06 março, 2012

A vergonha do oportunismo e falta de transparêcia dos políticos em Portugal, comparada com países civilizados, é ofensiva.





Na Suécia governar é um verdadeiro acto de cidadania que visa o bem comum. 
Ao contrário de Portugal em que governar é um acto que sai muito caro aos portugueses e visa quase exclusivamente o bem dos que se apoderam do governo, através das mordomias e falcatruas dos que governam.
Em Portugal fazer parte do governo significa entrar para a elite dos ricos e poderosos do país, sem mérito ou esforço, apenas abusando de dinheiro e poder alheio e da confiança conquistada com demagogias falsas. 
Neste video constatamos que realmente não somos governados mas abusados.
  • Na Suécia não existe residência oficial para os altos cargos, apenas para o Primeiro Ministro. 
  • Deputados e vereadores de câmara não recebem salário nem tem direito a gabinete.
  • Trabalham a partir de casa, e sem salário apenas com uma bonificação simbólica para representar os cidadãos. 
  • Um deputado ganha apenas o dobro de um salário de professor. Não tem gabinete nem subsídios de residência ou deslocação, e usa a sede do partido para reuniões ou a biblioteca pública.
  • Na Suécia não existe a imunidade politica. 
  • Não existem motoristas, assessores, e quando precisam de ficar na capital partilham apartamentos pequenos e despedidos de qualquer luxo. 
  • A corrupção é quase nula.

11 comentários :

  1. Isso é uma utopia para Portugal.
    O povo fala fala mas não faz nada, e até me parece que a maioria está-se a "lixar" para o que vai acontecendo.
    Por exemplo eu costumo ver um site de humor que de tempos a tempos poe qualquer coisa de politica...e a diferença de número de comentários é abismal. Um post sobre uma tolice qualquer fica cheio de comentários enquanto que o post sobre politica fica às moscas com 1 ou 2 comentários, no máximo uma dúzia.

    Enfim, num país em que é mais importante injectar dinheiro no BPN do que investir na saúde (mas com maior controlo para evitar desvios e outras coisas)...acho que não é dificil imaginar onde isto vai parar.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Em primeiro de tudo obrigado por partilhar a sua opinião.
      Realmente as pessoas preferem viver anestesiadas e na ilusão de que as coisas não se estão a passar com o dinheiro delas, com o futuro delas, com o país delas.
      As pessoas pensam sempre que só os outros perdem emprego, só os outros perdem o acesso à saúde, ás reformas.
      preferem fingir que isto vai passar sem causar estragos na vida das pessoas e do país. E é isso que permite que os nossos políticos vivam em permanente abuso sem que nada os trave... pois nem vergonha precisam de ter porque as pessoas não lhe provocam esse sentimento envergonhando-os.
      Tem toda a razão em crer que é uma utopia esperar que os portugueses se interessem por politica...
      Eu tento tornar a politica num tema mais acessível e simplificar as noticias para se tornar mais fácil divulgar o cerne da questão, é utopia também o achei mas ao fim de uns anos a achar que nada adianta, decidi tentar.
      Somos uns cidadãos tão incompetentes quanto os políticos que nos governam.
      Mesmo no facebook se alguém coloca uma imagem paradisíaca ou de humor tem logo centenas de seguidores se se publica algo a desmascarar crimes contra a democracia, quase ninguém liga.
      É um desgastante realmente sentir isso... Mas vou tentando, muitos vão lendo e divulgando e a verdade há-de doer...
      Se não doer só por palavras cedo ou tarde vai doer na carne.
      E aí os portugueses terão de acordar... demasiado tarde mas terá de ser.

      Eliminar
    2. Os portugueses ainda estao em fase de negaçao... Grande parte ainda se sente esta'vel .Depois verão o tombo .A SUE'CIA e´o pais com o sistema politico mais elaborado do mundo .Tudo o que atra's se escreveu e' verdade . Porem deveriamos começar por comparar Portugal com o Brasil ou ate' Espanha...

      Eliminar
    3. Eu morria, eu dava a minha vida para ter nascido sueca. o que Portugal me levou matou-me. Já nada me resta já não tenho quase nada a perder. Mas ainda queria deixar algo feito antes de partir deste mundo (sou nova mas já não quero viver mais...está quase na hora), por favor ajudem-me a criar uma forma, uma plataforma que una as pessoas, eu quero fazer! Eu quero fazer algo!:(

      Eliminar
    4. Cara anónima, não desespere, vale mais emigrar que morrer se se sente assim tão desesperada. Mas se quiser ajudar e pertencer a plataformas de ajuda a mudar o país, no facebook encontra várias. Procure-me no facebook, Maria Paiva, e eu encaminho-a para algumas.

      Eliminar
    5. Não lhe passa pela cabeça que, em Portugal, exista medo? Pois posso garantir-lhe, porque vivi e trabalhei em dois regimes e sei como são as coisas, que há mais medo agora do que antes do 25 de Abril. Daí que seja difícil conseguir que as pessoas comentem, partilhem, opinem, protestem. Não sei explicar o fenómeno, embora calcule que as leis criadas contribuam para tal, mas o que vejo é um Povo onde grassa a cobardia. Por exemplo: chamar maricas a um homossexual, segundo parece, é crime.

