23 abril, 2014

BPN: um jogo de culpas sem culpados? João Galamba, recebe lição de politica e moral.






O país diverte-se com floreados, pedrinhas e pauzinhos, que os políticos, suavemente atiram uns aos outros, para nos distraírem da verdadeira bomba que todos eles atiraram ao povo - o SAQUE BPN.
E o mais triste é que o zé povinho ainda apoia o espectáculo degradante, como se se tratasse de um jogo de futebol. Sentados na bancada, torcem pelo seu clube, PS ou PSD. Quem será que ganha? O Barroso ou o PS? O Constâncio ou o PSD?  Em vez de termos 10 milhões de cidadãos indignados e furiosos, a exigirem a verdade, a justiça, e a perceberem que ambos são culpados. Temos pacatos compinchas, aos milhões a apoiarem quem nos roubou. Incapazes de perceberem que não há inocentes, porque ou roubaram, ou ocultaram ou fecharam os olhos...
Eles continuam a divertir-se, a discutir o sexo dos anjos, como se tudo isto não passasse de uma guerrilha politica, tranquila e sem crimes de grande monta. Como se todos não soubéssemos que foi e será, um dos crimes mais graves, cometidos contra Portugal e os Portugueses.
Porque será que esta sub espécie de gente, não ganha, vergonha e utilizam a praça pública para exigir justiça e a expropriação do dinheiro, que nos foi roubado?
Porque não vimos o Constâncio, o Sócrates e o Barroso a discutirem indignados com a inércia da justiça?
A discutirem indignados, por Oliveira e Costa e o Loureiro estarem livres?
A discutirem a miséria, que um desfalque como o BPN, causou num país pobre e corrupto?
A discutirem a forma como irão expropriar os ladrões do BPN?
Mas que raio de cinismo, cansativo, é este? Duas figuras internacionais a brincarem com coisas sérias? E os portugueses a torcerem por eles???
O PSD idealizou e realizou o desfalque, mas contou com o apoio do PS, no BdP que fechou os olhos, e no governo que ofereceu o buraco do saque, ao país. Mas alguém ainda tem dúvidas? Caso não saibam, informa-se que Maria Luis Albuquerque, fazia parte do governo Sócrates, e foi ela que definiu os direitos do BPN, mais um vergonhoso assalto aos portugueses. 

Longe de mim defender aqui o CDS. A verdade acima de tudo. Não é por não gostar do CDS nem do Portas, que deixarei de reconhecer o mérito de Nuno Melo, neste video. Assim como não deixo de criticar mesmo os que gosto, se a verdade assim o impuser.
Se Paulo Portas morresse hoje, cortadinho às fatias, e eu iria festejar. Mas achei importante comparar os comportamentos dos interlocutores do video, para se perceber a sujidade do jogo politico.
O novo Sócrates. Manipulador sem conteúdo e sem escrúpulos.

- Galamba do PS, neste debate com Nuno Melo, mostrou que a sua maior preocupação, era cultivar a sua boa imagem, perante o povo, jamais a sua preocupação foi a verdade, a justiça ou o interesse do país. Ao longo do debate, Galamba exibiu-se num show off de vaidade oca. Não parava de olhar para a câmara, e para ele o importante era deixar o Nuno Melo mal visto, lançando-lhe acusações infundadas, porque ele sabe, que o povo não sabe, que o são.
O assunto era sério, mas o Galamba estava muito mal informado. A luta dele centrou-se em limpar a imagem do Constâncio (PS) e cultivar a sua. Verdade e isenção? Nenhuma. Seriedade e justiça? Zero. Trabalho de pesquisa e ideais? Nulos. O importante foi salvar o PS e exibir-se.
Pergunto, mas afinal os partidos existem para defender o interesse nacional, ou os seus amiguinhos em apuros, que lesaram o interesse nacional?
Nuno Melo apenas expôs a verdade e a gravidade do crime que foi o BPN, desprezando a guerra politica, para onde o Galamba o quis arrastar.
Recordo que Nuno Melo foi um dos investigadores do caso BPN. Neste video, veja os dados descobertos e apurados nessa investigação, quando foi apresentada na AR, por Paulo Portas, o inquérito e audição a Vítor Constâncio.

