28 março, 2015

Gregos avançam com auditoria à divida, Portugueses continuam a pagar dividas alheias.

Há anos que se recolhem assinaturas, em Portugal para legitimar o avanço de uma auditoria à divida portuguesa. No entanto a tarefa é inglória, os anos passam e não se conseguem encontrar 30 mil portugueses interessados em saber quem e como esbnajaram o nosso dinheiro, e por isso não foi possível ainda recolher as 30 mil assinaturas necessárias, neste site. Os portugueses continuam desinteressados, alienados, desunidos e pouco activos.
A da Grécia "É a primeira comissão de auditoria da dívida a ser formada na Europa"
Nós portugueses somos um país muito preocupado e dedicado mas em encher o bolso ao Jorge Jesus e ao Pinto da Costa, mas muito desinteressado em travar quem nos esvazia os bolsos.
Basta um joguinho de futebol e rapidamente se reúnem milhares e milhares de portugueses dispostos a abrir a carteira e pagar dezenas de euros de bilhete para ver a bola e ajudar os pobres jogadores e treinadores de futebol a pagar os seus luxos. Mas para apoiar uma auditoria à divida, uma simples assinatura grátis, andam alguns voluntários, anos a fio para reunir 30 mil assinaturas? Tanta indignação e ódio contra os corruptos e os desfalques deles e quando alguém se propõe a pedir contas, através de uma entidade internacional, não conseguimos unirmos? Nem em algo que beneficiaria todos os cidadãos, menos os que roubaram o país?

Grécia cria comissão de auditoria da dívida coordenada por 
Eric Toussaint.
Segundo esclareceu a presidente do parlamento grego, "o objetivo é determinar o eventual caráter odioso, ilegal ou ilegítimo das dívidas públicas contraídas pelo governo grego".
"É a primeira comissão de auditoria da dívida a ser formada na Europa", lembrou, por sua vez, a deputada do Syriza Sofia Sakorafa.

Em conferência de imprensa, Konstantopoulou afirmou que a Grécia deve auditar a dívida "para saber que parte desta dívida foi utilizada para o bem comum e, como tal, é legal e deve ser paga, e que parte foi mal gasta e, portanto, é ilegal".
A responsável, citada pela agência EFE, considerou ainda que a auditoria à dívida "é um dever para com as gerações futuras, porque vão ter de pagar sem terem nenhuma responsabilidade".
Éric Toussaint, porta-voz do Comité para a Anulação da Dívida do Terceiro Mundo, explicou que os créditos contraídos para pagar contratos fraudulentos são um exemplo da chamada dívida ilegal e apontou os celebrados com a multinacional alemã Siemens depois de subornos a membros do governo socialista grego.

Segundo o conhecido politólogo, a comissão de auditoria vai ter também em conta "os relatórios da Comissão dos Direitos Humanos ou do Conselho da Europa sobre as consequências dos programas de resgate em matéria de direitos humanos na Grécia".
A comissão vai começar a trabalhar em abril e apresentará um relatório no final de junho, numa conferência internacional sobre a dívida.
Questionada sobre o procedimento a adotar se parte da dívida for considerada ilegal, Konstantopoulou afirmou que as conclusões serão postas à disposição "do Parlamento, do Governo e da Justiça", que "farão o seu dever".
Em conferência de imprensa, Zoe Konstantopoulou frisou que a Grécia deve auditar a dívida "para saber que parte desta dívida foi utilizada para o bem comum e, como tal, é legal e deve ser paga, e que parte foi mal gasta e, portanto, é ilegal".
Uma dívida ilegítima viola direitos humanos fundamentais”
"Vamos estudar em detalhe a constituição da dívida nos últimos anos, desde o início da ação da 'troika', mas também ter em conta o período anterior a 2010 ", avançou o politólogo.
Se se concluir que uma parte da dívida é ilegítima, “o governo grego poderá então tomar a decisão soberana de não pagar”, afirmou Toussaint, acrescentando que “a comissão tem por objetivo fornecer argumentos sólidos e científicos para sustentar, de seguida, uma decisão política que cabe ao governo da Grécia".

VEJA AINDA ESTES LINKS
  1. Quem é e como opera Eric Toussaint
  2. Mais um caso de auditoria a dividas
85% da divida foi gerada pela corrupção de décadas. PS, PSD, CDS... 


NESTE VIDEO EX DEPUTADO DO PS GARANTE QUE É FÁCIL PERCEBER QUE A NOSSA DIVIDA É IMPRODUTIVA, PORQUE FOI FEITA PELA CORRUPÇÃO





8 comentários :

  1. O culpado é o SOCRATES e mais ninguém eh eh eh eh

    ResponderEliminar
  2. O anonimo anterior tirou-me as palavras do teclado .
    SOCRTATES Ó CULPADO DE TUDO !
    http://sicnoticias.sapo.pt/economia/2015-03-19-Divida-publica-ultrapassa-231-mil-milhoes-de-euros

    ResponderEliminar
  3. Olá Zita!

    Acho deveras divertido o rumo que a palhaçada apelidada "Zona Euro" ou outra designação qualquer está a levar!

    É uma absoluta delícia assistir ao espectáculo protagonizado pelo mario draghi (salafrário e mafioso), pois tendo sido ele o então chefe do gangue sachs na europa que aldrabou as contas da Grécia para esta conseguir entre neste Circo, é agora ele novamente que vai assistir e quem sabe dar o empurrão final para a Grécia abandonar a tenda do Circo (UE)!

    E que sorte têm os gregos...

    Numa época em que se vive sob a miséria do sistema monetário, não se ser SOBERANO MONETARIAMENTE, apenas cria mais miséria!