      Eliminar
  2. Cara Zita:

    Li a sua resposta e felicito-a belo bom-senso e sensibilidade.
    Mas vou directamente ao motivo desta mensagem: A diferença fundamental entre nós e os suecos é CULTURAL. Aquela cultura que se absorve ente 0s 5 e os 12 anos. Lá aprende-se que RESPEITAR O PRÓXIMO, ser HONESTO e TOLERANTE são valores decisivos.
    Por cá, agora, como há 60 anos, fala-se em Deus, Pátria e Família apenas...
    O máximo para os jovens é a imagem, nunca o conteúdo. O parecer nunca o ser. O gozo pessoal nunca a solidariedade.

    Porque não são avaliados por nós, nos CV dos candidatos a empregos, se participaram em acções cívicas relevantes, em voluntariados ou se trabalharam civicamente?

    Protegemos os meninos até ao limite e depois lançamos arrogantes convencidos (e ignorantes) para o Poder...
    Não há ninguém que perceba isto?

    Mantenha, por favor a sua luta! Mas não votar nunca será solução.
    Votar, sim, mas em partidos novos, não contaminados, pelos gangs do ps/psd (agora já com os caciques da velhas "juventudes") tentando assegurar o saque aos nossos impostos até ao limite...


    Todos nós somos controlados no nosso dia-a-dia: Câmaras de vídeo, fotos de multibanco, relógios de pontos, avaliações anuais...
    Quem nos "governa também deve ser no seu dia-a-dia controlado !!!

    E só vejo uma forma (a mesma que a CIA e o FBI encontraram para, anualmente, garantirem a fidelidade do seu pessoal): o POLÍGRAFO!

    Sempre que sobre um dos nossos políticos caírem suspeitas fundadas(por exemplo, artigos a desmentir, com comprovativos, nos media) ele terá de ser interrogado por uma organização internacional acreditada, trabalhando com polígrafos.

    As questões serão as colocadas, por representantes eleitos, dos seguintes órgãos (uma por cada): jornais, radios, tvs, partidos políticos, sindicatos, ministério público, polícia, juízes, associações profissionais afins à matéria em causa (no mínimo de 30 e máximo de 40) para garantir, minimamente, que não há apenas perguntas "convenientes" ao visado...

    Desculpe se me alonguei mas, não me é fácil de outro modo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De nada e bem vindo o seu comentário

      Eliminar
  3. Por estas e por outras é que deixem de ver televisão,(só que infelizmente tenho de pagar a taxa do audiovisual um roubo) aquilo não passa de poluição politica.
    E com estas e com outras vão entretendo o zé povinho se dantes era futebol, fado e fátima agora ainda é pior....

    ResponderEliminar
  4. BASTAVA O POVO SABER COMO SE VOTA CONTRA OS PARTIDOS CORRUPTOS E PORTUGAL SERIA LIMPO DA CORRUPÇÃO. VOTEM EM PARTIDOS SEM ASSENTO PARLAMENTAR SÓ ISSO TEM VALOR E PUNE OS PARTIDOS CORRUPTOS. Nos paises menos corruptos do mundo a democracia funciona porque as pessoas sabem votar e usam o voto, 90% votam... aqui só temos eleitores ignorantes por isso quem não funciona são os eleitores e não a democracia.
    A abstenção afinal obtém um resultado contrário, ao que pretendem os abstencionistas
    Por isso, o que me chateia na vossa abstenção é a falta de colaboração num trabalho importante. Não é uma questão de direitos ou deveres cívicos em abstracto. O problema é concreto. Temos uma tarefa difícil, da qual depende o nosso futuro, e vocês ficam encostados sem fazer nada.
    Isto tem consequências graves para a democracia. Quando a maioria não quer saber das propostas dos partidos, está-se nas tintas para o desempenho dos candidatos e nem se importa se cumprem os programas ou não, o melhor que os partidos podem fazer para conquistar votos é dar espectáculo. Insultarem-se para aparecerem mais tempo na televisão mentirem para agradar. Vocês dizem que se abstêm porque a política é uma palhaçada mas a política é uma palhaçada porque vocês não votam. Vocês não exercem o vosso dever de votar contra quem faz mal ao país. O vosso de dever e direito de punir os que lesam o país nas urnas.
    A culpa é vossa porque não é preciso muita gente votar em palhaços para os palhaços ganharem. Basta que a maioria não vote.. Basta abanar o pano da cor certa e, se mais ninguém vota, eles ficam na maioria. Mas se vocês colaborassem e se dessem ao trabalho de avaliar as propostas, julgar e punir os partidos que há 40 anos destroem o teu país, se os responsabilizassem pelas promessas que fazem e votassem contra os que mentiram, deixava de haver palhaços, interesseiros e imbecis na política.
    MAIS ARTIGOS SOBRE CIDADANIA E EDUCAÇÃO CIVICA, NESTE LINK, APRENDA A VIVER EM DEMOCRACIA SE QUER QUE ELA FUNCIONE::.. INFORME-SE VEJA ESTE LINK http://apodrecetuga.blogspot.pt/2015/10/percebam-que-abstencao-afinal-obtem-um.html#.WM_ogfmLTIU

    ARTIGO COMPLETO: http://apodrecetuga.blogspot.com/2012/03/aristocratas-arrogantes-e-petulantes.html#ixzz4cBcYCbtr

    ResponderEliminar
  5. Não são necessários representantes políticos com Democracia Semi-Direta . https://www.facebook.com/DemocraciaSemiDireta/

    ResponderEliminar