e do BCE, as duas partes mais fortes da infame Troika. O titulo ‘Que se Lixe a Troika’ só fará sentido para quem detesta a Troika e portanto, os seus componentes, que são a Comissão Europeia, o Fundo Monetário Internacional e o Banco Central Europeu (BCE). Porém, o próprio Bloco é incondicionalmente pro-União Europeia e pro-Federalista, sem que essa posição seja minimamente influenciada pelas próprias acções da União Europeia. São a favor porque o são, e nem o comportamento profundamente desonesto e insultuoso da UE para com os países da periferia Europeia parece mudar isso. E quando o Bloco se atreve a criticar (moderadamente, claro) aquela instituição que dá pelo nome de União Europeia, irá equilibrar a crítica solitária e moderada com pelo menos três odes à mesma para que não se questione o apoio do Bloco ao ‘Projecto Europeu’. Diga-se que este ‘projeto Europeu’ cada vez mais se parece com um projecto de centralização de riqueza, competências e poder do qual o BCE surge por enquanto como o principal beneficiário, sendo os outros beneficiários os que já tinham muito dinheiro e poder antes da crise, que agora têm ainda mais. Assim se consolida o poder da classe dominante em nome da ‘consolidação fiscal’.

Portanto, devemos fazer a pergunta: Como pode alguém controlar um colectivo que se intitula ‘Que se Lixe a Troika’ e ao mesmo tempo não protestar contra a tomada de poder ilegítima do componente mais poderoso da Troika, o Banco Central Europeu? Afinal de contas, o Bloco é alegadamente contra a Troika por esta ser autora do memorando de entendimento de Maio de 2011, o guião austeritário deste governo. Mas ao mesmo tempo, e em completa contradição, apoia o ‘projecto Europeu’ como se este fosse um projecto teórico que todos podemos colectivamente influenciar de forma a construir uma Europa justa ou utópica (dependendo do grau de senilidade). Mas o processo da federalização Europeia não habita na esfera teórica, é um projecto que está a avançar na realidade, e longe da utopia democrática e harmoniosa que nos foi prometida, o ‘Projecto Europeu’ teórico está a dar o lugar à Distopia Europeia Verdadeira.

É natural portanto nestas circunstâncias ver partidos como o Bloco de Esquerda fazer uma aproximação ao Partido Socialista. Daqui a pouco tempo os mais esclarecidos terão de fazer alusão à união entre o Partido ‘Socialista’ e o Bloco de ‘Esquerda’, que conjuntamente terão uma maior capacidade de fingir que lutam pelos interesses da classe trabalhadora e da população em geral, quando os seus dirigentes claramente não só apoiam a perda de soberania de Portugal à base da chantagem, apoiam o pagamento da dívida, defendem a legitimidade da dívida ao defenderem a renegociação em vez da anulação, preparando assim a completa subjugação de Portugal perante o tenebroso BCE. Curiosamente, a coordenação bicéfala do Bloco de Esquerda é uma perfeita ilustração da sua hipocrisia. Duas caras, duas mensagens, as contradições são claras enquanto que os objectivos o são relativamente menos.

Para fazer uma crítica ao Bloco de Esquerda não temos que fazer apelo a caracterizações políticas. Não é o facto de serem reformistas, reccionários, elitistas, traidores da classe trabalhadora e domesticadores profissionais dos movimentos sociais. A questão aqui como no resto da classe política, e de facto, na sociedade no seu todo é a falta de honestidade, a falta de frontalidade, a falta de respeito pela população em geral que insistem em tratar como se de retardados mentais se tratassem. O problema no Bloco é o mesmo que na classe política em geral, a falta de virtude.

Em conclusão, o Bloco é mais um instrumento político que indiretamente e diretamente apoia a chantagem da dívida pública, o roubo da soberania, a implosão da democracia através da entrega de poderes a burocratas Europeus não-eleitos. É um Guardião do Portão cada vez mais eficaz. É também cada vez mais um partido que aposta na infiltração de todos e quaisquer movimentos sociais que pensem ser ou poder vir a ser de valor estratégico para recrutar pessoas para as suas bases e de onde extrair apoio eleitoral. E mesmo assim, não consegue sequer criticar frontalmente a perseguição de ativistas e a violência policial como a testemunhada no dia 14 de Novembro de 2012. E quanto aos movimentos que não consegue dominar, o protocolo é um e um só: manipular, boicotar e isolar. As consequências de todo este processo de institucionalização abrupta que se tem testemunhado na ultima década no Bloco de Esquerda é muito mais grave para toda a sociedade Portuguesa do que se possa pensar. Com a viragem do Bloco à direita, todos os que compõe o espectro político são como que obrigados colectivamente a virar igualmente à direita com receio de serem politicamente isolados.

