08 maio, 2014

REFORMAS DE LUXO OU DE LIXO? Estranho país que paga mais de reformas do que de vencimentos às 2 principais figuras do regime!




Reformas na Suiça com tecto máximo de 1700 euros... 
QUEM ESTÁ A FALIR A SEGURANÇA SOCIAL?
As reformas deveriam servir para salvaguardar as pessoas de cair na miséria, quando já não podem trabalhar? Ou servem para continuar a enriquecer aqueles que já têm património e dinheiro suficiente, para nunca saberem o que é precisar do estado social, durante várias gerações?  
A Suiça usa um sistema que poderia servir de exemplo EM PORTUGAL, para que os que descontam uma vida inteira possam viver com dignidade os últimos anos da sua vida.
MAS QUEM FAZ AS LEIS CONTINUA A PROTEGER as elites com reformas milionárias, que segundo o video, são fatais para a sustentabilidade da segurança social.

Mas os governos insistem em agravar a situação:
"Pensões acima dos 2430 euros vão receber mais 100 euros.
Os pensionistas com reformas brutas mensais de 2.430 euros vão passar a receber mais de 100 euros em 2015, com a nova Contribuição de Sustentabilidade, enquanto que quem recebe 1.050 vai encaixar mais 15,75 euros.(...)
Um pensionista que receba 2.500 euros brutos, no próximo ano passará a receber mais 107,5 euros, para um total de 2.432,5 euros brutos.   Nos casos de pensões de 3.000, 3.500 ou 4.000 euros brutos, o simulador aponta para aumentos de 160 euros, 212,5 euros e 260 euros, respectivamente, no próximo ano, face aos valores de 2014". fonte

O DEO prevê a substituição da medida em 2015 por uma nova contribuição de sustentabilidade. O valor será compensado por mais IVA e TSU. “É uma medida perfeitamente deslocada que vai contra o que tinha sido a política do Governo”, diz Álvaro Santos Almeida. O economista defende que o executivo “prejudica 9 milhões e meio para dar um bónus a 500 mil pensionistas”.   “Para pagar o bónus que é dado a 505 mil pensionistas vai-se aumentar o IVA que é pago por todos. Incluindo os pensionistas de pensões mínimas que não são afectados pela CES e, portanto, não ganham nada com isto. Ou seja: quem recebe pensões mínimas vai estar pior em 2015 do que está em 2014. Os trabalhadores do sector privado vão estar pior em 2015 do que estão em 2014. Tudo para pagar a 500 mil pensionistas quando o Governo tinha vindo a dizer que não ia aumentar impostos”, defende. fonte

GOVERNAR PARA O PRÓPRIO UMBIGO
Mesmo que pense o contrário, não é verdade - está agarrado pelos tintins. Está nas mãos dos políticos. Estamos todos nas mãos dos políticos.
Enquanto estivermos nas mãos destes políticos, nada de relevante em termos éticos e de justiça social será decidido. Existe uma contradição genética profunda que define o exercício de cargos públicos: aqueles que aspiram à governação fazem-no apenas para prolongar ou melhorar as condições dos seus privilégios.
Todos eles, sem excepção, da esquerda à direita, do centro político à periferia, do governo à presidência da república, dos magistrados aos funcionários públicos, fazem parte do mesmo conluio. Jamais alterarão as condições que eternizam a sua existência confortável e folgada. A tal reforma do Estado, se fosse efectivamente avante, daria para saldar as contas que acorrentam Portugal.
Em vez disso, espreme-se onde nada mais pode ser extraído - a segurança social, as pensões e as reformas, mas apenas as pensões de "alguns".
É verdadeiramente escandaloso, ousadamente insultuoso, para os milhões de portugueses que sobrevivem com um pouco mais de 200 euros mensais, que esta fantochada de "troca e baldroca" entre a Contribuição Extraordinária de Solidariedade (CES) e a nova Contribuição de Sustentabilidade (CS) possa acontecer. Os governos neo-liberais socialistas, social-democratas, centristas (e já agora esquerdistas) são a maior farsa que se conhece.
Nos plenários mediáticos do parlamento ou em campanha pelas eleições europeias nas estradas e caminhos de Portugal, atiram chavões ao ar que aludem ao bem comum, ao país, ao trabalhador, ao sacrifício, à luz ao fundo do túnel, à viragem da economia, à saída limpa, à solidariedade e ao regresso aos mercados, mas tudo isso não passa de paleio, conversa.
Assim que podem, dão despacho a decretos deste calibre e lá vai o pobre português carregar o fardo maior. Quem quer que seja o próximo timoneiro, poderá vestir cores diferentes, mas essencialmente será mais do mesmo - mau, mau mesmo. fonte