"BPN: um jogo de culpas sem culpados.
A avaliar pelo andar das coisas, há sérios riscos de a culpa morrer solteira no caso BPN – mas não será certamente por falta de pretendentes.
Ao fim de quase seis anos, esta continua a ser a história em que polícia se confunde com política, em que há nomes com suspeitas firmadas mas sem culpas confirmadas, em que os dedos acusam mas nunca condenam, em que tudo se diz mas nada é consequente.
Desde 2008, o que aconteceu? Oliveira Costa abandonou a presidência do BPN, acabou detido meses mais tarde, o banco acabou nacionalizado, começaram os trabalhos das comissões de inquérito sobre a origem de todos os males, identificaram-se 24 arguidos no processo, 16 acabaram pronunciados pelo Ministério Público e apenas um continua detido à espera de julgamento – ou prescrição do processo.
Pelo meio descobriram-se engenhosas fraudes financeiras, altas figuras da nação envolvidas em operações de duvidosa justificação e um abismo de dívida para onde o país inteiro foi arrastado sem aviso. Ao fim de quase seis anos, sobram culpas sem dono – só não falta a quem as atirar.
O caso volta agora à baila, mas uma vez mais não pelas razões certas. 
Vem agora Durão Barroso recordar os avisos que, por três vezes, terá feito a Vítor Constâncio sobre eventuais problemas no BPN. E o ex-governador do Banco de Portugal reage ao que era então primeiro-ministro com jogos de palavras dizendo que não se recorda de tal ter acontecido ou, num encontro, terem falado “exclusivamente” sobre este caso. Não há inocentes neste episódio. Primeiro, é bizarro que um primeiro-ministro não tenha suspeitado que, ao fim de três reuniões de aviso e continuando a receber alertas, algo pudesse estar a falhar.

Depois, é ainda mais estranho que um supervisor não tenha encontrado qualquer sinal para intervir ou denunciar o caso BPN, mesmo depois de todos os indícios: as recusas dos auditores em certificar as contas do BPN, as denúncias anónimas e os alertas detectados por jornalistas, os avisos de gestores e de accionistas sobre a idoneidade do fundador e alegados actos de gestão danosa conta a Sociedade Lusa de Negócios… e todos os outros que se seguiram, como as imparidades e perdas acima de 500 milhões descobertas com as auditorias que Miguel Cadilhe solicitou quando assumiu a gestão do banco.
Não interessa se Constâncio foi chamado a São Bento uma vez, três vezes, 30 vezes ou vez nenhuma. O ex-governador e agora vice-presidente do Banco Central Europeu bem pode alegar, como disse mais tarde numa comissão de inquérito, que não pode ser culpado pelo que se passou no BPN: porque os crimes terão sido cometidos ao mais alto nível, porque o banco central não é o KGB ou o FBI e porque os padrões do Banco de Portugal são tão bons que até o FMI os reconhece e valoriza.
É verdade, um supervisor não é um polícia. E também não pode ser culpado dos crimes que ali se cometeram. 
Mas é seguramente um dos responsáveis por se ter ignorado o problema durante tanto tempo. 
Como são também responsáveis todos aqueles que continuam a fazer política onde se devia fazer justiça, ou fizeram riquezas pouco transparentes onde se devia ter feito fortuna honesta. Hoje joga-se uma espécie de “passa ao outro e não ao mesmo”, mas isso é uma brincadeira parva. Porque quem está a pagar a factura dos quase sete mil milhões de euros não vê aqui caso para brincadeiras." Diário Económico | 

Não há mistérios por revelar, apenas falta justiça-

11 comentários :

  1. Excelente artigo, é esta a triste realidade, a fraca mentalidade dos portugueses defendem um artolas, para criticar o outro (entre ps e psd), os Portugueses tem a memória curta, fraca e sem espírito critico. Para Portugal chegar a um estado destes ao fim de 40 anos, teve de ser desgovernados estes anos todos, a actual situação é o acumular de várias décadas. Pessoas que tomam o poder pela mentira, pelas influências e como o povo português não aprende mete sempre a mesma escumalha a governar ps ou psd/cds. Quem anda na politica é gente que não presta, os partidos estão minados pelo cancro da maçonaria, pelos lobbys financeiros. Os portugueses que abram os olhos que qualquer governo, descarta-se sempre o mal vem de trás e não assume qualquer responsabilidade. E o mais caricato é que ninguém mas ninguém fala para reduzir a corrupção. Quando a vaca está a dar leite claro que quem está no poder não quer deixar de mamar nas tetas dos impostos. O ideal era haver auditorias fora do governo mas de gente séria, ora isto da troika é só merda como os nossos políticos. Andamos todos enganados a troika, não cortou em mordomias dos políticos, não mandou reduzir 230 inúteis. Isto do ajustamento dos políticos que falem é tudo treta. Quem vive o dia a dia, vê é miséria, pessoas sem trabalho, sem esperança, pessoas que não vivem apenas sobrevivem. Os estrangeiros que conhecem um pouco a realidade deste triste e pobre País, suponho o pensamento deles acerca de Portugal, somos pobres, temos um governo incompetente do tamanho do universo, corruptos e a justiça é um circo há corrupção em Portugal, mas jamais será julgada.