    E por falar em misérias... Outra situação que me anda a fazer rir a bom rir são as promessas dos otários que foram aldrabados pela Família Espírito Santo, via BES, e por todos os quantos trabalhavam naquele antro, e que agora estão muitos a fazer exactamente o mesmo, apenas com novo nome "NOVO BANCO" a mesma MERDA e a mesma FRAUDE!

    Mas todos os que continuam a ter papel-moeda no "NOVO BANCO" apenas merecem uma coisa: SEREM ROUBADOS!

    viva a democracia e a irresponsabilidade que ela gera!

    Abr
    VOZ

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acha que a Grécia vai abandonar o euro? Não acredito muito que eles permitam que os europeus conheçam o significado disso. Creio que vão pressionar a Grécia a ficar, custe o que custar, pois teria um efeito dominó que iria implodir a indignação já latente dos eurocepticos.

      Eliminar
    2. Talvez seja esse o objectivo! Destruir a UE economicamente e depois apresentar uma outra solução onde os países europeus irão sacrificar ainda mais a sua soberania. Essa solução dirigi-se a uma Ordem Mundial onde teremos um Governo Mundial.

      No caso da Grécia parece que os actores estão todos no seu lugar para a sua destruição e para abandonar a UE e o Euro. Por um lado temos um governo Grego que e composto por um partido de esquerda "radical" Syriza e um partido da "radical" direita Anel, que tem políticas contraditas. Syriza também esta agora a revelar aos seus eleitores que não vai fazer o que prometeu antes das eleições. E também temos alguns membros do Syriza não muito contentes com a vira-volta do Sr Tsipras. Existem alguns sinais da desintegração do Syriza, que não tem boas opções:
      1 Aceitar novas medidas de austeridade, traindo eleitores e muitos representantes do Syriza
      2 Roubar dinheiro da economia Grega, o que vai chatear os que foram roubados
      3 Fazer absolutamente nada e ver o navio Grego afundar sem dinheiro
      4 Sair do euro e reinstituir a Drachma

      As opções 1, 2 e 3 provavelmente vão levar a desintegração do Syriza.

      Por outro lado temos o ministro da defesa Panos Kammenos do partido Anel que parece ter ligações com o Putin através da Igreja Ortodoxa Oriental. O Kammenos foi citado em uma revista Grega em Maio 2014 a apoiar completamente o presidente Putin e a Russia ao protegerem os seus irmãos ortodoxos na Crimea.

      O que e que o Putin tem haver com os problemas da Grecia? BRICS! O Kammenos já disse que o plano B, se as negociacoes falharem, vai ser pedir ajuda ao novo banco do grupo BRICS "New Development Bank" que esta prestes a ser lançado. Isto devera acontecer em Julho logo a seguir ao fim da extensão dos 4 meses do "bailout" que a Grécia tem.

      Se o Syriza falhar aos seus eleitores e alguns dos seus membros e causar a sua desintegração, quem e que esta num bom lugar para instituir ordem na Grecia? O actual ministro da defesa Panos Kammenos que provavelmente vai rumar o barco leste.

      Eliminar
  4. off topic: GERMANWINGS E MALAYSIA AIRLINES
    Impressiona a velocidade com que autoridades foram capazes de descobrir as razões do acidente do avião da Germanwings nos Alpes franceses. Isto contrasta com a velocidade a que se arrastam há longos meses as investigações da queda do MH17 da Malaysia Airlines sobre a Ucrânia. Já há 99% de certeza de que o MH17 foi derrubado por caça(s) do regime nazi-fascista de Kiev – mas esta conclusão é ocultada pela comissão investigadora presidida pela Holanda e da qual o regime ucraniano faz parte (com o direito de vetar a publicação de conclusões com que não lhe agradem). Recorde-se que a Malásia, o país vítima deste acto de terrorismo, foi deliberadamente excluída da comissão investigadora......

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Notas importantes neste episódio que estão a ser ignoradas:
      1 Primeiras noticias revelam que houve um alerta emitido pelo avião, mas depois foi revelado que não houve alerta.????
      2 Porta da cabine de piloto pode ser aberta por fora através de um código. Difícil de acreditar que deixasse de trabalhar ou qualquer outra historia. Se acontecer algo ao piloto e co-piloto tem de haver maneira de entrar na cabine.
      3 Aviões comercias e especificamente este modelo podem ser comandados a distancia. A tecnologia existe desde os anos 70 para evitar actos terroristas.
      4 Testemunhas viram aviões da forca aérea a seguir o avião

      Eliminar
  5. Aproveitei este comentário de um espaço social que diz tudo o que eu não conseguiria dizer melhor parabéns a quem o escreveu !!!


    SÓCRATES ESTÁ PRESO MAS ...
    As suas políticas estão de volta. É preciso não ter um pingo de vergonha na cara, que é coisa que este iluminados não têm mesmo, para ir para o Japão anunciar que Portugal está de alma e coração " com a mobilidade elétrica, com as energias limpas e em especial a eólica ".
    Francamente, depois de quatro anos a dizer mal de Sócrates e das suas políticas, eis que se agarraram como tábua de salvação aos planos já implementados pelo governo anterior, e que eles simplesmente destruíram.
    Passos Coelho e Moreira da Silva nunca tiveram ideias próprias, e agora perto de eleições até os planos do "inimigo" servem para nos convencer que Portugal tem um rumo. Só esqueceram de dizer que esse mesmo rumo já tinha sido traçado por alguém que não eles.
    E virem agora afirmar que o País tem os cofres cheios, é a absolutamente ignóbil, quando todos sabemos e sentimos na pele que isso não é verdade.
    Depois do esbulho que nos fizeram, os cofres não deviam estar cheio mas sim a abarrotar !!!

    ResponderEliminar