Na Suiça o tecto máximo, das reformas é de 1700 euros, em Portugal nem o tecto de 5000 mil euros se consegue aplicar. Somos um país de ricos... ricos sacanas.
"A ideia de colocar um limite máximo às pensões chegou a ser discutida entre o Governo e o FMI antes da apresentação do primeiro estudo – do próprio Fundo Monetário Internacional – sobre os cortes na despesa, que levantou enorme polémica em Janeiro. No documento final, era uma das alternativas propostas ao Governo para travar a despesa no sector. Em concreto, sugeria um limite de 12 IAS (Indexante de Apoios Sociais). A pensão máxima seria de 5.030 euros e permitiria poupar 200 milhões de euros.
Pedro Passos Coelho também já defendeu, em tempos, um tecto nas pensões – mais precisamente quando estava na oposição. É preciso fazer uma reforma «mais ampla da Segurança Social para que o Estado não possa assegurar uma reforma superior a um determinado valor. Em Espanha, por exemplo, ninguém tem uma reforma paga pelo Estado superior a 2.500 euros. Isto significa plafonamento e, no futuro, vamos ter de encontrar uma solução parecida com esta», defendeu, em 2010, prometendo apresentar um projecto de lei na Assembleia nesse sentido.
Isso não chegou a acontecer, mas já em campanha eleitoral, um ano depois, Passos repetiria a ideia, sem detalhes.

Um quadro de notáveis
Em 2012, ano em que dispararam os pedidos de passagem à reforma, estavam atribuídas pela Caixa Geral de Aposentações (CGA) 1.697 pensões acima dos 5.000 euros (juntando-se quase 1.000 pensionistas do regime geral). Nos primeiros cinco meses deste ano, contudo, foram concedidas apenas nove. No top estão um juiz desembargador, um conservador do Instituto dos Registos e Notariado, médicos directores de serviço e catedráticos.
Na casa dos 4.000 euros já é muito mais fácil encontrar mais reformados: professores do ensino superior, médicos, generais, altos-quadros de empresas públicas, como os CTT e a NAV.
O Presidente da República, Cavaco Silva (que acumula duas pensões, do Banco de Portugal e de professor universitário: cerca de 10.000 euros), a presidente da Assembleia da República, Assunção Esteves (pensão de juíza do Tribunal Constitucional, cerca de 7.200 euros), e o Provedor de Justiça, Alfredo de Sousa (de juiz conselheiro, cerca de 6.000), optaram por continuar a receber as suas reformas em vez de auferirem o salário do cargo que exercem.
Uma conduta que é criticada até por dirigentes do CDS, como Pedro Pestana Bastos: «Estranho país que paga mais de reformas do que de vencimentos às duas principais figuras do regime», escreveu o membro da Comissão Política centrista no seu Facebook. fonte







  1. Assunção Esteves, desconta 290 mil euros, recebe milhões?
  2. A generosa Assunção Esteves.
  3. Reformas dos protegidos, duplicam aos 60 anos???? 
  4. 167 mil euros por mês de reforma?
  5. FMI denuncia: estado social não ajuda os mais desfavorecidos
    reformados ricos pobres
  6. 27 mil euros por mês, de reforma?
  7. Lista de alguns reformados políticos
  8. Negócio rentável das reformas
  9. Lista sem fim de juízes felizes e jubilando...
  10. 5.440 reformados de luxo
  11. Quando os políticos descobriram a galinha dos ovos de ouro.
  12. Os reformados da CGD, um luxo
  13. Porque é que os políticos e amigos trabalham até aos 80 anos? Ou mais?
  14. Marinho Pinto denuncia como se reforma quem faz a lei