    Pobre Portugal, mas é o nosso Fado (Destino). Nos dias de hoje há muita informação, muitos blogs, há muita opções, mas tão isentos como este há muito poucos. A vida é feita de opções e prioridades. Portanto cada português que abra a pestana e não seja cego a defender o ps ou psd, temos é de combater a corrupção de quem rouba os portugueses diariamente.


    Fernando

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Todos os que em Portugal lutam contra a corrupção são maltratados e desprezados. Deve ser porque não tem tachos nem contas offshores.
      Marinho Pinto tb luta pela justiça e verdade e pelo país e de certeza que vai perder as eleições a que se candidata.
      Álvaro Santos Pereira e Henrique Gomes tentaram travar o saque da EDP e foram corridos do governo e ninguém sabe nem quer saber como nem porquê. Alvaro Santos Pereira, travou ainda mais uma compra de torpedos do louco Paulo Portas, e o Portas não gostou.
      Medina Carreira defende o país denuncia as aldrabices dos governos e continua a ser odiado.
      Manuel Monteiro largou os partidos, denunciou a corrupção, criou um partido para lutar contra o sistema, e foi desprezado como um cão.
      Recebo muitos comentários que dizem que Paulo Morais também é corrupto, Paulo Morais sabe que em Portugal só os manipuladores baratos e corruptos mentirosos é que seduzem os portugueses. E apenas os engatatões, vaidosos, como este galamba, o Sócrates e o Coelho, seduzem as portuguesas, portanto é fácil perceber o futuro do país, quando o que se valoriza nos politicos é isto. Este galamba está desesperado por começar a ir ás lojas de fatos do Sócrates, pois como se sabe o Sócrates comprava fatos na loja onde os homens mais ricos do mundo os compram e podem deixar lá o nome gravado.
      Estas são as facetas mais importantes de um politico que queira ganhar eleições em Portugal. Vaidade, ganancia, mentira, demagogia, sedução, e parasitismo.

      Eliminar
    2. nuno melo apresenta um acompanhamento do processo que visa pejar de incompreensão o próprio processo; ao orientar a investigação ao caso conduz a "passeata" da forma mais inócula, constituindo-se falso inimigo de constâncio mais um caso onde a forma nega o conteudo.

      Eliminar
  2. Qualquer cidadão que tenha um pouco de bom senso e faça uma analise critica sobre as audiências da televisão. Os programas que dão audiências é a casa dos segredos, novelas, big brother, e ao domingo a tarde na sic e na tvi toda a tarde de festa. Como é possivel o inteiro festas neste País é isso o que o povo gosta, logo é pouco critico aceita tudo e todos e como a Zita disse e muito bem os politicos vão comprar roupinha nas lojas mais caras é chique. Triste mentalidade. A trabalhar honestamente não há dinheiro para roupa cara, tomaram muitos portugueses pagar apenas as suas dividas.


    O benfica ganhou um campeonato, as pessoas vão para as ruas, todos os portugueses são prejudicados com quem nos desgoverna, praticamente não se vê quase ninguém nas ruas. Os políticos querem é isso que festejem com o futebol, logo não irao incomodar os bandalhos nem os mentirosos políticos. O Povo tem culpa no cartório. Ando na casa dos 30 anos, raramente vejo amigos, conhecidos da minha idade a ter um debate de ideias, a ter opinião critica sobre as actuais politicas.

    Portanto chega-se há conclusão principalmente que a politica em Portugal é uma fachada, é uma treta e isto de democracia é uma mentira completa. Votem no Seguro ele resolve todos os problemas. Só cai nesta cantiga do bandido, de facto quem é muito fraquinho, que não tenha pensamento próprio.