Mas a verdade é outra completamente. A verdade é que a isolação cada vez maior dos atores políticos mais radicais em relações aos atores políticos institucionais não é o factor mais importante. O mais importante é o ponto a que a viragem colectiva á direita isola todos os partidos institucionais (leia-se, os partidos vendidos e domesticados pelo sistema dominante), isolando conjuntamente da população cuja esmagadora maioria adopta uma posição de compreensível desconfiança para com os partidos moderados (leia-se, partidos cobardes incapazes de fazer real resistência ao sistema, dedicando-se a causas menores e incontroversas).
O partido que se aperceber da existência deste crescente isolamento assim como aceitar o facto que este abismo só pode ser superado através da honestidade e da radicalização (leia-se, ter coragem para verdadeiramente confrontar os interesses e poderes instalados e consolidados). Se há um facto de que os ‘marxistas’ deveriam estar cientes é que a justiça social não pode avançar sem que haja um confronto entre os dominantes e os dominados. E neste momento o Bloco faz claramente parte do grupo dos dominados, no pior sentido."

17 comentários :

  1. Eu nunca ouvi o Bloco a denunciar a corrupção, eu nunca ouvi o Bloco a propor cortes em despesa inútil, eu nunca ouvi o Bloco a defender os Portugueses e as suas raízes e tradições, eu nunca ouvi o Bloco a denunciar o poder da banca, eu nunca ouvi o Bloco a denunciar a influência da maçonaria na sociedade e na economia.

    Sendo assim que motivos há para alguém se iludir com estes betinhos bem falantes? Nenhum!!!

    Com o bloco no governo, Portugal transformar-se-ia num paraíso Gay, as clínicas de mudanças de sexo seriam apoiadas com dinheiro dos contribuintes. O aborto seria legalizado até ao nascimento do bebé, a prostituição seria considerada uma profissão nobre, e provavelmente iriam abrir escolas de profissionais do sexo.

    Entrariam drogas pesadas no pais a rodos, abriam as portas a mais e mais imigrantes, para uma sociedade já demasiado cosmopolita e descaracterizada.
    O Bloco é rasca. É mais do mesmo mas de forma acelerada.

    Antigamente havia um ditado que dizia: "Portugal é Lisboa e o resto é paisagem".
    Como o bloco seria: "Portugal é o Bairro Alto e o resto é paisagem".

    O Bloco é pior que o PCP.
    Dos 5 marretas da assembleia nenhum deles vale um chavo.

    Por isso, se não houver uma revolução, vamos apelar ás pessoas que votem, mas não votem em branco, nem nulo, nem se abstenham, votem nos outros partidos e movimentos.
    Podem não ser grande coisa mas se os actuais saíssem do poleiro já era muito positivo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu nao gosto de Politicos,nao sou militante de nenhum Partido nem de direita nem de esquerda,simplesmente acho que politico,Banqueiro,Adevogado e Ladrao sao da mesma associacao,e quando leio alguem a dizer mal de um Partido e apoiar outro que ainda e pior do que aquele que tanto critica so tenho que pensar que a hipocrisia e um veneno que mata.
      todos os extremos sao maus,eu nasci na ditadura de Salazar,estudei na primeria na ditadura,senti na pele as politicas desse ditador,e por isso tambem nao gosto da doutrina do PCP,mas dizer que o B.E. e pior que o P C P.e para rir,se calhar e por os 5 marretas como lhe chama serem os unicos que dizem as verdades na cara dos outros todos,de qualquer das maneiras sao politicos,falam,falam,mas nao cumprem.

      Eliminar
  2. É-Pah!
    EStá 5 estrelas esta letragem.
    Isto é como se diz - Chamar os bois pelos nomes.

    A propósito e sobre as eleições angolanas, alguem perguntava a um amigo angolano - Tu vais votar na mudança, não vais?
    Resposta - Estás maluco! eu vou votar no MPLA porque estes já roubaram muito e agora estão mais contidos. Se vierem outros imagina a nova roubalheira que iria ser.

    Ora aí está sabedoria popular.