10 comentários :

  1. Basta ver quem nos desgoverna. Olhem para os deputados, ministros a maioria já está reformada. Mas isto jamais devia ser permitido. Basta ver quem esteve ligado à politica e vão para administradores dos bancos. Comem dos 2 lados, mantêm-se parasita do estado e vão ganhar balúrdios no privado não pela competência, mas por troca de favores quando eram ministros disto ou daquilo.

    Um exemplo concreto o velho do CHULO do Catroga em 2010 tinha uma reforma de 9.600€ multiplicam pelos 14 dá 134000€. Mas este palhaço alguma vez descontou na vida dele 100.000€ (cem mil euros) para a segurança social basta só fazer as contas o filho de puta só num ano leva para casa 134000€ (centro trinta e quatro MIL EUROS) isto é um atentado, uma vergonha um roubo. Para pagar estas reformas, não há impostos que resistem que consigam sustentar estes chulos. Como este palhaço há mais muitos mais.

    Simplesmente Tenho NOJO deste Portugal e de quem é Politico. Não há no mundo País faz de conta como este.

    Gostava de dizer que isto é ficção, mas quem está atento ao País Real isto é simplesmente a realidade nua e crua.

    Parabéns Zita, os portugueses vão abrir a pestana. Ontem jogou o Benfica em Leiria tudo preocupado com o jogo. Há uma manifestação não vejo ninguém interessado a saber o programa a manifestar interesse. Povo Português é Burro logo os políticos enganam facilmente qualquer tolo. Gente sem formação cívica, só se preocupam com o próprio umbigo .

    Fernando

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Triste país manipulado pelo futebol

      Eliminar
    2. Lembrem-se sempre que os políticos portugueses nasceram em localidades portuguesas, foram criados por famílias portuguesas e são portugueses como qualquer um de nós...assim "Povo Português é Burro logo os políticos enganam facilmente qualquer tolo" é uma falsa questão...a questão está mesmo na educação, formação cívica e princípios de rectidão moral...isto só lá vai com a mudança de mentalidades através da educação (não estatal, que essa forma escravos para perpetuar o status quo...)

      A questão é muito debatida também no estrangeiro mas as Oligarquias sempre existiram e sempre existiram e como tal o Povo é e será sempre alvo de manipulação....um dia virá o desencanto mas a verdade é que os 1% mandam nos 99%....

      A Zita Paiva está de parabéns pelo esforço pois todos os dias venho aqui com receio que também ela se tenha cansado de fazer a sua parte...

      Eliminar
    3. É mesmo nisso que insisto... e porque luto. Pela mudança de mentalidade. Só assim podemos fazer dos políticos pessoas decentes e de Portugal um país decente. Temos que ser exigentes, atentos, críticos, presentes e deixar de defender partidos por lealdades sem nexo. A nossa lealdade deve ser para com o país e o povo e não para com partidos, que mesmo quando nos tramam continuam a ser adorados.
      Obrigado pelos seu apoio e lucidez.

      Eliminar
  2. Sigam este exemplo Srs. Políticos Portugueses!!!!, Não interessa né???

    ResponderEliminar
  3. Do bloco de esquerda ao CDSPP todos defendem quem já tem previlégios