    Num País a sério alguma vez, estes fantoches dos Coelho, Portas, Sócrates e até mesmo o pão sem sal do Segurito andava na politica. Mas aqui neste cantinho plantado à beira mar tudo é boa gente e gente séria até provas em contrário lol mas como as leis estão feitas pelos chulos, logo esta tudo dentro da lei.

    Fernando

    ResponderEliminar
  3. Vejam bem, este governo é ministros corruptos, é secretários de estado ligados ao bpn. Gente séria e honesta nem vê-los. Uma coisa é certa, os parasitas dão-se com os parasitas os honestos com os honestos, como os desonestos com os desonesto e por ai adiante. Como os portugueses podem confiar no governo, nos deputados, nos gestores públicos. Praticamente tudo com um passado duvidoso, ou melhor dúvidas não há. Acho que um requisito para ser politico em Portugal é ser mentiroso, lesar o Estado em milhões, porque se for trocos não é competente para chegar ao Governo. Eu tenho NOJO de quem nos desgoverna, e não entendo como alguém em perfeito juizo, defende o Coelhito, o labrego do Sócras , o Constâncio o mais trafulha que passou na politica o acabado silva, o Durão barroso este oportunista. Esta gente passou na politica e não deixa saudades nenhumas, mas uma coisa é certa, tem os seus bolsos cheios de euros e enquanto o zé povinho que não abre a pestana trabalha quase para pagar dividas.

    Batem mais palminhas aos políticos, bandidos ladrões.


    Enquanto não aparecer alguém com eles nos sitio e fuzile um parasita, um chulo isto era um exemplo que poderia acontecer a outros. Ora os portugas são mansinhos, nem se conseguem unir para tirar o poder a quem lesa o Estado e propriamente não defende o Povo para o qual foi eleito.


    Só nos resta lamentar, dizer mal desta merda, Nas próximas eleições vou começar a não ir votar. Estou saturado de farsas, nem quero continuar a fazer parte desta trágica democracia. Não me identifico com esta gentinha que nos desgoverna.

    Enquanto os nos portugueses não mudarem de mentalidades que andamos sempre a meter ps, ou psd estes jotinhas que nunca fizeram nada na vida nunca saímos desta miséria.

    Fernando

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou disposta a participar em qualquer coisa que seja para acabar com este modelo este paradigma da corrupção. Nao sou de partido nenhum só quero justiça. Apesar de estar a chegar ao fim da minha vida (sou nova mas não quero andar cá mais, a crise levou-me sonhos, vida, saude e amigos) mas queria participar uma ultima vez, e partir mais descansada...ajudem-me. Quero participar no inicio de uma mudança...

      Eliminar
    2. A única coisa que pode mudar isto é a revolução e a revolução que está em preparação, é para as legislativas, com abstenção massiva.

      Eliminar
    3. Zita Paiva23 Abril, 2014 12:31

      ... " Marinho Pinto tb luta pela justiça e verdade e pelo país e de certeza que vai perder as eleições a que se candidata.

      Ai essas análises ... essas análises !
      São só tiros ao lado... :)

      Eliminar
    4. Não foi nada ao lado , quem ganhou não foi ele foram os corruptos, ele apenas teve alguns votos.

      Eliminar
  4. ESTO É MUITO FÁCIL É PRENDER E TIRAR TODA A RIQUEZA QUE FOI ROUBADA AUS PORTUGUESES SÃO ESTES OS LADRÕES DE
    40 ANOS SÃO ELES; MÁRIO SOARES ,SÓCRATES ,CAVACO SILVA,DURão Barroso e com a continuação até Oje terar toda a riqueza e Bans tudo o que ESTES mafiosos tem FOI roubado AUS portugueses ATÉ AGORA MATEM PRETOS COMO ANTONIO COSTA A ROUBAR NA CÂMARA DE LISBOA ,O POVO DEVE DEIXAR OS PARTIDOS POLITICOS TER OS MILITARES AU LADO PRENDER R TERAR TODOS OS BANS ROUBADOS AU POVO E A PORTUGAL,E CONDENAR ESTES MAFIOSOS.

    ResponderEliminar
  5. Aqui prima-se pela confusãoe memtira.

    ResponderEliminar