    É um fartar vilanagem.

    beijo

    ResponderEliminar
  3. Os actuais Governantes nao sao nem mais nem menos que uma fotocopia do antes 25 de Abril,ou seja governo de Salazar,so que nessa epoca eram so meia duzia deles a fazer fortuna a conta do Povo,nessa epoca havia muito dinheiro em cofre,Porque nao havia despezas com estradas,com Escolas,com saude,com subsidios agriculas e outros,so se apoiavam os grandes Agricultores e Industriais,os outros passavam fome,diziam que Angola e Mocambique era Portugues mas so se autorizava ir para la os Amigos dos Governantes,os outros tinham que ter uma carta de chamada de algum familiar,como se de um Pais extrangeiro se trata-se,era mais facil emigrar para os Estados Unidos que ir Para Angola-Portugal,hoje fala-se muito de Politica,naquele tempo essa palavra era desconhecida da maioria dos Portugueses,hoje ha muitos mais ladroes no governo,porque sao muitos os decendentes desses politicos do antigamente,o Salazar deixava os outros governar e roubar,porque ele proprio nao sabia nada nem roubar sabia,e como era solteiro,se calhar Gay,deixava que os outros roubassem com a condicao de nao meterem as maos no cofre das reservas,que e isso que hoje os faxistas dizem Salazar deixou os cofres cheios,qualquer um de nos por mais burro que seja deixava esses cofres cheios,ele nao tinha que pagar nada a educacao,saude,Justica,e outros,tudo era pago,e os pobres como nao tinham dinheiro simplesmente morriam sem ir ao medico,nao iam a Escola,nasciam e morriam sem saber ler nem escrever,na justica so recorriam da decisao do Juiz o rico,o pobre com culpa ou sem culpa era castigado na hora para nao dar despeza,havia mais presos politicos que criminosos,como os criminosos a maioria era da classe rica,simplesmente nao eram presos,e impressionante como ainda ha tanto Salazarista em Portugal,ou sao decendentes desses fxistas antigos,ou nao teem conhecimento daquilo que estao a apoiar.Eu pessoalmente nao gosto de Politicos,Politico e Adevogado honesto nao existe,e se por acaso existir algum nao faz carreira,nao sai nunca de pobre.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem toda a razão no que diz. Eu sou também desse tempo e sei e senti também a miséria que então se vivia. Só um cego ou rico não se apercebia.
      Maldito Salazar e maldito fascismo! Nunca mais!!!!

      Mas depois de nos livrarmos desses abutres, depois do 25 de Abril outros apareceram que se comportaram e comportam, sob a capa de uma falsa ''democracia'', da mesma maneira.
      Estranho a simpatia de alguns para os tempos de Salazar e creio que este blogue está, de certa forma e lentamente a ser aproveitado por esses estranhos e camuflados simpatizantes. É pena que a maior parte deles, demasiado ingénuos e indoutrinados, não tenha vivido esse tempos para saborear o doce sabor da ''liberdade'' fascista.

      Eliminar
    2. Meus amigos, têm demasiada razão.

      Como a maior parte dos participantes nestes blogues são jovens, ignoram o que foi a guerra em África, a prisão por discordar do regime, a tortura da pide.

      Existem por aqui algumas borbulhas nazis que tentam arrebanhar os menos conscientes para movimentações idiotas, com muito de folclore - e algum risco físico - de onde, eles depois retirariam dividendos...

      Mas a Zita é uma pessoa vertical.
      Preocupa-se, essencialmente, com a extrema corrupção que em nome da democracia nos rouba hoje e condena o futuro.

      As borbulhas,esses, não resistem a uma pitada de bom-senso.

      Continuemos por aqui: contra a corrupção, marchar, marchar!

      Eliminar
  4. "o Salazar deixava os outros governar e roubar,porque ele proprio nao sabia nada nem roubar sabia"

    Nem roubar sabia!! ohohohho!
    Há sempre uma nova acusação a Salazar. Vejam lá que o homem nem roubar sabia.

    Zita,
    Já temos dito várias vezes que´...
    A culpa é do Salazar

    Porra! será que não percebem - S A L A Z A R = C U L P A

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. S A L A Z A R = C U L P A

      Poizé, ainda hoje o Salazar é usado como colete de salvamento a este regime actual.
      Quem critica o regime, arrisca-se a ouvir "querias a outra senhora de volta, pá?".
      Então a imagem negativa e ditatorial que nos é dada de Salazar serve ajuda a perpetuar e legitimar estes gatunos?

      O Regime Salazarista já não existe há 40 anos, portanto não serve de nada para o que passamos hoje.