    ResponderEliminar
  4. Não pertence á comunidade Europeia
    não usa o "euro", e repudia-o
    tem uma policia mínima
    Não há operações stop, nem nenhum tipo de controle policial dos residentes
    a policia é eleita pelo povo não nomeada
    a população pede contas á policia todos os dias
    tem um estado mínimo
    toda a gente tem armas
    a família é valorizada e o poder publico sobrevalorizado
    as economias familiares socialmente valorizadas - como a produção do queijo
    Não tem criminalidade quase nenhuma
    não valorizam a competição desportiva
    Não sabem o que é o socialismo
    tem a medicina mais avançada do planeta, privada e acessível.
    a participação publica na politica é massiva
    E um país conhecido como ter a constituição mais avançada e simples do planeta
    Controlam a emigração
    Controlam as seguradoras que são obrigadas a apresentar contas á população
    Controlam os bancos que são obrigados a apresentar contas á população
    O franco suíço é a moeda mais segura do mundo
    porque todo o planeta confia no sistema democrático e financeiro da Suiça - e não nos países da comunidade europeia.
    as cidades e o urbanismo é desvalorizado
    O rural é valorizado e hiper-lucrativo
    Em duas guerras mundiais, nem Hitler nem Mussolini conseguiram invadir a Suiça porque os helenístico estão armados.
    Os EUA não conseguem interferir na Suiça
    A comunidade europeia não consegue interferir na Suiça - na verdade a maior parte dos comissários europeus tem as suas poupanças na Suiça.
    A elite financeira e politica tem as suas poupanças na Suiça, porque não confiam nos seus países - e por isso os arruinam.
    O dinheiro do Vaticano está na Suiça
    A Suiça é o país mais avançado do mundo devido á sua Constituição não devido á sua riqueza.
    É o pais mais avançado do planeta pela sua humildade de saberem que é um pais que ainda não está completo
    A Suiça é apenas metade de Portugal, só que é muito mais bem organizado.
    A Suiça tem menos de metade do território agricola de Portugal mas produz mais -mais do dobro -, porque está mais bem organizado, a Suiça não sabe o que é desperdício.

    ResponderEliminar
  5. A vida na Suíça na reforma deixa mazelas a muitos cidadãos suíços

    Falei com uma senhora nascida e criada na Suíça, residente no norte, Cantão de Vaud (Suíça francesa) com a idade aproximada dos 70 anos. A senhora esteve-me a contar, que depois de 30 anos de descontos para a Assurance Vieillesse et Social, tem somente direito a uma reforma de 400,00 francos suíços, quer dizer que nem dinheiro tem para comer, quanto mais pagar um apartamento.

    Onde também me contou, que pela ironia do destino perdeu seu marido, há cerca de 15 anos, onde ele ainda não tinha descontado o suficiente para lhe poderem dar uma reforma digna de viver. Só pois de tantas guerras e lutas contra o estado suíço, assim lhe vieram acrescentar um pouco na sua reforma, acrescentaram um valor de viuvez de 500,00 francos e, da reforma de seu marido mais 1.000,00 francos. Até me deu pena saber que nós falamos mal do nosso pequeno país, que é Portugal, que recebemos reformas de mixarias, pois um país como a Suíça, que se fazem descontos exuberantes, dá-nos aqui a prova final. Trabalhamos uma vida inteira para receber nada de nada…!

    É muito injusto, muitos emigrantes irem para a social, onde lhes pagam uma casa, segurança do médico, estudos, telefone e muito mais, e quem nasceu e trabalhou uma vida inteira cá na suíça, não tem direito a todas essas mordomias…

    Estive a fazer as contas com a senhora, onde ela me disse:
    - Pago para a casa um valor de 1.200,00 francos por mês, mais 80,00 francos de luz, a somar a segurança do médico, mais 350,00 francos, dá no total 1.630,00 francos por mês. Ora a somar têm 400,00 francos da reforma, mais 500,00 francos de viuvez e mais 1.000,00 do falecido, no total de 1.900,00 francos ao mês, a descontar os 1.630,00 francos de gastos, sobram apenas 270,00 francos ao mês para sobreviver na alimentação e ainda conto com despesas de saúde!

    É muito triste! Dizia-me a senhora que vivia com mais ao menos com 200,00 francos ao mês e muitas das vezes tinha de pedir dinheiro aos seus filhos, para poder ter uma vida digna…

    Viver assim, digo-vos caros leitores do Repórter X, cruzo-me com pessoas na Suíça e de nacionalidade Suíça, que não têm, nem eira, nem beira, não pensem que é só no nosso país que há miséria…!?

    No olhar desta senhora, eu vi uma tristeza tão grande, tão grande, vi nela uma revolta de angústia e desmotivação pela vida, que não podeis imaginar!

