05 dezembro, 2011

Intercâmbio de criminosos entre Portugal e Brasil está ao rubro.

santana lopes corrupção figueira
Se outros países aproveitam o intercâmbio internacional para trocas comerciais, Portugal usa esse mesmo canal para transaccionar criminosos políticos ou públicos ... e não só. Já foi o caso de Fátima Felgueiras, do padre Frederico, etc etc 
António Bastos é mais um emigrante, esteve envolvido num escândalo de suspeitas de corrupção no sector imobiliário. 

Noticia de envolvimento em crimes que envolvem a Câmara de Figueira da Foz. 
"Além dos crimes pelos quais Pereira Coelho será constituído arguido, a investigação suspeita também da prática dos crimes de corrupção e de prevaricação. Está em causa a venda de dois terrenos municipais na marginal da Figueira da Foz para a construção de um hotel .Tudo começa em 1999. Mandatado por Pedro Santana Lopes, então presidente da Câmara da Figueira, para implementar uma «piscina oceânica» naqueles terrenos municipais, o vereador Miguel Almeida encontra-se com Valentim Loureiro (presidente da Liga de Clubes), João Bartolomeu e António Bastos (administradores da União de Leiria e sócios da empresa Proabita), no Grande Hotel da Figueira da Foz, a 28 de Julho. A Proabita tinha começado a comprar meses antes as propriedades vizinhas dos terrenos da autarquia." fonte fonte


Neste momento já se encontra em terras longinquas, no Brasil. Proponho uma troca justa, o governo brasileiro e portugues podiam entrar em acordo e trocar Duarte Lima a quem o Brasil tanto anseia por levar á cadeia, pelo Srº António Bastos... Será?

Noticia da fuga em Dezembro, e do crime de que é acusado.
"O empresário e ex-administrador da SAD da União de Leiria, António Bastos, fugiu para parte incerta depois de ter tido conhecimento de que teria de cumprir uma pena de prisão efectiva de 13 anos, por ter morto a tiro um homem apanhado a assaltar um dos seus armazéns, em Porto de Mós.
Enquanto aguardava a decisão, o empresário encontrava-se em prisão domiciliária, com pulseira electrónica, na Figueira da Foz. Segundo fonte judicial, estava autorizado a sair do domicílio para trabalhar, entre as 14h00 e as 18h00. Na quarta-feira, não regressou a casa e foi lançado o alerta para as forças policiais.
O ex-administrador da SAD da União de Leiria, de 53 anos, tem negócios e familiares no Brasil.
Neste momento, é procurado pelas autoridades nacionais e internacionais".
fonte

Mais um contributo para que Portugal fique cada vez mais conhecido e divulgado como sendo um antro de criminosos impunes.
Em breve será tão comum que já nem fará noticia, como acontece nos países considerados mais corruptos do mundo, ao estilo de Angola.



Sem comentários :

Enviar um comentário