      Eu não vivi nesses tempos, mas já li coisa e ouvi pessoas que viveram nesses tempos. Uns dizem mal e outros dizem bem, provavelmente de acordo com a sua situação particular em que viviam. Mas que interessa isso agora? Nada.
      Se este regime for derrubado, e no futuro tivermos um governo muito melhor para a maioria da população, mesmo assim haverá gente a elogiar este, pois alguns vivem muito bem neste sistema corrupto.


      Eliminar

  5. Zita,

    Veja esta boçalidade:

    http://aov.blogs.sapo.pt/667291.html

    Nada de anormal nesta República de impostores.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já me tinham contado essa, mas como não há fontes, não posso colocar aqui, pois arriscaria ser processada por difamação... mas é normal que assim seja. neste país pequenino há espaço para as grandes e pequenas corrupções.

      Eliminar
    2. Boa tarde caro Pedro

      Vi agora essa noticia, realmente esta noticia num País desenvolvido não acontecia. Mas neste País da república das bananas tudo acontece, para roubar dinheiro ao triste do contribuinte. Onde já se viu um fulano de 82 como assessor, mas este Menezes quer fazer os outros parvos ou burros. Realmente que classe nojenta parasitas que dão dó. Estes filhos de p..., dos políticos deviam desaparecer do território Portugues. Que fossem todos enforcados na China, no Vietname, no Gabão, na África do Sul, no Irão, no Iraque, no Paquistão, no Afeganistão, na Arábia Saudita, no Congo. Assim esta classe ordinária era um favor que fazia a nós todos (portugueses) e até a família destes que não se iriam sentir humilhadas. Desapareciam sem deixar rasto e eram fuzilados, enforcados ou simplesmente aos maiores bandidos pescoço cortado com uma simples catana.

      Fernando

      Eliminar
    3. Lol o Fernando é um guerreiro... Fazem falta mais portugueses assim que realmente sentem a raiva a ferver no sangue, e contra os alvos certos...
      Porque o mal de muitos é que canalizam a raiva para os alvos errados
      Há quem culpe a troika
      ...a merkel
      ...o FMi...
      o PS
      ... o PCP... os iluminati, as conspirações mundiais, etc coisa e tais
      e na verdade é tão simples como isto
      somos saqueados pelos que elegemos para nos defender, gerir, governar
      somos traídos pelos nossos próprios presidentes e ministros
      somos enganados pelos mais altos representantes nacionais
      somos comidos por parvos, aqui mesmo ao lado e estamos sempre à procura de culpados em todo o lado.

      Eliminar
    4. Comentário muito acertado Zita!!

      Eliminar
  6. Boa noite sra. Zita, por isso é que sou leitor assíduo deste blog, tudo o que escreve é com verdades de factos com base em fontes. É pena que algumas dessas fontes nem sempre dão a importância aos factos quando passam noticias na tv. Mas claro que a comunicação social tenta manipular as pessoas e até contam meias verdades, raramente vão ao fundo da questão. Mas neste blog, existe verdade apesar de ser cruel o que se passa em Portugal. Temos uma população cerca de 10 milhões, que não consegue se sustentar sem ter de emigrar. Se fizermos uma pequena pesquisa todas as famílias tem algum familiar no estrangeiro. Triste País este. Temos políticos de merda. São autênticos ladrões bandidos mesmo da pior escumalha.

    Mas este frase que se encontra no blog diz tudo "A maior desgraça de uma nação pobre é que em vez de produzir riqueza, produz ricos.(Mia Couto) "

    Fernando

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado pelo elogio, tento ter fontes, mas nem sempre é possivel.
      Várias vezes que as noticias originais são removidas devido à censura democrática.. que é sempre melhor que a censura salazarenta...(lol)
      Por vezes tb publico algumas coisas que são apenas mensagens que circulam na internet, denuncias mas que pela sua abrangência não implica casos específicos , como é o caso desta....
      Mas ainda recentemente apagaram-me uma fonte, com um descaramento gigantesco.
      Apagaram este video que fazia parte de um telejornal mas como deu barraca apagaram-no... http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/06/secretario-de-estado-adjunto-acha-as.html

      Mas existem dezenas de links espalhados pelo blog que já vão apenas a paginas apagadas... É A CENSURA MEU CARO...
      Apagaram este video tb várias vezes .... http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/06/miguel-relvas-e-paulo-portas-compinchas.html
      Mas não se perdeu pq já havia imensas cópias
      e o das confissões de Camarate foi tb vitima de censura diversas vezes

      Eliminar
  7. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK
    http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ResponderEliminar