    A senhora dizia-me, se não fosse por ter um neto que tanto a ama, tinha dado termo à vida, porque não é digna de ter alegria, com uma reforma daquelas miseráveis e que não se admite ter descontado tanto e toda a vida e receber uma miséria num país chamado rico. Num país chamado de moderno. Num país chamado de cultural. Num país chamado de primeiro nível Mundial. Onde os ricos depositam os seus valores. Onde em cada rico há centenas de pobres extremos e pobres de rua. Acreditem que a Suíça não é tão bonita, quanto, tanto, os governantes deste país helvético apregoam e dizem, escondendo as mazelas para o exterior. Para o Mundo. Fazem-se passar por o melhor dos melhores. Lamentamos ter isto na Suíça com cidadãos de nacionalidade suíça, nosso país de acolhimento, ter mazelas e sequelas deste tamanho. Basta ir a certas ruas e ver com bons olhos a pobreza extrema que existe. Este testemunho vivido na primeira e terceira pessoa é uma prova viva.

    Quelhas & Cantor Guy Ferreira no repórter X

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E o sr acredita mais numa história de uma senhora do que numa reportagem? As pessoas contam muitas histórias.
      Eu acredito na reportagem até porque como sabemos não são os suiços que andam a fugir do país deles, são sim é procurados por outras pessoas para irem viver para lá. Deve ser da miséria e da corrupção que eles tem lá. Todos querem ir para lá. Além do mais não sei se viu o video mas está lá explicado que as pessoas cuja reforma não dá para assegurar casa e medicamentos o estado tem um tratamento especifico para essas pessoas.
      Não podemos é acreditar nas histórias melodramáticas de toda a gente principalmente quando os factos indicam que são mentira.

      Eliminar
  6. Um português explica o sistema eleitoral de Portugal a uma suíça...

    A suíça: "O queeee???!! Só uma cruz?! Estás a brincar, pois não?" -
    O tuga: "Quem me dera que assim fosse!" -
    A suíça: "Uma lista só? Tudo do mesmo partido?! E se nesta lista não estão os deputados mais aptos para governar o país??" -
    O tuga: "Então, temos azar!"

    Nas eleições para o Conselho Nacional*, os cidadãos suíços têm VÁRIAS OPCÕES.
    Eles recebem pelos correios as listas feitas dos partidos e uma lista vazia.
    Cada partido e cada candidato tem um número de identificação.

    Na lista vazia, o eleitor pode colocar os canditados que ele quiser eleger, tanto partidários como APARTIDÁRIOS (livres).

    Mas também as listas de cada partido têm no fim umas linhas vazias, para que se possa fazer alterações, para compôr também assim uma lista de escolha individualizada (v. imagem)...
    RISCAR / MISTURAR

    O eleitor risca um candidato de uma das listas partidárias e escreve nessa mesma lista o nome e o número de identificação de um outro candidato; esse pode ser tanto de um outro partido como apartidário. A esse processo chama se de "misturar". Naturalmente, isso pode ser feito várias vezes.

    ACUMULAR
    O eleitor pode dar dois votos ao mesmo candidato. Para esse fim, ele risca o nome de um outro candidato da lista partidária e escreve o nome do candidato ao qual quer dar dois votos numa das linhas vazias, uma vez, se esse já consta na lista e duas vezes no caso contrário. O mesmo passa-se quando se quer dar dois votos ao mesmo candidato e usar uma lista vazia.
    Não se pode dar mais do que dois votos ao mesmo candidato.

    As eleições legislativas na Suíça têm lugar de quatro em quatro anos, neste ano, no mês de outubro.
    Anotação:O parlamento da Suíça tem duas câmaras...

    1.O Conselho Nacional -
    Os eleitores de cada Cantão podem eleger um número de deputados que corresponde proporcionalmente ao número de habitantes que tem em relação ao número dos habitantes de toda a nação.

    2.O Conselho dos Estados (Cantões)
    Por cada cantão, os eleitores podem eleger dois deputados.

    ResponderEliminar